Total de visualizações de página

domingo, 1 de maio de 2011

Deveriamos buscar entender melhor a história da astrologia



Astrologia na Alta Idade Média era uma disciplina próspera a qual sofreu profundamente da ilusão de que estava em contato com seu próprio passado. Conseqüentemente, quando o Renascimento ocorreu, apenas um grande evento ocorreu na astrologia que foi o re-estabelecimento dos textos originais gregos de Ptolomeu.

De certa forma isso foi algo desastroso, porque Ptolomeu não era representativo do astrólogo grego antigo; e ele tinha enorme prestígio. O resultado disto foi que os astrólogos começaram a jogar tudo fora de sua astrologia medieval que eles não puderam encontrar. Na verdade se eles tivessem jogado tudo fora, não haveria muito para nós a ser feito, porque em Ptolomeu não há um monte de coisas as quais fazemos rotineiramente, como os aspectos, casas, regentes de signos, etc. A Astrologia começou a ficar "limpa" ao ponto onde não havia mais uma grande quantidade de técnica.

Enquanto isso, em seus esforços para ser, tão científica como todo mundo, eles estavam sofrendo mais ataques sérios das outras disciplinas que tinham feito um trabalho muito bom de re-digerir suas próprias raízes. Como Jeff Cornelius da Grã-Bretanha colocou em um livro : "Os astrólogos decidiram que eram cientistas. O resultado foi que eles foram rejeitados tanto pelos magos como pelos cientistas."

A realidade é que a maioria das coisas que estavam sendo jogadas fora como sendo Árabes eram na verdade técnicas autenticamente Gregas que não estavam em Ptolomeu. A metáfora que uso freqüentemente para a astrologia que temos agora, é "a astrologia moderna está para a astrologia antiga como a astrologia de signos solar está para a astrologia moderna." Isso é quão empobrecida a tradição contemporânea está.

Na verdade a história da Astrologia, até agora, tem estado inteiramente nas mãos dos seus oponentes. Os resultados têm sido terríveis de se ver. Padrões acadêmicos que seriam respeitados em qualquer outra disciplina foram espezinhados ao longo da história da astrologia. Acadêmicos que não são sempre seres humanos perfeitos na busca de suas próprias disciplinas, para dizer o mínimo, foram extremamente imperfeitos por esse baixo padrão quando se tratou do estudo da astrologia. Tivemos um problema muito difícil. sta não é a astrologia de Cláudio Ptolomeu. Esta é totalmente diferente. Você pode dizer que elas estão relacionados, mas a astrologia é muito mais complexa.

O signo solar é a grande questão, a maioria dos planetas são masculinos do que femininos. É verdade que existem mais planetas masculinos do que femininos, mas todos os maléficos são masculinos. O ponto chave aqui é que há rumores e indícios de astrologia lunar e há algo disso na tradição hindu, mas na realidade a nossa astrologia é esmagadoramente solar. Uma das descobertas mais importantes que fizemos é um pleno funcionamento da astrologia lunar. Ela se aplica a quem nasce durante a noite. O primeiro passo na avaliação de um horóscopo na antiga tradição é a de saber se você nasceu de dia ou de noite. Os métodos para a leitura do mapa são totalmente diferentes. Os períodos de sua vida seguem em ordens diferentes. Os planetas dominantes em seu mapa serão diferentes. Cada planeta é diferente dependendo se se trata de um mapa diurno ou mapa noturno. Um mapa noturno é um mapa onde o Sol está abaixo do horizonte.

Em um mapa noturno a Lua na casa 10 é muito poderosa. Em um mapa diurno não, porque a Lua é um planeta noturno e quer estar elevada acima do horizonte. Vênus, ascendendo antes do sol de manhã é quase masculina. Vênus, se pondo depois do Sol à noite é a Vênus que conhecemos. Existe uma Vênus guerreira e isso está documentado até pela tradição grega.

Marte é um planeta noturno. Ele estaria melhor em um mapa noturno. O que é realmente interessante sobre isso em vista dos evidentes desequilíbrios sexuais, embora seja verdade que existam planetas masculinos e femininos, se você passar pelo dia e noite, existem três planetas e meio do dia e três planetas meio da noite. Há um perfeito equilíbrio entre as metades solar e lunar.

Na verdade, as duas metades, ou sectos, são chamados de sectos lunares e solares ou você também pode chamá-los de sectos diurnos e noturnos. O Sol, obviamente é diurno, e assim também Júpiter e Saturno. Mercúrio é metade diurno e metade noturno. Vênus é noturno, a Lua é noturna e Marte é noturno.

Marte usamos agora para o masculino. Não tenho nenhum problema com a idéia de zodíacos lunares. A realidade é, havia uma astrologia lunar noturna totalmente desenvolvida nos tempos antigos e temos quase todo o material de que precisamos para fazê-la. Apresso-me a acrescentar, e funciona! Na verdade, todos nós sabemos que a astrologia de signo solar não vale muito.

Se você nasceu à noite, vale menos ainda. Se você nasceu à noite, tente o signo da Lua, independentemente se você for do sexo masculino ou feminino. O signo da Lua se torna muito mais importante se você nasceu à noite. Se a Lua se aplica a Marte num horóscopo noturno, é benéfico, especialmente se for uma lua minguante. Se a Lua crescente se aplica a Marte em uma carta diurna, é um desastre, mesmo que a aplicação seja a mesma.

O fato de que em um caso é crescente e no outro é minguante, o fato de que uma carta é noturna e outra diurna, faz toda a diferença no mundo. O mesmo aspecto em um mapa diurno será ótimo e em um mapa noturno será desastroso e vice-versa. Este é um princípio tão importante que só ele sozinho poderia explicar o fato de que os estudos estatísticos astrológicos não se saem muito bem. Em todos os estudos estatísticos temos misturado as cartas noturnas e diurnas. Seus métodos de leitura são tão opostos que colocá-los juntos cancelaria um efeito automaticamente. Há algo sobre o método estatístico que não abarca totalmente a complexidade da astrologia.

O que temos em Inglês são traduções em inglês de traduções em Latim, em alguns casos de traduções em Árabe, dos Gregos originais. Quando temos mais sorte, temos traduções em Inglês de originais Gregos sem o Árabe no meio. Deixe-me garantir a vocês que de fato algo foi perdido nas traduções.

Para uma pessoa que fala Inglês moderno, um sinal é um cartaz com palavras ou um símbolo que indica fazer ou não fazer alguma coisa. A palavra original em grego para signo é zoidion. É intraduzível. Não significa sinal com palavras sobre ela. Zoidion é uma palavra diminutiva da palavra grega, zoion, a qual significa coisa viva e imagem, simultaneamente. Zoidia, para usar o plural, são cada imagem viva. Nós não estamos no signo de Áries. Estamos no signo do carneiro vivo, a imagem viva do touro. Cada um deles é condicionado à sua maneira, na sua própria vida. Estas são as coisas vivas. Elas não são apenas padrões de estrelas. Na verdade, são Deuses, se você quiser ser pagão sobre o assunto.

Cada um desses condiciona os planetas, que também são Deuses. Para lhes dar uma idéia de quão importante este pequeno fato é, em Platão, Pitágoras e na Escola Hermética o próprio universo é descrito como sendo um Zoion, uma coisa viva e uma imagem. Zoidia são universos pequenos. Cada um dos Zoidia são cosmos em miniatura. Cada um deles contém o todo, sendo especial e peculiar em sua própria maneira.

A palavra horóscopo. Este uso de horóscopo data de tempos muito modernos. Horóscopo significou o ascendente no século 17. Na verdade, nem sequer significa o ascendente. A palavra horóscopo em grego nós não traduzimos, nós apenas transliteramos como horoskopos embora nós realmente tenhamos um equivalente em Inglês. O equivalente em Inglês é marcador de hora.

E enquanto o ascendente é um horoskopos, existem outros também. Você coloca o Sol no ascendente. Sim, você está levando os planetas ao meio-dia e você está colocando o Sol no ascendente. Da última vez que eu ouvi falar disso, o sol não se levantava ao meio-dia. O que você está fazendo realmente é fazendo o Sol o horoskopos - ou marcador de horas. Os Antigos rotineiramente usavam o Sol como um marcador de horas, o ascendente como um marcador de horas, a parte da fortuna como um marcador de horas e a Lua como um marcador de horas, cada um desses produzindo doze no sistema de casas completas para um propósito específico.

O único sistema que se compara com esse em termos de complexidade é o sistema Uraniano, mas o sistema Uraniano não faz da mesma maneira que os Antigos teriam feito. Uma das dificuldades que as pessoas têm em estudar a tradição hindu, é que exige conhecer muitas das combinações individualmente. Isso também pode ser verdadeiro no sistema Grego, mas os Gregos tinham maneiras que permitiam a você descobrir como as coisas iriam funcionar. O problema é que os astrólogos modernos não sabem muito sobre os primeiros princípios.

Uma das coisas que estamos descobrindo é que um planeta em Leão aspecta um planeta em Áries mais poderosamente do que um planeta em Touro aspecta um planeta em Câncer. Nós de fato temos dicas sobre isso recentemente em William Lilly, mas foi totalmente desenvolvido no Mundo Antigo.

Uma aflição só pode ocorrer se você medir o ângulo no sentido horário. Uma aflição pode ser por qualquer ângulo, não só por quadraturas e oposições. Os antigos estavam bastante dispostos a aceitar um trígono como um aspecto negativo, mas era diferente de uma quadratura. Agora sabemos porque quadraturas e trígonos significam o que eles significam.

Os números pares eram considerados como números de mudança, desordem e caos. Os números ímpares eram considerados como números de total estabilidade e imutabilidade. Se você precisa mudar, o trigono não é bom. Os antigos tinham uma doutrina muito semelhante à nossa. Trígonos em excesso podem ser extremamente difíceis. Quadraturas podem ser extremamente benéficas, embora muitas quadraturas possam ser um pouco intenso demais.

Inconjunto é um termo muito ruim para um ângulo de 150 graus. Inconjunto é a palavra em latim para o Grego "nenhum aspecto", enquanto que o inconjunto é reconhecido como um aspecto na astrologia moderna. Os Antigos também aceitavam quincúncios se fosse entre certos signos. Por exemplo, de Sagitário a Câncer é um quincúncio válido. De Áries a Virgem é um quincúncio válido, mas de Escorpião a Gêmeos não é um quincúncio válido, e portanto, não têm nenhuma conexão. Esse é um genuíno inconjunto. Coisa que eu não concordo, pois o quincúncio Gêmeos/Escorpião é totalmente ligado ao sexo.

A palavra que temos para zodíaco vem do círculo de pequenas coisas vivos ... círculo de vida. Um dos termos alternativos que encontramos no Hermetic Corpus e também nos livros de astrologia em grego é Zaiferos Kuicklos que significa o círculo que mantém a vida. Isto nos diz que Zoidia não são apenas imagens ou signos, eles são realmente arquétipos, (cuidado com essa palavra) de vida.

A astrologia no mundo antigo era parceira da vida. Isso incomodou algumas pessoas. Nos trabalhos Gnósticos você encontrará referências a isso com horror e eles dão nomes demoníacos a tudo isso e lhe dizem sobre como escapar de sua influência. Fundamentalmente, todos têm a mesma resposta: para fugir desses demônios e desse destino, aceite Cristo.

Pelo período Islâmico você vê muito menos referências a graus, decanatos e decanos sendo governados por Deuses. Tornam-se poderes abstratos. Hoje temos uma ciência extremamente abstrata, que teve suas origens neste mesmo vital, vivo e vívido tipo de energia. O que está tornando-se obviamente verdade é que os Gregos, bem como outros povos, desenvolviam em uma idade muito precoce uma religião que levava em conta o movimento dos planetas e das estrelas como sendo a manifestação mais concreta da ordem do divino.

Um dos livros que temos editado é o livro de Ptolomeu sobre as Fases das Estrelas Fixas, que é um método grego de fazer astrologia. Ele tem quase nada a ver com os babilônios. É sobre a previsão do tempo pela ascensão das estrelas. Os gregos faziam previsão do tempo usando a ascensão das constelações de pelo menos 800 até 900 AC. É muito concreto e ainda funciona hoje.

O vocabulário técnico de Platão para as várias ordens da realidade são inteiramente derivados do vocabulário que os gregos usavam para descrever o nascimento e o poente das estrelas. Este era o paradigma deles para a maneira com que a realidade realmente funcionava. Se você alguma vez ler seu diálogo Timeous, você vai descobrir que ele estabeleceu uma base completa metafísica para a astrologia. É onde ele diz que o Universo é criado como um organismo vivo. Isso ele chama de zoion.

Aristóteles de fato diz em seu livro, "A Metafísica", que não há nenhuma mudança na esfera sublunar que não tenha suas origens no movimento de um corpo celeste. Tudo aqui embaixo é causado por tudo lá em cima. A Astrologia é realmente a idéia de que lá em cima e aqui embaixo estão intimamente ligados por uma linguagem simbólica, e não pela gravidade.

A astrologia não era periférica para a civilização Grega antiga. Era central. Não havia discussão de que as posições planetárias eram um sinal do que estava por vir para o destino de uma pessoa. Uma das questões “quentes” da antiga religião era, "como eu fujo do meu destino?" A resposta era: torne-se consciente. Existem técnicas de fato sobre isso as quais podem ser usadas em um contexto ritual mágico para a criação de uma consciência expandida.

O mito de que tem sido impingido sobre nós era que a astrologia sempre foi isolada e periférica parasitando fora do mainstream da filosofia ocidental. Estou aqui para lhes dizer que a esmagadora evidência do por quê a astrologia é colocada numa posição de heresia é a velha religião. Os cristãos não questionaram a antiga visão de mundo, apenas forneceram o equipamento.

O universo está morto e a vida é um fenômeno estranho que precisa ser explicado. A Astrologia é a religião de um período em que se acreditava que o universo era uma coisa viva. Esta é uma visão de mundo que pode não ajudar, mas curar nossa atual crise. O ponto chave aqui é que, quando as disciplinas modernas re-experienciaram seu passado, elas construíram a compreensão de seu passado.

A Astrologia nunca fez isso. A Astrologia sempre foi dominada pela idéia de que os antigos tinham segredos dos quais nunca poderemos saber. Os segredos dos antigos, e o material é realmente poderoso. Não chega nem perto em potência do que vamos construir sobre essas bases.

No Corpus Hermético, ele diz que não há morte. Há apenas a aparência de morte. À medida que nós construímos a nossa base, nós podemos oferecer a cura à nossa civilização. Nós também podemos nos curar. Podemos ser os líderes para o futuro com base em um entendimento real do nosso passado a partir do qual a nossa raça e cultura se desviou na direção de sua destruição próxima. Este é um trajeto muito digno mesmo. A verdade é que muito poucos sabem realmente entender a verdadeira essência da astrologia. E o que é apresentado hoje, pela maioria dos astrologos não passa de uma pequena parte desse conhecimento fantástico.

Baseado no texto de Robert Hand
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores

Marcadores

astrologia (177) signos (80) magia (79) espiritualidade (60) conceito (57) comportamento (55) (52) umbanda-astrologica (50) tarô (47) espaço (43) esoterismo (39) pesquisa (37) previsões (37) Astrofísica (36) taro (35) mulher (34) conceitos (33) pesquisas (31) gostosa (30) umbanda astrológica (29) estudo (26) horoscopo chinês (25) planetas (24) religião (24) horoscopo (23) astrofisica (22) bem estar (20) climazzen (20) cabala (19) arcanos (18) ciência (18) lua (18) astronomia (17) destino (17) energias (17) vibrações (16) arcanjo (15) cosmos (15) saúde (15) ifá (14) terra (14) zodiaco (14) exu (13) mapa astral (13) umbanda-astrológica (13) Nasa (12) Quíron (12) beleza da mulher (12) 2012 (11) estrela (11) ogum (11) planeta (11) poder (11) sensual (11) atriz (10) biblia (10) ensaio (10) lilith (10) lingerie (10) prazer (10) Candomblé (9) Foto (9) Sol (9) dragão (9) estudos (9) fotos (9) numerologia (9) protetores (9) rituais (9) Marte (8) RELAÇÕES MÍSTICAS (8) ancestrais (8) apresentadora (8) axé (8) escorpião (8) ex-BBB (8) odús (8) posa (8) 2016 (7) Astrônomos (7) Estrelas (7) astros (7) beleza (7) busca (7) cientistas (7) energia (7) galáxia (7) magia sexual (7) mistério (7) plutão (7) política (7) regente do ano (7) São Paulo (6) ano do Dragão (6) arcano (6) carma (6) casas astrologicas (6) força (6) mago (6) metodos (6) orgasmo (6) praia (6) saude (6) vídeo (6) astrologia sexual (5) babalawo (5) biquíni (5) caboclos (5) calendário maia (5) criança (5) câncer (5) mediunidade (5) proteção (5) reencarnação (5) sexualidade (5) xangô (5) Capricórnio (4) Amor e sexo (3) anjo de hoje (3) anjos da guarda (2) ( 45 graus ) (1)