Total de visualizações de página

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Tabuletas: Enuma Elish


Tabuleta I

Quando o céu acima não havia sido nomeado,
Nem abaixo era o mundo chamado por nome,
O Apsu primevo, o progenitor,
E Tiamat - aquela que gerou a todos eles,
Estavam misturando suas águas,
Quando nenhum pântano estava formado, e nenhuma ilha podia ser encontrada.
Quando nenhum deus havia surgido,
Ninguém chamado pelo nome, nenhum destino traçado,
Então foram os deuses formados dentro desses dois.

Lahmu e Lahamu foram trazidos à luz e chamados pelo nome.
Aumentando através dos anos, cresceram fortes,
Anshar e Kishar foram então formados, maiores que eles,
Eles viveram por muitos dias, somaram anos aos anos.
Anu, seu primogênito, era como seus progenitores,
Anshar fez Anu, seu descendente, seu igual.
Então Anu gerou à sua imagem Nudimmud (Ea),
Nudimmud foi aquele que dominou seus pais:
Profundo em sabedoria, agudo de senso, ele era extremamente forte,
muito mais poderoso que o pai de seu pai, Anshar,
Não possuía rival entre os deuses seus irmãos.

A irmandade divina se agrupou,
Confundindo Tiamat, enquanto moviam-se em seu tumulto,
Irritando as entranhas de Tiamat,
Com seu tumulto angustiando o interior da Residência Divina.
Apsu não podia reduzir seu clamor,
Mas Tiamat estava silenciosa frente à eles.
Suas ações eram nocivas a ela,
Seu comportamento era ofensivo, mas ela era indulgente.

Então, Apsu, progenitor dos grandes deuses,
Convocou Mummu seu vizir, dizendo a ele,
"Mummu, vizir que apraz meu coração,
"Venha, vamos ter com Tiamat."
Eles foram, pegaram seus lugares em frente à Tiamat,
Eles pediram conselho a respeito dos deuses seus descendentes.
Apsu se fez pronto a falar,
dizendo a ela, Tiamat, em voz alta,
"O comportamento deles se tornou nocivo para mim!
"De dia eu não tenho descanso, de noite eu não durmo!
"Eu desejo pôr fim ao comportamento deles, para acabar com isto!
"Deixe que reine o silêncio para que possamos dormir."

Quando Tiamat ouviu isto
Sua raiva cresceu e ela gritou com seu esposo,
Ela gritou amargamente, a única ultrajada,
Porque ele havia desejado o mal sobre ela,
"Como poderíamos pôr fim ao que formamos?
"O comportamento deles pode ser nocivo,
mas devemos agüentar de bom grado."
Foi Mummu quem respondeu, aconselhando Apsu,
O vizir não foi receptivo ao conselho de sua criadora,
"Ponha um fim, Pai, aos seus modos incômodos!
"De dia você deve ter descanso, de noite você deve dormir."
Apsu estava fascinado com ele, ele estava radiante.
Por conta das maldades que planejou contra os deuses seus filhos,
Ele abraçou Mummu, seus braços em volta de seu pescoço,
Ele sentou-se em seu joelho para que pudesse beijá-lo.
Todas as coisas que planejaram entre eles,
Foi repetido para os deuses, seus descendentes.
Os deuses ouviram isso enquanto faziam tumultos,
Eles ficaram paralisados, sentaram-se em silêncio.

Excedendo em sabedoria, genial, cheio de recursos,
Ea estava ciente de tudo, discerniu o estratagema deles.
Ele elaborou, ele estabeleceu um plano de mestre,
Ele o fez astutamente, seu encanto mágico soberbo.
Ele o recitou e o fez descansar nas águas,
Ele o colocou em profunda sonolência, ele estava adormecido,
Ele fez Apsu adormecer, ele estava encharcado de sono,
Mummu, o conselheiro estava sonolento com langor.
Ele desatou sua faixa, ele retirou sua tiara,
Ele retirou sua aura, ele mesmo a colocou em si.
Ele amarrou Apsu, ele o matou,
Mummu ele prendeu, ele o trancou em local seguro.
Ele fez sua morada sobre o Apsu,
Ele firmou Mummu, prendeu-o firmemente por um cabo.
Após Ea ter capturado e derrotado seus inimigos,
Ele sagrou-se vitorioso sobre seus oponentes,
Em seu quarto, em quietude profunda, ele descansou.
Ele o chamou de "Apsu", no qual ele nomeou santuários.
Ele estabeleceu lá o seu quarto,
Ea e Damkina, sua esposa, habitaram lá em esplendor.

No celeiro dos destinos, a residência dos desígnios,
O mais capaz, o sábio dos deuses, o Senhor foi gerado,
No meio do Apsu, Marduk foi formado,
No meio do Apsu sagrado foi formado Marduk!
Ea, seu pai, o gerou,
Damkina, sua mãe, foi confinada com ele.
Ele mamou nos seios de deusas,
O assistente que o criou dotou-o bem com glórias.
Seu corpo era magnífico, poderoso seu olhar,
Totalmente crescido ele nasceu, ele era poderoso desde o início!
Quando Anu, seu avô viu-o,
Ele ficou feliz, ele ficou radiante, seu coração encheu-se de alegria.
À semelhança de sua divindade, ele firmou sobre ele.
Ele era muito maior, ele os ultrapassava em todos os sentidos.
Seus membros foram fabricados com astúcia além da compreensão,
Impossível de conceber, tão difícil de visualizar:
Quatro eram seus olhos, qutro eram seus ouvidos,
Quando ele movia seus lábios, um fogo deles saía.
Formidável sua quádrupla percepção,
E seus olhos, em números semelhantes, viam em todas as direções.
Ele era o mais alto dos deuses, ultrapassando em forma,
Seus membros enormes, ele ultrapassou em nascimento.
"O filho Utu, o filho Utu,
"O filho, o sol, a luz do sol dos deuses!"
Ele vestiu a aura de dez deuses,
Tinha-os envoltos em sua cabeça também,
Cinqüenta glórias eram amontoadas sobre ele.

Anu formou e produziu os quatro ventos,
Ele os colocou em suas mãos, "Deixe meu neto brincar!"
Ele fabricou poeira, ele fez a tempestade-sul levantá-la,
Ele criou uma onda e isto incomodou Tiamat,
Tiamat ficou incomodada, agitando-se dia e noite,
Os deuses, não encontrando descanso, sofriam o ímpeto de cada vento.

Havendo planejado o mal em seus corações,
Eles disseram à Tiamat, sua mãe:
"Quando eles mataram Apsu, seu marido,
"Você não fez nada para salvá-lo, mas sentou-se, silenciosa.
"Agora eles fizeram quatro ventos terríveis,
"Eles estão incomodando suas entranhas, de modo que não podemos dormir.
"Apsu, seu marido, não estava em seu coração,
"Assim como Mummu, que foi capturado e você permaneceu à distância.
"Você não é mãe, você agita-se de um lado para o outro, confusa.
"Mas e nós, que não podemos descansar, você não nos ama!
"Nosso [ ], nossos olhos estão oprimidos,
"Tire esse jugo constante, deixe-nos dormir!
"Crie uma tempestade, dê a eles o que merecem,
"Levante uma tempestade, torne-os ao nada."
Quando Tiamat ouviu estas palavras, elas a agradaram,
"Assim como dizem, vamos fazer uma tempestade,
"Nos iremos [ ] os deuses dentro dela,
"Eles tem adotados caminhos perversos
contra os deuses seus parentes."

Eles fecharam fileiras e lançaram-se ao lado de Tiamat,
Raiva, planos, nunca deitando-se noite ou dia,
Fazendo os preparativos para a guerra, estrondeando, furiosos
Reuniram-se em assembléia, para decidir começar as hostilidades.
Mãe Hubur, que pode formar qualquer coisa,
Adicionou incontáveis armas invencíveis,
Deu à luz monstros serpentes,
Com presas pontudas, com incisivos impiedosos,
Ela encheu seus corpos com veneno como sangue.
Poderosos dragões ela cobriu de glórias,
Fazendo-os portar auras como deuses,
"Qualquer um que os veja deverá perecer de medo!
"Qualquer lugar em que seus corpos façam um ataque violento,
Eles não devem se recuperar!"
Ela desenvolveu serpentes, dragões, e cabeludos heróis-homens,
Monstruosos leões, homens-leão, homens-escorpião,
Poderosos demônios, homens-peixe, homens-touro,
Portando armas magnânimas, não temendo batalhas.
Seus comandos eram absolutos, ninguém a eles se opunha.
Onze desta forma na sabedoria ela criou.

Dentre os deuses, seus descendentes,
Que se uniram em assembléia,
Ela elevou Qingu dentre eles,
Foi ele a quem ela fez maior!
Líder da armada, comandante na assembléia,
Armado, contato, vanguarda na escaramuça,
Encarregado dos espólios de batalha,
Tudo ela confiou a ele, o fez sentar-se no trono.
"Eu faço um encantamento. Eu faço você o maior na assembléia dos deuses,
"Soberania sobre todos os deuses eu coloco em seu poder.
"Você é o maior, meu esposo, você é ilustre,
"Seu comando sempre deverá ser o maior sobre os deuses-Anunna."
Ela deu-lhe as tabuletas dos destinos,
Fez ele amarrá-las em seu peito,
"Para você, seu comando não deverá ser alterado, suas palavras deverão ser eternas.
"Agora que Qingu é o maior e tem a supremacia,
"E ordenou os destinos para suas crianças divinas,
"Qualquer coisas que vocês deuses disserem deverá fazer o fogo apaziguar,
"Seus venenos concentrados deverão fazer o poderoso gritar."



Tabuleta II

Tiamat reuniu suas criaturas,
Partiu para batalha contra os deuses sua geração.
Assim Tiamat, mais que o Apsu, se tornou uma malfeitora.
Ela informou Ea que estava pronta para a batalha.
Quando Ea ouviu isto,
Ele ficou mudo, tomado de horror, e sentou-se imóvel.
Após haver pensado e acalmado sua angústia,
Ele se dirigiu para Anshar, seu avô.
Ele veio perante Anshar, o pai que o gerou,
Para ele contou tudo o que Tiamat tramou,
"Meu pai, Tiamat, nossa mãe, ficou furiosa conosco,
"Ela se reuniu em assembléia, furiosa.
"Todos os deuses se juntaram ao seu redor,
"Até os deuses que você criou estão indo para o lado de Tiamat.
Raiva, planos, nunca deitando-se noite ou dia,
Fazendo os preparativos para a guerra, estrondeando, furiosos
Reuniram-se em assembléia, para decidir começar as hostilidades.
Mãe Hubur, que pode formar qualquer coisa,
Adicionou incontáveis armas invencíveis,
Deu à luz monstros serpentes,
Com presas pontudas, com incisivos impiedosos,
Ela encheu seus corpos com veneno como sangue.
Poderosos dragões ela cobriu de glórias,
Fazendo-os portar auras como deuses,
"Qualquer um que os veja deverá perecer de medo!
"Qualquer lugar em que seus corpos façam um ataque violento,
Eles não devem se recuperar!"
Ela desenvolveu serpentes, dragões, e cabeludos heróis-homens,
Monstruosos leões, homens-leão, homens-escorpião,
Poderosos demônios, homens-peixe, homens-touro,
Portando armas magnânimas, não temendo batalhas.
Seus comandos eram absolutos, ninguém a eles se opunha.
Onze desta forma na sabedoria ela criou.

Dentre os deuses, seus descendentes,
Que se uniram em assembléia,
Ela elevou Qingu dentre eles,
Foi ele a quem ela fez maior!
Líder da armada, comandante na assembléia,
Armado, contato, vanguarda na escaramuça,
Encarregado dos espólios de batalha,
Tudo ela confiou a ele, o fez sentar-se no trono.
"Eu faço um encantamento. Eu faço você o maior na assembléia dos deuses,
"Soberania sobre todos os deuses eu coloco em seu poder.
"Você é o maior, meu esposo, você é ilustre,
"Seu comando sempre deverá ser o maior sobre os deuses-Anunna."
Ela deu-lhe as tabuletas dos destinos,
Fez ele amarrá-las em seu peito,
"Para você, seu comando não deverá ser alterado, suas palavras deverão ser eternas.
"Agora que Qingu é o maior e tem a supremacia,
"E ordenou os destinos para suas crianças divinas,
"Qualquer coisas que vocês deuses disserem deverá fazer o fogo apaziguar,
"Seus venenos concentrados deverão fazer o poderoso gritar."

Quando Anshar ouviu seu discurso, ele ficou profundamente angustiado,
Ele gritou "Ai!", Ele mordeu os lábios,
Seu espírito estava nervoso, Sua mente perturbada,
Seus gritos para Ea, sua descendência, ficaram sufocados,
"Meu filho, você mesmo foi um dos instigadores da batalha!
"Você percebe as conseqüências do seu próprio trabalho?
"Você foi adiante e matou Apsu,
"Então Tiamat, a quem você enfureceu,
"Onde está alguém capaz de enfrentá-la?
O sagaz conselheiro, sábio príncipe,
Produtor de sabedoria, divino Nudimmud,
Respondeu a seu pai Anshar gentilmente,
Com palavras tranquilizadoras, discurso calmo,
"Meu Pai, inescrutável, comandante dos destinos,
"Que tem poder para criar e destruir,
"Eu irei declarar meus pensamentos para você, descanse por um momento,
"Lembre-se em seu coração que eu tracei um bom plano.
"Antes que eu parti para matar o Apsu,
"Quem poderia prever o que está acontecendo agora?
"Eu fui o único que agiu rapidamente para por fim a sua vida,
"Eu mesmo, pois fui eu quem o destruí, o que havia lá?"
Quando Anshar ouviu, isto o contentou,
Ele se acalmou, dizendo à Ea,
"Seus atos são dignos de um deus,
"Você pode [ ] um poderoso, golpe irresistível,
"Ea, seus atos são dignos de um deus,
"Você pode [ ] um poderoso, golpe irresistível,
"Vá então à Tiamat, subjugue seu assassínio,
"Que sua raiva seja pacificada pelo seu encanto mágico."
Quando ele ouviu o comando de seu pai Anshar,
Ele partiu, fazendo seu caminho direto,
Ea partiu para encontrar o estratagema de Tiamat.
Ele parou, tomado de horror, então retornou.
Ele veio perante Anshar o Soberano,
Ele se aproximou com solicitações, dizendo,
"Meu pai, Tiamat tomou ações além do meu alcance,
"Eu busquei o seu curso, mas meu feitiço não pode contê-la.
"Sua força é enorme, ela é tremendamente assustadora,
"Ela está reforçada com um exército, ninguém pode ir contra ela.
"Seu desafio não foi de nenhum modo reduzido, mas me ultrapassou,
"Eu fiquei temeroso ante seu clamor, eu retornei.
"Meu pai, não se desespere, mande outro contra ela,
"A força de uma mulher pode ser grande, mas não se iguala a de um homem.
"Espalhe suas fileiras, contrarie suas intenções,
"Antes que ela coloque suas mãos sobre todos nós."
Anshar ficou silencioso, olhando o chão,
rangendo seus dentes, balançando a cabeça em direção à Ea.

Todos os deuses Igigi e os deuses Anunnaki se reuniram;
Seus lábios cerrados, eles sentaram-se em silêncio,
"Nenhum deus (eles pensaram) pode sair em batalha e
Encarando Tiamat, escapar com vida."
Senhor Anshar, Pai dos grandes deuses,
E, Tendo ponderado em seu coração, disse aos deuses:
"Ele, cuja força é grande, deve ser o nosso Vingador,
Ele, que é hábil em batalha, Marduk, o Herói!"

O poderoso primogênito, campeão de seu pai,
Aquele que se apressa para a batalha, o guerreiro Marduk
Ea o chamou para seu lugar secreto,
Disse a ele suas palavras secretas,
"Oh, Marduk, pense, ouça seu pai,
"Você é meu filho, quem pode aliviar seu coração!
"Chegue perto, aproxime-se de Anshar,
"Faça-se pronto à falar. Ele estava nervoso, vendo-o ele irá acalmar."
O Senhor estava encantando ante as palavras de seu pai,
Ele chegou perto e esperou por Anshar.
Quando Anshar o viu, seu coração se encheu de sentimentos alegres,
Ele beijou seus lábios, baniu a obscuridade deles.
"Meu pai, não deixe seus lábios silenciosos, mas fale,
"Deixe-me ir, deixe-me cumprir o desejo de seu coração.
"Oh, Anshar, não deixe seus lábios silenciosos, mas fale,
"Deixe-me ir, deixe-me cumprir o desejo de seu coração.
"Que homem é este que enviou seu exército contra você?"

"Meu filho, Tiamat, uma mulher, vem armada contra você."

"Meu pai, Criador, alegre-se e fique satisfeito,
"Logo você irá esmagar o pescoço de Tiamat.
"Anshar, Criador, alegre-se e fique satisfeito,
"Logo você irá esmagar o pescoço de Tiamat!"

"Vá, filho, conhecedor de toda sabedoria,
"Adormeça Tiamat com seu encantamento sagrado.
"Seja direto, rápido, com a carruagem tempestuosas,
"Não deixe que mude a direção do seu curso, que volte para trás.

O senhor estava satisfeito com as palavras do seu avô,
Seu coração estava cheio de alegria quando falou com seu avô,
"Senhor dos deuses, dos destinos dos grandes deuses,
"Se eu realmente devo ir ser o campeão de vocês,
"Derrotar Tiamat e salvar vocês,
"Reuna a assembléia, nomeie-me para o destino supremo!
"Peguem seus lugares na Assembléia, Lugar dos Deuses, todos vocês, com alegre disposição.
"Quando eu falar, deixe-me comandar os destinos em seu lugar.
"Não deixe que nada que eu crie possa ser alterado,
"Nem o que eu disser possa ser revogado ou alterado."



Tabuleta III


Anshar se fez pronto a falar,
Dizendo à Gaga, seu vizir, estas palavras,
"Gaga, vizir que me contenta,
"Que seja você quem eu envio a Lahmu e Lahamu.
"Você sabe como [encontrar o caminho], você sabe fazer um discurso apropriado.
"Mande à minha presença os deuses meus ancestrais,
"Que eles tragam todos os deuses à minha presença.
"Que eles conversem, sentem-se em banquete,
"Com os produtos do campo, deixe-os se alimentarem, absorvam as vinhas.
"Que eles ordenem o destino para Marduk, seu campeão.
"Vá, Gaga, aguarde por eles,
"Tudo o que eu lhe digo, repita para eles:

'Foi Anshar, seu filho, quem ordenou a minha vinda,
'Ele me autorizou a falar o comando do seu coração,
'O qual é o seguinte:

'Tiamat, nossa mãe, ficou furiosa conosco,
'Ela se reuniu em assembléia, furiosa.
'Todos os deuses se juntaram ao seu redor,
'Até os deuses que você criou estão indo para o lado de Tiamat.
'Raiva, planos, nunca deitando-se noite ou dia,
'Fazendo os preparativos para a guerra, estrondeando, furiosos
'Reuniram-se em assembléia, para decidir começar as hostilidades.
'Mãe Hubur, que pode formar qualquer coisa,
'Adicionou incontáveis armas invencíveis,
'Deu à luz monstros serpentes,
'Com presas pontudas, com incisivos impiedosos,
'Ela encheu seus corpos com veneno como sangue.
'Poderosos dragões ela cobriu de glórias,
'Fazendo-os portar auras como deuses,
"Qualquer um que os veja deverá perecer de medo!
"Qualquer lugar em que seus corpos façam um ataque violento,
"Eles não devem se recuperar!"
'Ela desenvolveu serpentes, dragões, e cabeludos heróis-homens,
'Monstruosos leões, homens-leão, homens-escorpião,
'Poderosos demônios, homens-peixe, homens-touro,
'Portando armas magnânimas, não temendo batalhas.
'Seus comandos eram absolutos, ninguém a eles se opunha.
'Onze desta forma na sabedoria ela criou.

'Dentre os deuses, seus descendentes,
'Que se uniram em assembléia,
'Ela elevou Qingu dentre eles,
'Foi ele a quem ela fez maior!
'Líder da armada, comandante na assembléia,
'Armado, contato, vanguarda na escaramuça,
'Encarregado dos espólios de batalha,
'Tudo ela confiou a ele, o fez sentar-se no trono.
"Eu faço um encantamento. Eu faço você o maior na assembléia dos deuses,
"Soberania sobre todos os deuses eu coloco em seu poder.
"Você é o maior, meu esposo, você é ilustre,
"Seu comando sempre deverá ser o maior sobre os deuses-Anunna."
'Ela deu-lhe as tabuletas dos destinos,
'Fez ele amarrá-las em seu peito,
"Para você, seu comando não deverá ser alterado, suas palavras deverão ser eternas.
"Agora que Qingu é o maior e tem a supremacia,
"E ordenou os destinos para suas crianças divinas,
"Qualquer coisas que vocês deuses disserem deverá fazer o fogo apaziguar,
"Seus venenos concentrados deverão fazer o poderoso gritar."

"Eu enviei Anu, ele não foi capaz de enfrentá-la,
"Nudimmud teve medo e retornou.
"Marduk se adiantou, o sábio dos deuses, seu filho,
"Ele estava decidido a ir contra Tiamat.
"Quando ele falou, ele disse,
'Se eu realmente devo ir ser o campeão de vocês,
'Derrotar Tiamat e salvar vocês,
'Reuna a assembléia, nomeie-me para o destino supremo!
'Peguem seus lugares na Assembléia, Lugar dos Deuses, todos vocês, com alegre disposição.
'Quando eu falar, deixe-me comandar os destinos em seu lugar.
'Não deixe que nada que eu crie possa ser alterado,
'Nem o que eu disser possa ser revogado ou alterado.'

"Venha rapidamente a mim,
"Diretamente ordene a ele seu destino,
"Que ele possa ir e confrontar o poderoso inimigo."

Gaga partiu e fez direto o seu caminho
Em direção à Lahmu e Lahamu, os deuses seus ancestrais.
Ele prostrou-se, beijou o chão perante les.
Ele levantou-se e disse a eles,
"Foi Anshar, seu filho, quem ordenou a minha vinda,
"Ele me autorizou a falar o comando do seu coração:

'Tiamat, nossa mãe, ficou furiosa conosco,
'Ela se reuniu em assembléia, furiosa.
'Todos os deuses se juntaram ao seu redor,
'Até os deuses que você criou estão indo para o lado de Tiamat.
'Raiva, planos, nunca deitando-se noite ou dia,
'Fazendo os preparativos para a guerra, estrondeando, furiosos
'Reuniram-se em assembléia, para decidir começar as hostilidades.
'Mãe Hubur, que pode formar qualquer coisa,
'Adicionou incontáveis armas invencíveis,
'Deu à luz monstros serpentes,
'Com presas pontudas, com incisivos impiedosos,
'Ela encheu seus corpos com veneno como sangue.
'Poderosos dragões ela cobriu de glórias,
'Fazendo-os portar auras como deuses,
"Qualquer um que os veja deverá perecer de medo!
"Qualquer lugar em que seus corpos façam um ataque violento,
"Eles não devem se recuperar!"
'Ela desenvolveu serpentes, dragões, e cabeludos heróis-homens,
'Monstruosos leões, homens-leão, homens-escorpião,
'Poderosos demônios, homens-peixe, homens-touro,
'Portando armas magnânimas, não temendo batalhas.
'Seus comandos eram absolutos, ninguém a eles se opunha.
'Onze desta forma na sabedoria ela criou.

'Dentre os deuses, seus descendentes,
'Que se uniram em assembléia,
'Ela elevou Qingu dentre eles,
'Foi ele a quem ela fez maior!
'Líder da armada, comandante na assembléia,
'Armado, contato, vanguarda na escaramuça,
'Encarregado dos espólios de batalha,
'Tudo ela confiou a ele, o fez sentar-se no trono.
"Eu faço um encantamento. Eu faço você o maior na assembléia dos deuses,
"Soberania sobre todos os deuses eu coloco em seu poder.
"Você é o maior, meu esposo, você é ilustre,
"Seu comando sempre deverá ser o maior sobre os deuses-Anunna."
'Ela deu-lhe as tabuletas dos destinos,
'Fez ele amarrá-las em seu peito,
"Para você, seu comando não deverá ser alterado, suas palavras deverão ser eternas.
"Agora que Qingu é o maior e tem a supremacia,
"E ordenou os destinos para suas crianças divinas,
"Qualquer coisas que vocês deuses disserem deverá fazer o fogo apaziguar,
"Seus venenos concentrados deverão fazer o poderoso gritar."

"Eu enviei Anu, ele não foi capaz de enfrentá-la,
"Nudimmud teve medo e retornou.
"Marduk se adiantou, o sábio dos deuses, seu filho,
"Ele estava decidido a ir contra Tiamat.
"Quando ele falou, ele disse,
'Se eu realmente devo ir ser o campeão de vocês,
'Derrotar Tiamat e salvar vocês,
'Reuna a assembléia, nomeie-me para o destino supremo!
'Peguem seus lugares na Assembléia, Lugar dos Deuses, todos vocês, com alegre disposição.
'Quando eu falar, deixe-me comandar os destinos em seu lugar.
'Não deixe que nada que eu crie possa ser alterado,
'Nem o que eu disser possa ser revogado ou alterado.'

"Venha rapidamente a mim,
"Diretamente ordene a ele seu destino,
"Que ele possa ir e confrontar o poderoso inimigo."

Quando Lahmu e Lahamu ouviram, eles gritaram alto,
Todos os deuses Igigi lamentaram amargamente,
"Qual foi a nossa hostilidade,
"que a fez tomar tal ação contra nós?
"Nós nem sabemos o que Tiamat poderá fazer!"
Eles se uniram e vieram.
Todos os grandes deuses, ordenadores dos destinos,
Vieram perante Anshar e se encheram de alegria.
Um beijou o outro na Assembléia [],
Eles conversaram, sentaram-se em banquete,
Com os produtos do campo, eles se alimentaram, absorveram as vinhas.
A doce bebida dispersou seus medos,
Eles cantaram de alegria, bebendo forte vinho.
Despreocupados eles ficaram, seus espíritos se elevaram,
À Marduk, seu campeão, eles decretaram o destino.



Tabuleta IV


Eles construíram para ele um trono principesco,
Ele tomou seu lugar diante de seus pais por soberania.
"Você é o mais importante entre os grandes deuses,
"Seu destino não possui rivais, seu comando é supremo.
"Oh Marduk, você é o mais importante deus entre os grandes deuses,
"Seu destino não possui rivais, seu comando é supremo!
"Daqui em diante seu comando não pode ser alterado,
"Para elevar, para rebaixar, este deve ser seu poder.
"Seu comando deve ser a verdade, sua palavra não pode estar errada.
"Nenhum dos deuses deve ir além dos limites que você impor.
"Suporte é desejável para o santuário dos deuses,
"Em qualquer lugar onde altares estiverem, o seu deve ser estabelecido.
"Oh Marduk, você é nosso campeão,
"Nós outorgamos o seu reinado, sobre tudo e todos.
"Tome o seu lugar na assembléia, sua palavra deve ser suprema.
"Que a sua arma nunca golpeie ao largo, mas acerte seus inimigos.
"Oh Senhor, poupe a vida daquele que acredita em você,
"Mas o deus que cometeu malefício, tire sua vida!"
Eles fizeram entre eles uma certa constelação,
À Marduk, seu primogênito eles disseram essas palavras,
"Seu destino, Oh Senhor, deve ser o primeiro dos deuses,
"Ordene destruição ou criação, estas devem acontecer.
"À sua palavra a constelação deve ser destruída,
"Comande novamente, a constelação deverá ficar intacta."
Ele comandou e à sua palavra a constelação foi destruída,
ele comandou novamente e a constelação foi recriada.
Quando os deuses, seus pais, viram o que ele comandou,
alegremente eles exclamaram, "Marduk é Rei!"
Eles outorgaram absolutamente o cetro, o trono e o bastão,
Eles lhe deram irresistíveis armas, que destroem os inimigos.
"Vá, corte a vida de Tiamat,
"Deixe que os ventos levem seu sangue como felizes novidades!"
Os deuses, seus pais, ordenaram o destino do Senhor,
No caminho para o sucesso e autoridade eles o puseram em marcha.
Ele fez o arco, escolheu-o como sua arma,
Ele armou sua flecha, colocou-a na corda.
Ele pegou a maça, segurou-a em sua mão direita,
Arco e tremor ele atirou em seu braço.
Relâmpagos ele criou em sua face,
Com ruidoso fogo ele cobriu seu corpo.
Então ele teceu uma rede para prender Tiamat dentro,
Ele soltou os quatro ventos para que nada dele escapasse:
Vento Sul, Vento Norte, Vento Leste, Vento Oeste,
Presente de seu avô Anu; ele atou a rede em seu flanco.
Ele criou vento doentio, vendaval, ciclone,
Vento de quatro caminhos, vento de sete caminhos, vento destrutivo, vento irresistível:
Ele libertou os ventos que ele havia criado, os sete deles,
Montados em prontidão em sua retaguarda para remexer o interior de Tiamat.
Então o Senhor elevou o Dilúvio, sua grande arma.
Ele montou na terrível carruagem, o inigualável Demônio da Tempestade,
Ele atrelou a ela o time de quatro corcéis, ele os amarrou à sua cintura:
"Matador", "Impiedoso", "Sobrepujador", "Altaneiro".
Seus lábios estão enrolados, seus dentes portam veneno,
Eles não conhecem fadiga, eles estão treinados para pisotear.
Ele estacionou à sua direita, horrível batalha e discussão,
À esquerda dele a rixa que subverte todas as formações.
Ele foi vestido em um traje fortemente blindado,
Em sua cabeça ele foi coberto com amedrontadoras auras.
O Senhor foi direto e procurou o seu caminho,
Em direção à Tiamat ele fixou sua face.
Ele estava mantendo um feitiço pronto em seus lábios,
Uma planta, antídoto para veneno, ele estava segurando em suas mãos.
Naquele momento estavam agitados os deuses, agitados ao redor dele,
Os deuses, seus pais, estavam agitados ao redor dele, os deuses agitados ao redor dele.

O Senhor se aproximou, para descobrir o intento de Tiamat,
Ele estava procurando o estratagema de Qingu, seu cônjuge.
Quando ele olhou, sua tática virou confusão,
Sua razão foi subvertida, suas ações foram amedrontadas,
E, para os deuses seus aliados, que foram ao seu lado,
Quando viram a vanguarda valorosa, a visão deles falhou.
Tiamat lançou à queima-roupa seu feitiço,
Falsidade, mentiras ela manteve prontas em seus lábios.
"...Senhor, os deuses se revoltam contra você,
" Eles ajuntaram-se [onde] eles estão, (mas) eles estão a seu lado "?
O Senhor [elevou] o Dilúvio, a sua grande arma,
Para Tiamat, que agiu conciliatória, enviou ele (esta palavra),
" Por que exteriormente você assume uma atitude amigável,
" Enquanto seu coração trama iniciar o ataque?
" Crianças clamavam enquanto seus pais eram enganosos,
" E você, a própria mãe deles, rejeitou todo o sentimento natural.
" Você nomeou Qingu para ser o seu esposo,
" Embora ele não tivesse nenhum direito para ser, você o nomeou para deus principal.
" Você tentou ações más contra Anshar, soberano dos deuses,
" E você perpetrou seu mal contra os deuses meus pais.
" Embora a força principal retirou-se, estas suas armas estão ordenadas,
" Venha dentro do meu alcance, nos deixe duelar, você e eu!"
Quando Tiamat ouviu isto,
Ela ficou fora de si, ela agiu como uma maníaca.
Tiamat gritou alto, cheia de paixão,
A sua estrutura tremeu toda, caiu ao chão.
Ele estava recitando o encantamento, lançando o seu feitiço,
Enquanto os deuses de batalha estavam afiando as suas lâminas.
Tiamat e Marduk, o sábio dos deuses, se lançaram para a batalha,
Eles se fecharam em combate franco, unindo-se para a rixa.
O Senhor esparramou a rede dele, a cercou,
O vento doentio que ele tinha mantido em sua retaguarda, ele lançou na face dela.
Tiamat abriu sua boca para engolir,
Ele empurrou o vento doentio, para que ela não pudesse fechar os seus lábios.
os ventos furiosos incharam a sua barriga,
Os interiores dela foram rompidos, ela abriu sua boca.
Ele atirou a flecha, abriu sua barriga,
Cortou suas vísceras, perfurou o coração.
Ele a subjugou e tirou sua vida,
Ele arremessou a carcaça dela, manteve sua posição.
Depois que a vanguarda havia matado Tiamat,
Ele despedaçou as forças dela, ele dispersou seus seguidores.
E os deuses seus aliados, que tinham vindo à ajuda dela,
Eles tremeram, amedrontaram-se, correram em todas as direções,
Eles tentaram achar uma rota de fuga para salvar suas vidas,
Não havia escapatória para o aperto que os segurou!
Ele lançou-se na direção deles e destruiu suas armas.
Eles foram presos na rede e sentaram-se em monte,
Eles foram amontoados nos cantos, cheios de aflição,
Eles estavam sofrendo seu castigo, confinados na prisão.
Para as onze criaturas, aquelas adornadas com glórias,
E a horda demoníaca, que foram todos ao lado dela,
Ele colocou cordas de chumbo, ele amarrou seus braços.
Ele os pisoteou, junto com a sua beligerância.
E Qingu, que estava tentando ser grande entre eles
Ele o capturou e o destacou dentre os condenados.
Ele tirou dele as tabuletas dos destinos, às quais ele não tinha direito,
Ele as lacrou com um selo e as fixou em seu tórax.

Tendo capturado os seus inimigos e triunfado,
Tendo mostrado os poderosos inimigos servis,
Tendo alcançado completamente a vitória de Anshar sobre os inimigos dele,
Valoroso Marduk tendo atingido o que Nudimmud desejou,
Ele firmou seu poder sobre os deuses capturados,
Então, tornando a Tiamat a quem ele tinha capturado.
O Senhor pisoteou a estrutura de Tiamat,
Com sua maça impiedosa ele esmagou o seu crânio.
Ele abriu as artérias do sangue dela,
Ele deixou que o Ventos Norte levasse seu sangue como felizes novidades!
Quando os seus pais viram, eles regozijaram e alegraram-se,
Eles trouxeram dádivas e presentes para ele.
Ele acalmou-se. O Senhor então estava inspecionando sua carcaça,
Pois deveria dividir que o monstruoso amontoado e formar coisas astutas.
Ele a dividiu em dois, como um peixe para secar,
Metade dela ele levantou e fez uma cobertura, (como) céu.
Ele esticou o couro e nomeou os vigilantes,
E ordenou que eles não deixassem as águas dela escapar.
Ele cruzou o céu e inspecionou (seus) lugares sagrados,
Ele fez uma contraparte de Apsu, a habitação de Nudimmud.
O Senhor mediu a construção de Apsu,
O Grande Santuário, sua semelhança, ele fundou, Esharra.
O Grande Santuário, Esharra, que ele construiu, (é) céu,
Ele fez Ea, Enlil e Anu morarem em seus lugares sagrados.
 
Fonte: omundoinominavel.blogspot
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores

Marcadores

astrologia (179) magia (81) signos (81) espiritualidade (60) Astrofísica (57) conceito (57) comportamento (55) espaço (54) (54) umbanda-astrologica (50) tarô (47) esoterismo (39) pesquisa (37) previsões (37) taro (35) mulher (34) conceitos (33) pesquisas (31) gostosa (30) umbanda astrológica (29) estudo (26) religião (26) astrofisica (25) horoscopo chinês (25) planetas (24) horoscopo (23) ciência (22) bem estar (20) climazzen (20) cabala (19) lua (19) terra (19) arcanos (18) astronomia (18) destino (17) energias (17) vibrações (16) arcanjo (15) cosmos (15) saúde (15) ifá (14) zodiaco (14) estrela (13) exu (13) mapa astral (13) planeta (13) umbanda-astrológica (13) Nasa (12) Quíron (12) beleza da mulher (12) poder (12) 2012 (11) ogum (11) sensual (11) Sol (10) atriz (10) biblia (10) ensaio (10) fotos (10) lilith (10) lingerie (10) prazer (10) Candomblé (9) Estrelas (9) Foto (9) dragão (9) estudos (9) numerologia (9) protetores (9) rituais (9) Marte (8) RELAÇÕES MÍSTICAS (8) ancestrais (8) apresentadora (8) axé (8) cientistas (8) escorpião (8) ex-BBB (8) galáxia (8) mistério (8) odús (8) posa (8) 2016 (7) Astrônomos (7) astros (7) beleza (7) busca (7) energia (7) magia sexual (7) plutão (7) política (7) regente do ano (7) São Paulo (6) ano do Dragão (6) arcano (6) carma (6) casas astrologicas (6) força (6) mago (6) metodos (6) orgasmo (6) praia (6) saude (6) sexualidade (6) vídeo (6) astrologia sexual (5) babalawo (5) biquíni (5) caboclos (5) calendário maia (5) criança (5) câncer (5) mediunidade (5) proteção (5) reencarnação (5) xangô (5) Capricórnio (4) Amor e sexo (3) anjo de hoje (3) anjos da guarda (2) ( 45 graus ) (1)