Total de visualizações de página

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Os Sistemas de Magia




Candomblé e seus congêneres.

Tenho observado, ao passar dos anos, que muitas pessoas, interessadas em Ocultismo, nutrem um forte preconceito contra o Candomblé e assemelhados. Apesar disso, quando encontram-se “no aperto”, buscam, de imediato, “socorro” dentro das práticas mágicas candomblecistas. Socorridos, entretanto, e mais, sanado o problema que os afligia, “dão as costas” para a tal de “macumba”, coisa que não compreendem mas sabem que funciona, voltando aos seus cristais e florais.


Continue lendo aqui o artigo completo

Analisando mais a influência de Quíron

Obviamente nem todo mundo que tiver Quiron em trânsito de conjunção ao Sol será convidado para receber o Prêmio Nobel. O que uma determinada pessoa terá em comum com as circunstâncias que envolveram o Dalai Lama será um desafio diferente para si, consoante com seu próprio universo e importância individual. Alguém com exaltação de ego pode ter alguma experiência de humilhação, como uma enfermidade ou a perda de um trabalho, para citar apenas duas possibilidades. (A posição do Sol da pessoa segundo a casa, aspectos e outros fatores, podem sugerir o modelo provável de expressão do trânsito). De outro ponto de vista, em se levando em conta a dinâmica representada na Astrologia pelas progressões e trânsitos, conforme expressa Bárbara Hand Clow, 'os trânsitos planetários são uma oportunidade de acelerar as vibrações com o crescimento. 

É nossa resposta celular à própria vida e, se conseguimos evitar o trabalho de um dos trânsitos, começamos a morrer naquele ponto' Segundo ela, o primeiro retorno de Saturno dinamiza uma ‘crise física’; a oposição de Urano em trânsito com Urano natal, uma ‘crise emocional’. E o retorno de Quíron, a ‘crise da consciência’, o que confere um significado especial para esse retorno e a época correspondente, na vida das pessoas. 

É importante destacar ainda que, sendo o tempo orbital de Quíron nos signos bastante variável, e estando ele atualmente no signo de Aquário, começou recentemente a percorrer a parte mais longa daquele tempo orbital (que é completado por Peixes, Áries e Touro: ele entrará em Gêmeos somente em maio/2034, o que significa que estará ocupando de Aquário a Touro durante 29 anos, ou seja, nos quatro signos em questão ele estará demorando cerca de 56% do total de seu tempo orbital). Além disso, é mais importante ainda ressaltar que, estando o Ascendente do mapa da descoberta de Quíron a 26°04’ de Sagitário, está ele em conjunção com o centro de nossa galáxia (atualmente a 26°56’), e que Plutão atingiu esse grau (26° de Sagitário) em fevereiro deste ano (2006), o que nos permite interpretar que o poder transformativo representado por Plutão atualmente está transmitindo um influxo especial para Quíron, conferindo a este um maior poder de transformação (vale lembrar que Plutão entrará em Capricórnio somente em janeiro/08). Para enriquecer ainda mais esses significados, destaca-se que o símbolo sabiano para a posição de Quíron no mapa de sua descoberta (a 03°09’ de Touro) menciona ‘o pote de ouro no fim do arco-íris’; Dane Rudhyar dá a chave para esse significado, como a plenitude que flui da conexão com a natureza celestial (ou divina), e sugere que aponta para algum tipo de transubstanciação da matéria.

QUIRON: CAMINHO DE EVOLUÇÃO E SABEDORIA

Há inúmeras possibilidades das quais podemos nos valer para tentar entender o papel de Quiron na astrologia. A mitologia é um caminho; a localização celeste de Quiron e sua órbita é outro. Uma terceira alternativa é a exploração dos conceitos culturais que estavam em voga na ocasião da sua descoberta. Por ora, eu gostaria de enfocar a interpretação de Quiron recorrendo ao sentido expandido do mito. Mas eu também vou trazer algumas breves explanações a partir da sua posição celestial. A prática mais comum na astrologia atual é colocar Quiron como o "curandeiro ferido", baseado numa passagem do mito. À luz deste conceito mitológico, a posição de Quiron no mapa astrológico torna-se vista como uma área onde a pessoa é literal ou simbolicamente ferida. Embora se possa obter significativos insights através da exploração dessa abordagem, muito freqüentemente o cliente pode deduzir que trata-se de uma debilidade sem esperança à mera menção da palavra "ferida". Esta perspectiva é lamentável, já que desnecessariamente limita o potencial humano da pessoa em nome da astrologia. Também distorce o mito tremendamente afirmativo sobre a vida de Quiron. A história mais completa sobre Quiron nos fala de evolução positiva com o triunfo sobre a adversidade.

CICLOS DE QUÍRON - ASPECTOS E RETORNO DE QUÍRON

O Retorno de Quíron aos 50 anos é um período de renascimento. De 9 meses a 1 ano antes do Retorno de Quiron é quando as influências ancestrais são reveladas, quando aquilo que temos que trabalhar nesta reencarnação fica claro. Quíron vai iniciar os mesmos trânsitos ao mapa natal que fez quando nascemos. Antes de começarmos a falar, existimos num campo de experiência muito ligado aos sentidos e não nos recordamos. A nossa consciência está a trabalhar a outro nível. Parece que o retorno de Quiron nos trás à mente o nosso sentido para a vida. Em consultório a autora Melanie Reinhart faz 2 listas de trânsitos que analisa: 1 – 1 ano antes do nascimento até à 1ª quadratura de Saturno 2 – 1 ano antes do Retorno de Quiron e até cerca de 8 anos depois

QUÍRON RETRÓGRADO: poderes de cura, iniciáticos e alquímicos


  poderes de cura, iniciáticos e alquímicos
QUÍRON RETRÓGRADO: poderes de cura, iniciáticos e alquímicos

 

O caminho da percepção

 
Os planetas retrógrados são mais bem compreendidos de uma perspectiva magnética, de um ponto da energia, e sua atividade é mais bem entendida conceitualmente como uma dinâmica do tempo. Os planetas diretos são elétricos e fazem com que a energia carregue e se mova; os planetas retrógrados são magnéticos e puxam a energia para o mapa. Portanto, quando Quíron está retrógrado, ele atrai poderes de cura, iniciáticos e alquímicos. 

Examinando minhas pastas, notei que os clientes com Quíron retrógrado são mais atraentes, mais fascinados pela magia e pelo oculto e puxam essa energia para si. A dinâmica do tempo se refere ao fato de que os planetas retrógrados tenderam a funcionar simultaneamente no passado, no presente e no futuro. A curto prazo, no plano físico, essa dinâmica do tempo é confusa porque com os planetas diretos a ação simplesmente se inicia num ponto do tempo e segue em frente, sendo observada mais facilmente, mas desta vez a dinâmica empresta grande sutileza a psique. 

Os planetas exteriores são mais freqüentemente retrógrados do que os planetas interiores; o Sol e a Lua nunca são retrógrados, é claro; pode-se afirmar que as energias dos planetas exteriores são mais sutis devido às fases retrógradas mais longas. A dinâmica do tempo chega a um nível extremamente sutil com Quíron. Os três aspectos da deidade na teologia druídica são Beli (futuro destruidor), Yesu (presente e Salvador) e Taran (passado e Criador). Essa tripla deidade está presente para aqueles que têm Quíron retrógrado. Isto é, eles se preocupam com o futuro e a significação das forças destrutivas; sentem a essência do presente, ou Salvador; buscam o significado esotérico do passado, ou criação. 

Essa é a música pela qual eles dançam, e quanto mais cedo conseguirem identificar o efeito que ela está tendo sobre sua consciência, tanto mais cedo podem colocar os fatos em perspectiva. Essa é uma profunda e intensa resposta ao universo, que oferece grande sabedoria e criatividade assim que é entregue à psique. A posição da Casa de Quíron retrógrado irá descrever o caminho da percepção desse poderoso vórtice de sensibilidade perceptiva.

Os PADRÕES DE QUÍRON

Através de Quiron, quando você compreende o que precisa enfrentar e o que de fato está em seu caminho (Saturno) e reconhece o que tem a fazer pela frente (Urano) você está modificando o seu destino (Quíron). A configuração de Quíron quase sempre descreve o tipo de conexão existente entre o indivíduo e seu sofrimento interno, bem como um caminho passível de levá-lo à cura.*Por exemplo, Quíron em aspecto com Vênus - vivenciam tanto as feridas quanto a cura através dos relacionamentos.Compulsão à repetição na área de Quíron - Além de apontar para a área em que já estamos feridos, Quíron também nos mostra onde podemos atrair mais situações que irão nos ferir; todavia esse processo também pode ser semelhante à "espada que cura a ferida que infligiu", segundo o qual aquilo que receamos e tememos também pode ser justo a fonte através da qual chegará a cura.Outro padrão diz respeito a um ciclo de lutas e fracassos aparentemente inúteis que não podemos vencer e do qual tampouco podemos fugir.

No mapa astral, Quíron mostra uma área aonde temos tendência a repetir os mesmos erros (Saturno) até que um dia nos damos conta disso (Urano); o mesmo ponto do nosso mapa que aponta um padrão repetitivo ou doloroso é o ponto em que podemos atingir uma libertação, exercendo nosso livre-arbítrio. Primeiro é preciso haver consciência de que algo está errado. E segundo, muita disposição em modificar isso. Astrologicamente Quíron está relacionado ao tema da dor e da cura. A nível pessoal, representa a natureza das feridas psicológicas mais profundas, que recebemos nas primeiras fases da vida, conflitos e problemas que exigem solução, com origem na infância ou que são inconscientes, mostrando áreas em que somos vulneráveis.

Saiba mais sobre Quíron e sua atuação

O “Dicionário de Mitologia Clássica“ (Zimmerman) relata que Quiron foi o centauro mais “gentil, culto e sábio” e diz ainda que Quiron era famoso por seu conhecimento de medicina, música, [ e ] tiro ao alvo; ensinou a humanidade o uso de plantas e ervas medicinais; instruiu os maiores heróis da época [incluindo] Achilles, Ancas, Asclepius,Heracles, Jason, [e] Peleus. Quiron ensinou não só herbalismo mas também medicina e cirurgia à Asclepius, o deus grego dessa Arte.Seu nome continua na linguagem atual na palavra “ quiropatia ”, que é o ajustamento dos ossos do pescoço e coluna como maneira de curar várias patologias. Na versão mais comum que descreve seu nascimento, Quiron aparece como filho de Crono (Saturno) e da ninfa Filira, filha de Oceano e Têtis. 

Crono encontra pela primeira vez Filira na Tessália enquanto estava à procura de seu filho Zeus, escondido pela esposa Réia que andava aborrecida com o fato do marido devorar todos os filhos à medida que iam nascendo. Filira metamorfoseia –se em égua para tentar escapar de Crono, que ardentemente começa a perseguí–la. Crono, por sua vez, a engana metaforizando -se em um cavalo e , assim, consegue unir –se à ela. Dessa união nasce Quiron, o Centauro, com o corpo e pernas de cavalo e torso e braço de homem. Ao vê–lo, Filira fica tão perturbada que roga aos deuses ser transformada em tília. Assim, Quiron é abandonado e mais tarde encontrado por Apolo, que assume o papel de pai adotivo e, como mentor, transmite –lhe muitos ensinamentos.

Mais sobre a ação de Quíron

QUIRON – A primeira mágoa de Quíron é a rejeição de sua mãe, e onde quer que Quíron se encontre no mapa (casa), esta é a área em que podemos ser mais sensíveis a rejeições. No nível simbólico, isto pode refletir a “saída do Paraíso”, que todos vivemos quando o útero começa suas contrações e nos atira à dura realidade do mundo. Quando nos encontramos num corpo físico separado e distinto, perdemos esse sentido de unidade com a vida. 

O posicionamento de Quíron na casa pode mostrar onde estar num corpo cria um problema – onde os desejos e anseios do nosso físico terrestre pode estar em conflito com impulsos para algo mais transcendente, puro e divino. “O curador ferido” - Na mitologia, Quiron é um Centauro, sendo o mais sábio de todos. Representa a busca da imortalidade. Tinha corpo e pernas de cavalo e o tronco e braços de homem. O símbolo do cavalo é de riqueza, vitalidade e energia instinto, potencialmente domável. O cavalo é frequentemente associado à Árvore da vida que liga o reino humano às regiões superior e inferior do espírito. 

Quiron, é filho de Cronos (Saturno) e da ninfa Filira,.e foi rejeitado por esta. Foi concebido enquanto seus pais se encontravam a disputar uma luta instintiva. Foi abandonado, tendo sido mais tarde encontrado por Apolo, assumindo este o papel de pai adotivo, transmitindo-lhe muitos ensinamentos. Quiron tornou-se homem sábio, profeta, médico, professor e músico. Ensinava inclusivamente os Centauros rebeldes. O titulo de “Curador ferido” é contado através da lenda que conta: Hércules Herói grego, é convidado para jantar com os Centauros. Durante o evento, uma briga acontece, e, Hércules dispõe-se a atacar os Centauros. Estes fogem, e, Hércules persegue-os. 

Uma das flechas, fere Quiron numa coxa, causando-lhe uma ferida incurável que o faz sofrer pelo resto da vida. A flecha estava envenenada., com o sangue de Hidra, monstro com o qual Hércules tinha lutado. Quiron não podia morrer, pois era imortal, mas também não podia curar a ferida. Assim, começou a ajudar os outros, e, à medida que procedia dessa forma, sentia alívio na sua ferida incurável. Assim, Quiron, simboliza a busca espiritual, a necessidade de religar o espírito com a matéria. É a ponte, entre os dois mundos. Até ser alcançado, procura a causa do sofrimento alheio. O sacrifício pelos outros, o sacrifício da natureza inferior, é a forma de sarar a ferida mortal simbolizada pelo veneno de Hidra.

ATUAÇÃO DE QUÍRON

"Quíron impele à ação em benefício da totalidade cósmica. Quíron solicita mudanças e atividades em prol das necessidades cósmicas/gerais, sugerindo que usemos nossos dons pessoais e intuições para resolver questões bem concretas e paradoxais, dotadas de significado pessoal e transpessoal. Como Urano, Quíron atua através do conhecedor dentro de nós, desafiando-nos a abandonarmos nossos preconceitos e racionalidade e incentivando-nos a seguir aquela centelha de ação iluminada em nós que faz exatamente aquilo que é mais apropriado, de diversos pontos de vista ao mesmo tempo.Quíron nos remete à questão mestre-vítima, e a nossa capacidade de resolvermos enigmas que não têm precedentes. Ele realça nossas habilidades mágicas - o desafio às expectativas, a criação de milagres ou à capacidade de seguirmos e encontrarmos o caminho mais curto para atravessar o labirinto. 

Quando Quíron está forte, apresenta-se a nós muitos problemas e dilemas, aparentemente impossíveis de resolver, que podem ser magistralmente elucidados por meio de uma mudança contextual, uma expansão da percepção e uma abertura de nosso brilho e genialidade - ou, muitas vezes, do bom e velho senso comum, que antes não tínhamos vislumbrado. Acontecem coisas estranhas, mas elas têm significado no quadro geral. Quando tudo parece impossível e temos de desistir, abrimo-nos a Quíron e encontramos a chave que abre a porta que bloqueia nosso caminho. Tudo o que acontece em relação a Quíron parece destinado a acontecer. Sincronicidades e extraordinárias reviravoltas e aberturas, orientação interior e situações que nos abalam profundamente, caracterizam a ação de Quíron. 

Nossa tarefa consiste em facilitar o caminho do fluxo universal em nós, pois, quando agimos em harmonia com essa Força nossa capacidade de criar obras-primas de aparentes fracassos aumenta, levando a resultados onde os benefícios gerais e pessoais se igualam". (Palden Jenkins)

OS ASPECTOS COM QUÍRON

Em geral, o número de aspectos entre Quíron e os outros planetas indica o grau de poder de cura e os padrões de resposta alquímica natural no interior do nativo. Um Quíron bastante aspectado é (mostra) igualmente o caminho para a cura do eu (ou ego). Com freqüência poderosas quadraturas e oposições de Quíron com os planetas interiores estão levando o nativo a uma grande cura interior. Quanto aos nodos lunares, podemos dizer que Quíron em aspecto com os mesmos indica uma ligação kármica com a arte da cura, devendo o indivíduo fazer uma análise mais direta das energias envolvidas, de forma a sintonizar mais e melhor a acentuação que deve dar ao conhecimento do seu dharma (Quíron + nodo norte) ou karma (Quíron + nodo sul), tendo como referência o foco vinculado com saúde e cura.


QUÍRON NOS SIGNOS E NAS CASAS

Sem dúvida, a aproximação e a abordagem de uma busca por transmutação / transformação será colorida pelo elemento e modalidade em que se encontra Quíron no mapa natal do indivíduo. Entretanto, basicamente se pode dizer que Quíron nos signos geralmente indica a predominância de uma busca ou de uma crise, na vida presente: em Áries, a busca da identidade; em Touro, a busca de valores no plano material; em Gêmeos, uma crise pessoal com respeito à integração aqui na Terra, que afeta grandemente o equilíbrio e o sistema nervoso; em Câncer, uma crise relativa a raízes culturais e/ou uma crise de proteção pessoal (o indivíduo se sente preso ao passado); em Leão, uma grande crise do ego, que irá aperfeiçoar gradualmente o nativo, até a maestria da vontade; em Virgem, a busca de uma re-sintonia com a dinâmica da cura (inclusive interior); em Libra, a busca do equilíbrio do eu em relação ao outro; em Escorpião, uma crise de morte/transformação ou uma escolha significativa de viver, relacionada com os temas da Casa que contém Quíron; em Sagitário, uma crise relativa à integração do Eu Superior na consciência da pessoa; em Capricórnio, uma crise cármica em relação ao êxito na busca e ao equilíbrio na vida, entre o sucesso e a subsistência normal; em Aquário, uma crise quanto a estar fundamentado, quanto a viver na Terra de um modo equilibrado; em Peixe, uma crise a respeito de unir-se com a força divina, a unicidade universal. (Barbara Hand Clow). Já Quíron nas Casas revela a qualidade da compreensão da vida em relação à alma; revela o caminho da alma, o ponto de pedra-de-toque para a realidade multidimensional, e o método que o nativo deve aperfeiçoar para aprender a maneira de curar. (B.H.C.). Por exemplo, a chave para Quíron na C. 2 é ajudar os clientes a definirem melhor seus valores.

O aconselhamento mais eficiente com Quíron é sempre o de ajudar o cliente a tornar-se consciente dessa energia, para que possa dirigi-la melhor. No primeiro livro (em termos de publicação) mais destacado sobre Quíron, Richard Nolle expressa o seguinte: “A Astrologia, como é comumente praticada, é descritiva e fatalista. É usada como um meio para revelar um caráter supostamente imutável, para revelar um destino que é (mais ou menos) possível acontecer.

A Astrologia simbolizada por Quíron é, por outro lado, criativa e transformativa. Ela não lhe diz meramente o que você é em termos de tantos traços de caráter. Ela não lhe mostra um mapa com tantas realidades alternativas, sendo que alguma combinação delas se provará ser o seu destino. Quíron, devemos lembrar, era um preceptor, alguém que as pessoas procuravam quando se preparavam para feitos heróicos. O supremo ato de heroísmo é a transformação do self, a criação do destino através da transcendência do fado. É a esse tipo de Astrologia criativa e alquímica que Quíron dá significado.”

QUÍRON NOS ELEMENTOS E NAS MODALIDADES

O livro citado de Richard Nolle faz uma boa análise da posição de Quíron conforme título acima; entretanto, o que merece um destaque maior é sua presença nos hemisférios: no hemisfério inferior (mais ligado com o mundo interior do indivíduo) ou no hemisfério superior do mapa natal (mais ligado com o mundo exterior do indivíduo). Segundo aquele autor, quem tem Quíron no hemisfério inferior geralmente tem ‘uma inquietude subconsciente que trabalha sob o nível da percepção racional, para produzir oportunidade para crescimento transcendental.’ Já quem tem Quíron no hemisfério superior geralmente ‘tende a projetar a função de Quíron em outras pessoas; ao invés de iniciar independentemente o processo que leva a uma confrontação com o mestre interior, o indivíduo terá probabilidade maior de ser beneficiário de contatos com outras pessoas, que farão o papel de mestres.’ Exemplos destacados de Quíron no hemisfério inferior são os mapas de Sigmund Freud, C. G. Jung, Hermann Hesse, Mohandas K. Gandhi, Martin Luther King Jr. e John Lennon;, quanto à posição no hemisfério superior, podemos citar Annie Besant, Bob Dylan e Carlos Castaneda ( de acordo com o citado naquele livro). Mas o exemplo mais notável é o do conhecido astrólogo Dane Rudhyar: em um excelente artigo sobre Quíron, Candy Hillenbrand cita que ‘Rudhyar foi o pioneiro (Áries) de uma abordagem Harmônica (Libra) para a Astrologia (Quíron), e essa se tornou sua maior contribuição para o mundo (Quíron em conjunção com o MC – a 12º06' de Libra, nota deste autor). Rudhyar também foi artista, poeta, e compositor musical. Ele escreveu acerca de uma abordagem ‘estética’ para a vida, de uma maneira muito bem simbolizada por Quíron em Libra.’

Influências de Quíron sobre nós


A órbita de Quíron se completa entre 49 e 51 anos; como ela é bastante elíptica, quando ele está mais próximo do Sol, ela entre na de Saturno; e quando ele está mais longe do Sol, ela se aproxima da de Urano (mas não a cruza): unir esses dois opostos, como Quíron faz, é como criar uma forma holística de consciência, que transcende a tensão entre eles (por isso, simboliza uma ponte de ligação entre esses dois planetas). A natureza muito elíptica da órbita faz com que ele fique pouco tempo p.ex. em Libra (cerca de 1,75 anos) e muito tempo p.ex. em Áries (cerca de 8,25 anos), com as implicações decorrentes (sobretudo no que diz respeito ao tempo variável que decorre para as quadraturas e oposições).

O retorno de Quíron a sua posição original acontece em algum momento entre 49-51 anos. A volta de Quíron representa um ponto de escolha: nós estamos nos movendo para a morte ou nos movendo mais profundamente para dentro da nossa espiritualidade e essência? Para aqueles que têm trabalhado na cura de suas feridas e estão abertos para sua espiritualidade pode ser um período verdadeiramente notável em suas vidas. Pode ser um tempo de grande criatividade e que nos permite encontrar nosso próprio lugar no mundo. Por outro lado, se as lições de Quíron não tiverem sido integradas e a pessoa não tiver se aberto para o reino espiritual isto pode ser um teste se não uma mortal experiência.(James Jarvis)

A configuração de Quíron descreve “ o caminho” do indivíduo, como expressa apropriadamente a palavra árabe tariqa. No sufismo tradicional, um grupo de discípulos reúne–se em torno do mestre que personifica certas qualidades, representando a tariqa particular ou o “caminho para o divino”. Em termos psicológicos, Quiron é o Mestre Interno a quem devemos obediência e dedicação. O conjunto de ingredientes astrológicos que o cercam podem simbolizar as provas, as tarefas e as provações que surgem sob a tutela desse Mestre Interno, cujo caminho ou tariqa é a própria vida, independente ou não de seguirmos uma tradição espiritual.

Aonde Quiron estiver presente no mapa natal, e onde Quiron estiver atuando por trânsito ( isto é, aonde a posição atual de Quiron estiver interferindo no mapa natal ), sentimos algum tipo de necessidade, desejo ou compulsão de elevar o nosso nível de consciência : nós usamos palavras especiais para descrever esse processo, como “iluminação”, “maestria”, “expertise” . O posicionamento de Quiron no horóscopo natal representa uma área da vida que é inicialmente bloqueada ou ferida ou que não consegue ser vivenciada em sua plenitude, embora também possa descrever o campo em que devemos fazer uma contribuição singular e individual... A dor e a frustração que sentimos nessa área podem nos impelir a iniciar uma jornada interna de cura, quase sempre descrita em termos qualitativos pelo signo em que se encontra Quiron. Os planetas em aspecto com Quiron também nos revelam certos dados sobre o tipo de terreno pelo qual talvez devemos passar .


Com freqüência Quiron simboliza coisas que podemos realizar para os outros, mas que somos incapazes de fazer para nós próprios. O paralelismo mitológico é evidente; com efeito, Quiron era incapaz de curar suas próprias feridas apesar de ter a faculdade de curar outras pessoas, de modo que, à princípio, não podia tirar proveito daquilo que oferecia aos outros. E o que começa como doença se transforma não em apenas saúde mas também uma maneira de se chegar a um novo estado de força interior, integridade e liberdade. Tal processo de auto - cura pode gerar informações importantes para outras pessoas, enquanto estas alcançam os seus próprios estados de completude.

A Casa, e o Signo de Quíron, revelam as áreas de busca de transcendência, de aprendizagem e de experiências que requerem domínio e auto-aperfeiçoamento. Há uma ferida, que precisa sarar, e, pode ser feito, através de serviço ou dedicação a uma causa maior. Há sempre lições a serem entendidas nessas áreas, e, portanto, mudanças de direções e de atitudes. É um desafio, que nos é oferecido, o de criação de novas formas, internas e externas, “o caminho para o divino.”

"O posicionamento de Quíron por casa enfoca a área em que podemos sentir dor e enfrentar dificuldades, bem como a esfera em que procuramos expressar nossa individualidade distinta. Podemos evitar nos "expor à luz" nesse campo de experiência, recolhendo-nos em nosso sofrimento, como fez Quíron com sua ferida incurável, ou podemos ingressar nessa esfera apenas quando submetidos a alguma pressão ou ao assumirmos um papel nobre, como Quíron em sua função de curador e mentor de heróis.

A posição de Quíron na casa pode nos mostrar onde fomos feridos ou machucados de algum modo e, através dessa experiência nos fazer obter um tipo de sensibilidade e de autoconhecimento que nos capacita a entender e ajudar melhor aos outros". (Sasportas). Podemos também considerar o posicionamento de Quíron por casa como TEMENOS - recinto sagrado onde o indivíduo pode descobrir o lado numinoso da vida.Outra imagem, quando consideramos Quíron como Mestre Interno, sua casa e signo quase sempre descrevem importantes lições que devemos aprender durante a vida presente. Essas lições representam mais o objetivo interno de nossa jornada do que qualquer outra coisa externa e envolvem o Caminho do Meio, o que é apropriado para que possamos cumprir nosso dharma individual.

Antes de o Caminho do Meio ser encontrado e reconhecido, Quíron tende a manifestar-se através de algum sofrimento, na forma de tudo-ou-nada; entretanto, com a maturidade e a renúncia, pode emergir um sentimento de integridade - quase sempre associado a certo sentido religioso ou em conexão com o dharma - dentro de algum contexto maior que nós mesmos - constituindo-se na dádiva de Quíron.Além disso, os planetas que formam aspectos com Quíron, representam, nessa trama, forças internas e externas contra as quais devemos lutar, a fim de que não nos afastem do dharma.

Em termos mais gerais, 1977 marcou uma época em que, pelo menos nos Estados Unidos, passou a ser focada muita atenção para o que veio a ser chamado de ‘Medicina Holística’. Em vários exemplos ocorridos na segunda metade da década de 1970, podemos ver analogias com Quíron como um baluarte de sua raça, o único Centauro que deixou a companhia daqueles de sua espécie para buscar o que ele sentiu ser um caminho melhor de vida.

As descobertas de Urano (em 1781), Netuno (em 1846) e Plutão (em 1930) tiveram a ver com eventos mundiais importantes para a humanidade, nessas épocas. Quanto a Quíron, talvez o assunto mais importante no mês de sua descoberta tenha sido, em 19.11.77, a reunião entre o presidente do Egito, Anwar Sadat, e o primeiro-ministro de Israel, Menachem Begin, para discutir a paz entre esses dois países, do que resultou o isolamento do Egito em relação aos seus vizinhos árabes; e isso deve ter contribuído para o assassinato de Sadat.

SATURNO em QUADRATURA com PLUTÃO

 

Os limites do homem - sexualidade, amor, saúde e riquezas

 
Momento difícil em sua vida devido às circunstâncias e pessoas. Encontrará muita dificuldade para realizar as mudanças que gostaria em seu ambiente. Suas ambições em termos de trabalho podem ser frustradas. Patrão ou colegas de trabalho poderão tentar frustrar suas realizações. Problemas financeiros com restrições devido à falta de recursos. 

A experiência deste trânsito é como se a pessoa ou sua energia estivessem presas ou amarradas, porque Plutão é uma energia interior que precisa fluir, mas Saturno é restrição ou contenção, não deixando a energia de Plutão fluir normalmente. Como é quadratura, seu temperamento é de resistir e lutar quando puder. A melhor solução para esta quadratura é deixar a energia fluir, porque sua força é muito destruidora. Cuidado com acidentes violentos. É melhor passear, relaxar e deixar a energia fluir para vencer esta quadratura de maneira positiva. 

É importante verificar quais são as coisas necessárias em sua vida e as que têm que ser transformadas, porque, neste trânsito, precisa eliminar de sua vida as coisas desnecessárias ou supérfluas. Saturno é reestruturação e conscientização de suas qualidades, enquanto Plutão rompe regras e transforma. Esta quadratura o forçará a mudar e a se aceitar voluntariamente, o que ocorrerá de forma fácil. Quando o trânsito passar, o nativo emergirá da crise consideravelmente mais forte do que antes, como também terá condições de reorganizar sua vida pessoal e financeira.

SATURNO em QUADRATURA com SATURNO

Período crítico em vários aspectos da vida. Sua experiência iniciada há sete anos será testada. Crises de identidade e de autoconfiança, nas quais o nativo questiona o que tem feito. Ocorre apreensão em relação ao que tem feito de errado na vida ou critica em si mesmo e em sua forma de agir ao longo dos anos. Durante este período, questionará a forma como sempre dirigiu sua vida e não estará pensando sobre assuntos superficiais. 

Desafios e dificuldades nos negócios e na profissão serão criados por outras pessoas que normalmente competem com o indivíduo e tentarão tirar vantagens se sua aparente fraqueza. Patrões ou outros superiores podem sentir a insegurança do nativo e questionam se é a pessoa certa para o trabalho que está fazendo. Deve reconhecer que alguns aspectos de sua vida devem ser questionados e examinados, fazendo mudanças possíveis e apropriadas. Todos os trabalhos ou projetos, iniciados há sete anos, serão testados e se passarem pelo teste é porque realmente estão bem estruturados. 

Os que não passarem devem ser eliminados. É um momento de estruturar e colher os frutos de eventos bem programados. Não sentirá realmente a crise se estiver verdadeiramente consciente de sua vida e de seus objetivos. Durante este trânsito, verificará se está trabalhando bem ou não. As dificuldades em relação aos outros serão o teste de como está trabalhando. Afeta os relacionamentos íntimos, podendo terminá-los ou se estruturando melhor. Evitar se condenar e sentir-se culpado pelas falhas. É melhor dialogar do que sofrer.

SATURNO em CONJUNÇÃO com SATURNO (O famoso Retorno de Saturno – Ocorre cerca de 29 anos; depois entre 58 anos e 60 anos)

É um dos mais importantes momentos da vida. Ocorre em torno dos 29 anos e entre 58 e 60 anos. No segundo caso, é a conclusão de um grande ciclo de experiências e ocorrerão grandes mudanças. Estas mudanças dependerão de como o indivíduo agiu no passado ou de sua estruturação de vida. Antes deste trânsito, muita coisa tem mudado em sua vida, principalmente quando ocorre por volta dos 58 anos a 60 anos. Casamentos estão estruturados ou encerrados, mudança de residência ou emprego. Dependendo de sua maturidade poderá estar bem estruturado ou não. Será o momento de conscientização de seus valores. Consciente ou inconscientemente, a pessoa será testada em vários setores da vida. 

Se esse processo não estiver ocorrendo conscientemente, poderá experimentar a sensação de perda de negócios ou oportunidades iniciados anteriormente e que seriam concluídos agora. Terá a chance de segurá-los se estiver no ciclo dos 29 anos; mas no ciclo dos 58 a 60 anos será muito difícil. No ciclo dos 29 anos, o indivíduo deve ser responsável por suas ações, sendo um momento de afirmação no trabalho e responsabilidade com o casamento. Portanto, é um período de estruturação da vida profissional e pessoal. O ciclo de 58 a 60 anos, é um momento de avaliação de suas ações passadas, mudanças, conscientização de sua vida exterior e, principalmente, interior. 

Quando a pessoa está consciente da necessidade de mudar, este ciclo não será tão doloroso, como em caso contrário. Reestruturação de seus valores, sendo que isso depende da Casa no mapa natal em que está ocorrendo esta conjunção. Sendo que as maiores mudanças necessárias ocorrerão no ciclo de 58 a 60 anos. Tempo de conclusão e início de novos empreendimentos. Terá crises se não tiver estruturado bem suas atividades, e nos casos em que a vida foi bem estruturada será um tempo de solidificação e de começo de novas fases de atividades.

SATURNO em OPOSIÇÃO com MARTE

Extremamente difícil, porque o indivíduo sente que todas as coisas que tenta fazer estão bloqueadas pelas circunstâncias ou oposição dos outros. Sentimento de raiva, irritação e frustração. Problemas com parentes, empregados ou funcionários públicos. No passado, a pessoa criou uma estrutura errada de agir, conseqüentemente, terá sua capacidade limitada agora. 

O indivíduo precisa evitar enfrentar pessoas que são contra suas idéias ou conspiram contra ele, pois poderá ser uma prova muito forte num momento em que está emocionalmente tenso. A melhor forma de utilizar esta energia de Marte reprimida por Saturno, é realizar trabalhos árduos e atividades físicas, embora com precaução para evitar acidentes, principalmente com objetos de metais afiados e pontudos. É melhor mostrar sua sensibilidade para evitar envolvimentos desagradáveis ou problemáticos. 

Como também evitará tornar-se vítima de sua própria raiva contida e de caminhos perigosos. Poderá ficar dividido entre liberar ou reprimir sua violência. Problemas de saúde relacionados à parte óssea, podendo ocorrer deformações ósseas, artrites, arterioscleroses ou pressão alta. Sendo bom uma revisão da saúde através de exames cuidadosos.

Saturno em trânsito sobre o eixo das casas 1-7

CASA 1 – É uma Casa relacionada à ação, início, força criadora, ego, impulso, personalidade e a forma como a pessoa inicia suas ações. Saturno, transitando por esta Casa, vai tornar o nativo mais responsável e consciente de suas ações. Principais Efeitos: CASA 7 – Simboliza casamento, sociedades e como a pessoa percebe os outros. Estando Saturno transitando por esta Casa, vai conscientizá-lo sobre como se comportar em seus relacionamentos.

TRÂNSITOS SIGNIFICATIVOS DE SATURNO

1. Este trânsito ocasiona reestruturação das características da Casa em que estiver. 2. Necessidade de examinar e testar a área da Casa em que está transitando. 3. A Casa em que Saturno está representa uma área de grande tensão em sua vida e deve-se dar atenção especial a ela, procurando reexaminá-la e reestruturá-la. 4. Muitas pessoas vivenciam este trânsito como se fosse uma força externa sem controle, freqüentemente, este período se parece com um produto do destino, comumente um destino infeliz. Mas deve compreender que Saturno representa um caminho para a sua conscientização, por isso, nunca será uma energia exterior. 

5. Representa responsabilidade que deve ser conscientizada, porém, precisa saber o que realmente quer. 6. Atenção para os negócios relacionados às características da Casa onde Saturno está transitando. Se você tem estrutura interior, ela se tornará mais firme, mas em caso contrário, ocorrerão mudanças que poderão ser desagradáveis se houver resistência a elas. 7. Quando você não está bem ajustado ou seguro no setor da Casa em que Saturno transita, ocorrerá depressão, perda de saúde física e emocional. Mas não se deve desaminar, mesmo com estes sintomas. 8. Saturno é um professor ou examinador que testa a segurança, os valores, a cautela e o grau de medo das pessoas, porém, ele ensina tudo o que o indivíduo realmente precisa aprender.

Dos 44 aos 46 anos – SATURNO EM OPOSIÇÃO A SATURNO


Depois das grandes crises sentidas aos 40 tudo começa agora a atenuar-se. Esta é a altura da oposição do Saturno natal com o Saturno em trânsito e traduz-se por um marcado cansaço emocional e existencial. Ou seja , depois de todos os confrontos, as pessoas têm uma sensação de exaustão e de derrota. Existe uma tendência para o pessimismo e para dramatizar situações e nada parece funcionar como seria desejado.

Conceito chave: Aceite os próprios limites

Como reagir: em vez de agravar as tensões tente reduzi-las. Ou seja, Saturno está relacionado com a aceitação dos nossos limites. E assim se há aspectos que estão a limitar as nossas vidas é necessário impôr-lhes limites e separar o trigo do joio – separar o imprescindível daquilo que pode e deve ignorar. Deixe de andar stressado sem razão... se se comprometeu em fazer algo e por algum motivo esse comprometimento não é possível não baixe os braços nem entre em depressão. Procure uma alternativa. Aceite que há coisas que funcionam e outras que não funcionam. A sua boa vontade fará toda a diferença e se for humilde e procurar ajuda será ainda melhor pois de coração aberto irá conseguir os apoios de que necessita.

Saiba mais sobre o O RETORNO DE SATURNO


Talvez ajude você, caro amigo, a entender porque em alguns momentos específicos da sua vida há necessidade de pausa para refletir, mudar, analisar ou então pinta aquela tremenda vontade de jogar tudo para o alto. Todos os planetas na Astrologia têm seus ciclos. A Lua, por exemplo, leva 28 dias e meio para voltar ao mesmo signo e grau em que estava no momento em que você nasceu, caro amigo. A isso chamamos Revolução Lunar. Já o ciclo do Sol leva um ano para ser concluído e é conhecido por Revolução Solar. Saturno, por sua vez, que anda em um ritmo bem mais lento que a dupla anterior, completa seu ciclo a cada 29 anos, aproximadamente.

O ciclo de Saturno é um dos mais comentados, exatamente por isso. Porque este planeta representa a responsabilidade, a disciplina , o mestre rígido que não permite ao aluno levantar do banco até que a lição tenha sido aprendida. Saturno está ligado à semente, ao ser fiel à nossa natureza. Ser verdadeiro com a gente mesmo e cristalizar a nossa verdade em nossa personalidade. Cada ciclo que se completa traz uma espécie de balanço geral interno. Ou seja, a nossa essência, alma, Eu Superior ou qualquer-nome-que-você-dê nos questiona se estamos vivendo de acordo com ela ou não.

O planeta dos anéis é quem mantém a integridade da personalidade. Através das cristalizações de Saturno adquirimos a segurança de quem somos e o que queremos. Aprendemos a SER com confiança – é o tal do autoconhecimento, caro amigo. Assim, não tememos situações externas, pois temos nosso EU tão solidificado, que não há receio em sermos “destruídos” por nada, nem ninguém.

Entrar em contato consigo mesmo... Como nenhuma das tarefas é fácil, muitos transformam o mestre em vilão e atribuem a Saturno e seus trânsitos & ciclos uma imagem pesada e maléfica. O QUE POUCOS PERCEBEM, NO ENTANTO, É QUE AS LIÇÕES DE SATURNO NÃO SÃO BOAS, NEM MÁS; MAS SIM, NECESSÁRIAS PARA O NOSSO DESENVOLVIMENTO E EVOLUÇÃO.

Todos nós sabemos que existem períodos críticos na vida do homem. São épocas de redefinição de valores, fechamento de ciclo e entrada de uma nova fase. Na astrologia, estes ciclos têm relação com o tempo de órbita dos planetas do sistema solar. E são os mais lentos – aqueles que levam vários anos para completar um ciclo em torno do sol – que marcam estas idades críticas. Saturno completa um ciclo em aproximadamente 30 anos. Portanto, seus pontos críticos ocorrem a cada 7 anos e meio. Daí, têm-se as idades em torno dos 7, 14 e 21 anos correspondendo a cada mudança de fase. Ao cumprir um ciclo completo aos 30 anos, uma fase inteiramente nova se inicia. É preciso começar tudo de novo baseado na maturidade adquirida ao longo deste extenso período de vida. Muitos dizem que é a entrada na idade da razão, outros a associam à consciência de responsabilidade e à necessidade premente do indivíduo de andar com suas próprias pernas. O certo é que cada um, ao seu modo, precisa fazer uma revisão dos seus valores e objetivos de vida, dando-lhes um sentido palpável, definindo seu curso de realizações a partir de então.

Vinte e nove anos segundo a psicologia, marcam o fim de um ciclo mental, uma época de reavaliação de tudo o que a pessoa fez nos 10 anos anteriores; onde ela esteve, onde está hoje, o que conquistou. É uma crise particularmente difícil para as mulheres, por questões de casamento, filhos, envelhecimento. Para os homens, pior é a crise dos 40 anos.

Influencias astrais no retorno de Saturno


O Temido Saturno, pra alguns, e necessário pra outros, às vezes, provoca uma cirurgia, ou um acidente de carro, trem, avião ou mesmo de cavalo, que nos limita e faz refletir por algum tempo. Às vezes, saímos de casa ou viajamos. Não importa o que fazemos, porém é certo que Saturno nos reserva algo. É como se ele nos perguntasse: “Então está agindo de maneira a cumprir o sua missão nesta vida?” Daí, nos dá um presente ou um “castigo””. Porém, não importa o que Saturno nos reserva, certamente é a lição que estamos precisando, o velho Saturno, é como um pai zeloso, mas rígido.

Saturno (O Senhor do Tempo; o Senhor do Karma, o Senhor da Vida e da Morte) certamente vai marcar o RETORNO dele de alguma maneira. Pode ser com um casamento (ou separação), ou ainda, um filho (ou com a perda de um filho) que a princípio considera-se datas felizes, mas que muitas vezes trará problemas sérios depois. Sem falar que há casos em que ele se manifesta de forma velada. Ou seja, um presente de grego, como o Cavalo de Tróia, que estava recheado de soldados que atacaram. 

É claro que existem outros ciclos planetários que influenciam esse processo evolutivo natural. Saturno possui um ciclo natural de sete anos dentro do ciclo completo de 28 anos. Júpiter tem um ciclo de 12 anos de crescimento e expansão. O eixo nodal da Lua possui um ciclo natural de 18 anos, Urano forma uma quadratura consigo mesmo aos 21 anos de idade, uma oposição entre 39 e 42, uma outra quadratura aos 63, e retorna aproximadamente aos 84 anos. Netuno forma uma quadratura consigo mesmo aos 42 anos de idade. Dependendo do seu trajeto elíptico, Plutão também pode formar uma quadratura consigo mesmo durante a vida do indivíduo.

A revolução de Saturno é um período natural de crescimento formado por uma reflexão condensada a respeito do passado e, por conseguinte, acelerada em virtude do novo ciclo evolutivo que está em via de emergir. A medida que Saturno se aproxima cada vez mais da sua posição natal, o indivíduo vivência dois estados simultâneos — um senso de restrições, frustrações, e depressão baseado nas antigas condições (hereditariedade Kármica), e ao mesmo tempo a sensação instintiva emergente de precisar redefinir e recriar as condições de vida. Em outras palavras, o passado e o futuro (o desígnio evolutivo da Alma) começam a colidir em cada momento da vida do indivíduo.

A medida que as forças evolutivas convergem sobre a realidade existente (segurança) que é definida pelo passado (Plutão), apresentam-se ao indivíduo opções extremamente importantes que irão determinar as experiências dos 28 anos seguintes. Anos de vida são passados vivendo as condições representadas pelo passado evolutivo e Kármico. À medida que o retorno de Saturno se aproxima, o indivíduo normalmente começa a se sentir restringido, frustrado, ou deprimido com a realidade ou as condições da sua vida.

A criação é um processo contínuo de nascimento, morte e renascimento. Podemos observar esse processo evolutivo natural ao nosso redor — desde a mudança das estações ao sistema solar e ao universo sem fim. Portanto, não deve ser tão surpreendente julgar que todos nós fazemos parte desse processo. Compreender o passado é compreender o momento. Este entendimento deixa espaço para escolhas positivas com relação aos nossos futuros individuais e coletivos. Durante esses ciclos naturais, as forças evolutivas relativas ao futuro são aceleradas com relação às condições representadas pelo passado. As forças evolutivas representadas pelo passado definem a realidade total do momento, tanto individual quanto coletivamente.

Entre os 28 e 30 anos, mais precisamente aos 29 anos e meio, passamos pelo chamado RETORNO DE SATURNO. O que vem a ser isso? No momento em que nascemos, os planetas estão dispostos em nosso mapa astrológico, cada um num determinado ponto do zodíaco. No Retorno, quando Saturno completa uma volta inteira ao redor do Sol, ele passa pela mesma posição em que se encontrava quando viemos ao mundo. Podemos ajudar a nós mesmos, e podemos ajudar a humanidade ao fazê-lo. Os ciclos naturais de aceleração evolutiva deixam espaço para um máximo de oportunidades de desenvolvimento. Se houver uma resistência a essas oportunidades por causa das forças cumulativas do passado, existirá então o potencial para os fenômenos cataclísmicos.

O significado é abrangente, mas podemos resumir dizendo que o fechamento deste ciclo marca uma crise envolvendo o sentimento de responsabilidade, de realizações e de maturidade. Muitas vezes, inconsciente. Todos esses atributos pertencem ao simbolismo de Saturno. Normalmente nos sentimos incapazes ou inadequados, e é comum as pessoas dizerem: “não fiz nada nessa vida que prestasse!”. Na verdade é um momento em que assumimos nossas limitações, outro atributo do símbolo de Saturno. Se por um lado a sensação é bastante desconfortável, por outro a consciência muito clara dos limites é justamente a base que nos faz concretizar os anseios dos anos anteriores. Isso ocorre sem fantasias e com pragmatismo. Não é à toa que popularmente chamamos os 30 anos de “idade da razão”. Aliás, já ouviu uma música do conjunto Legião Urbana, com letra de Renato Russo que fala: “E aos 29 com o Retorno de Saturno, decidi começar a viver? Ele devia conhecer bem o simbolismo.

O passado é a lua, o presente é Saturno, e o futuro é Urano. Saturno é o tempo bem aproveitado. Pessoas com fortes aspectos de Saturno geralmente tem que trabalhar com a questão tempo, Saturno vive colocando provas de paciência, por meio de limitações, obstáculos. Em Libra Saturno nos ensina a nos associar, a ter justiça. Saturno é lei, o casamento é regido por leis, Vênus é Amor, Saturno em aspecto com Vênus geralmente a pessoa se casa por conveniência, por segurança, Saturno é a maturidade dentro de uma relação. Já diziam que para o casamento perfeito é necessários parceiros com defeitos suportáveis e qualidades admiráveis. Saturno é o mestre que da as aulas mais duras de serem aceitas. È o Mestre do tempo e não há como fugir dos limites do tempo, repor dinheiro, fama, é fácil, o difícil é repor o tempo. Sem saturno não existiria a Astrologia, pois Aquário é co-regido por saturno. E a Astrologia estuda os aspectos dos astros e sua ligação com a vida, os astros por uma certa maneira são regidos pelo tempo, e o tempo é Saturno.

Saturno com a Lua nos ensina a disciplina alimentar, Saturno com Mercúrio nos disciplina a usar a mente de forma ordenada. Saturno com Sol ensina a viver a vida plenamente, Saturno com Vênus nos ensina a viver a vida social, já Saturno com Netuno nos ensina a ter lazer, repouso. Marte se exalta em Capricórnio, é energia necessária para se chegar ao topo de nossas realizações regidas por Saturno.

Sabemos que o corpo é o limite entre a alma e o mental, a pele o limite do corpo, os ossos são os limites das articulações, o corpo é o limite da saúde, e a idade é o limite de vários fatores, e saturno rege todas estas estruturas. Saturno rege as estruturas sociais das quais nos envolvemos, é o emprego seguro, a casa segura, os amigos seguros que buscamos, e nos emaranhamos, nos enclausuramos, nos prendemos em um cárcere social, porque suas limitações dentro desta estrutura chamada “sociedade”.

O que quero dizer é que Saturno é bom em nossas vidas, mas não é tudo, ele nos ajuda a construir coisas que nos dão “segurança”, que mais tarde teremos que reavaliar porque nem sempre tem o melhor emprego é o mais feliz, nem sempre quem tem a mulher mais competente é o mais satisfeito, e assim por diante. Por isso acho eu, que muitas pessoas dizem que se sentem mais jovens aos 40 do que aos 30 anos. 40 anos é o momento da irresponsabilidade bem o momento da irresponsabilidade bem administrada. Pode assustar a sociedade nossas atitudes nesta fase, mas para urano ousa, renova, liberta, . Ele nos ensina a liberar-se de uma forma inteligente, corajosa. Viver bem Urano não é para qualquer um, convenhamos; pra os que conseguem, é magnifico!
Nos cobra todos os dias, e muitas vezes caímos em depressão. No RETORNO DE SATURNO por volta do fim dos vinte oito anos (28), até 30 ou 31 anos, as cobranças vêem a tona, e nos perguntamos o que fizemos de nossas vidas até esse momento para viver neste planeta, Saturno são estruturas materiais que criamos e alimentamos, Saturno representa esse lado material de sobrevivência. E por volta dos 40, 42 anos com a oposição de Urano ao nosso Urano natal, é o momento em que nos libertamos de todas estruturas que não fazem bem para nossas vidas, para nossa evolução, é nesta fase que muitas pessoas literalmente “chutam o pau da barraca”, se divorciam, abandonam empregos, lares e tomam outras medidas que quebram paradigmas que até então eram bases de segurança para suas vidas, algumas pessoas menos corajosas não tomam essas atitudes, mas urano vem e tira deles tudo aquilo em que se apegaram e que não lhes servirá para sua evolução, em vez de abandonar essas bases, a vida vem e lhes tira, e esses sofrem muito mais, porque urano não pede licença, ele assusta. 

E como em todo trânsito de Saturno, ocorre um doloroso rito de passagem, envolvendo responsabilidades, desta vez maiores do que nunca. A partir deste período, muitas coisas que antes eram parte de uma gama de opções se tornam definitivas. É o momento de determinar o que vai dar impulso aos próximos 28 anos e tudo o que é decidido tem sua repercussão e conseqüência. Entre os 28 e 30 anos de idade, ocorre o primeiro retorno de Saturno, ou seja, o planeta em trânsito se posicionará no mesmo local em que ele estava no momento de nascimento da pessoa e iniciará uma nova volta em torno do zodíaco.

Aos 28 anos, as pessoas começam a se preparar para inverter os papéis. Nesta época, surge a necessidade crescente de se fundar um lar, ter filhos, educá-los e progredir profissionalmente. É a chegada definitiva da certeza da sua responsabilidade em relação aos outros, em que se procura gerar confiança em que os cerca e se começa a pensar seriamente no futuro. É o primeiro contato com a sensação de que o tempo passa e que a velhice não tarda a chegar, por isso a intensificação das cobranças internas. Não é mais tempo para ilusões e sim para definições. Este período representa também o fechamento sobre todo o passado de dependência familiar, uma liberação final de tudo que ligava às servidões da infância e da adolescência, uma aquisição definitiva de autonomia. É o ponto final do caminho de relaxamento de responsabilidades dos pais sobre os filhos.

Nessa época, as pessoas que ainda não se definiram na vida passam a se sentir muito angustiadas, porque o fantasma do fracasso começa a ameaçar. Freqüentemente, aos 28 anos as pessoas retomam os estudos, procuram caminhos profissionais definitivos e não mais bicos e trabalhos esporádicos. A crise provocada por Saturno sempre é complicada, já que mexe com assuntos como o tempo e a idade, fracasso, frustração ou sucesso. Todos estes aspectos são muito angustiantes porque abalam a auto estima de cada um. Começa-se a perceber que as suas decisões terão influência na vida daqueles que amam. Agora, e cada vez mais, são os pais que passam a ser seus dependentes, o que aguça o sentido de cumprir sem falhas a sua missão, que é uma tarefa solitária e de extrema importância para toda a família. Mas, ao mesmo tempo, Saturno que é sempre associado a processos de diferenciação, individualização e separatividade, leva os indivíduos a procurarem dar a seus filhos uma educação diferente da que receberam. Paradoxalmente, com a nova aproximação dos pais, as pessoas se deparam tomando decisões surpreendentemente parecidas às deles. Nesta época, as pessoas começam a adquirir um senso de responsabilidade não apenas para si próprios, mas também para aqueles que o cercam.

O ciclo dos 29 anos de Saturno é completado quando se pode tomar nas mãos com segurança as rédeas e o controle da própria existência. Desligar-se do passado para apenas conservar dele as bases mais sólidas sobre as quais deve ser projetado e construído o futuro. 7 anos - Primeira quadratura de Saturno natal com Saturno em trânsito. 14 anos - A primeira oposição de Saturno. 21 anos - Segunda quadratura de Saturno.

Há, entretanto, alguns ciclos específicos que estão presentes na vida de todos os seres humanos. Um destes movimentos planetários é o famoso "RETORNO DE SATURNO", assunto de interesse de todas as pessoas que começam a estudar Astrologia. Até mesmo alguns leigos já ouviram falar sobre o retorno de Saturno e tentam encontrar informações sobre este assunto, seja na internet ou em livros. A Astrologia, conforme aprendemos na medida em que a estudamos, é um estudo dos ciclos planetários que ocorrem na vida de todos nós. Estes ciclos são individualizados, ou seja, cada pessoa é um caso único e só é possível conhecer tais ciclos a partir do estudo do mapa astral de cada um.

RETORNO DE SATURNO: trata-se do tempo necessário para que o planeta Saturno realize uma volta completa em torno do Sol. Enquanto nosso planeta, a Terra, leva em torno de 365 dias para realizar esta volta, Saturno leva aproximadamente 29 anos terrestres para fazer o mesmo movimento. Isso significa que se na Terra você tem 29 anos, em Saturno você acabou de completar seu primeiro ano de vida. Se você acha que está ficando velho(a), é tudo uma questão de perspectiva, pois em Saturno você ainda é muito novinho(a). Para a Astrologia, Saturno simboliza o limite, justamente por ser o último planeta que pode ser visto a olho nu. Podemos compreender o retorno de Saturno como sendo aquele momento em que tomamos consciência de nossas limitações, daquilo que podemos ou não podemos fazer. "Podemos compreender o retorno de Saturno como sendo aquele momento em que tomamos consciência de nossas limitações, daquilo que podemos ou não podemos fazer. " Aprendemos a diferença entre o que é viável e o que é "viagem na maionese". Astrologicamente falando, é quando nos tornamos efetivamente adultos. Antes do retorno de Saturno, a maioria de nós costuma ter a ilusão de tudo poder. Fantasiamos que somos livres de uma forma irreal. Entre a idade de 28 e 30 anos, "a ficha cai".

Para algumas pessoas esta é uma fase dolorosa, pois elas descobrem que não são mais crianças e que algumas sérias responsabilidades precisam ser assumidas. O sofrimento, neste ciclo, ocorre apenas quando a pessoa não foi devidamente orientada ao longo de sua vida, quando lhe faltou estrutura e quando ocorre medo de amadurecer. Numa fase em que é imprescindível identificar o que é verdadeiramente necessário, pode ser muito doloroso descobrir que alguns de nossos mais caros apegos envolvem coisas, pessoas ou ideias que não nos fazem bem. Descobrimos que existem limites precisos, e o melhor: que isso não é ruim, muito pelo contrário! Nos livramos de muitos supérfluos, mantendo em nossas existências apenas aquilo que tem funcionalidade e permite nosso desenvolvimento. É como se passássemos uma peneira fina, e no final descobrimos que mantínhamos várias coisas, objetos ou relacionamentos que não faziam mais sentido e que apenas ocupavam espaço em nossas vidas.

Para tantas outras pessoas, o retorno de Saturno pode ser uma fase muito feliz, de grandes realizações, um momento em que nos deparamos com resultados práticos para os esforços que desempenhamos antes de completarmos 29 anos de idade. É como se a vida começasse a finalmente ?tomar forma?, e muitas das ideias e conceitos que compreendíamos apenas em teoria passam a assumir a conformação de uma realidade efetiva. Deste modo, é importante compreender que o retorno de Saturno não é, a princípio, uma fase "boa" ou "ruim", até porque tais valores são estabelecidos por cada pessoa, de acordo com suas próprias e particulares vivências. Também é importante entender que ter um retorno saturnino melhor ou pior não depende apenas de nossa vontade, pois este momento é como o ápice de um processo que se desenvolve desde que nos entendemos como pessoas pensantes.

Se lhe faltou estrutura, sobretudo estrutura familiar, isso ficará evidente aos 29 anos de idade e é possível que você vivencie uma crise interior. Entretanto, note que vivenciar este crise pode ser a forma de resolver as carências que você acumulou ao longo da existência. Se o retorno de Saturno será "bom" ou "ruim", isso não importa tanto, pois o sentimento associado a este ciclo é apenas a resultante de nossos movimentos passados, e a vida em geral não acaba aos 29 anos. Na verdade, sob uma perspectiva saturnina, é aí que ela realmente começa! Uma nova oportunidade se reconfigura, e seja lá o que você tiver vivido em seu passado, depois do retorno de Saturno um novo mundo se descortina, oferecendo a você a chance de ser mais senhor(a) de sua própria vida.

De uma forma bem direta, você descobrirá que o que você viveu até antes dos 30 anos não passou de mero ensaio da vida, e na medida em que você amadurecer perceberá como todos os dramas e dores de antes dos 29 anos lhe parecerão tolos e infantis. Passado o ensaio da vida, eis que o espetáculo começa! Sopre a vela do seu bolo saturnino de aniversário e não se preocupe tanto com o gosto do bolo. O importante é que você lembre: este é o primeiro ano do resto da sua existência. Nada é tão básico e fácil de constatar em nossa vida do que os ciclos. As Leis Herméticas mostram que Vibração, Ritmo e até mesmo Causa e Efeito.

Ciclo é um intervalo de tempo entre um evento e outro (ou uma série de eventos) e que pode se repetir regularmente. Ciclo é também uma execução completa (o ponto final) de um fenômeno ou uma seqüência de eventos, que se repetem periodicamente. Portanto, quando ocorre um ciclo podemos experimentar novamente um acontecimento que já ocorreu no passado. Toda a nossa compreensão mental do mundo depende dos ciclos, já que são eles que nos fornecem os meios para aprender, crescer, amadurecer e compreender com o fenômeno da repetição. Baseados na experiência que a astrologia nos ensinou, compreendemos que o deslocamento dos planetas em sua própria órbita causa efeitos que se repetem ciclicamente. Assim, quando um planeta forma um aspecto em relação à posição que ele ocupava no momento de nosso nascimento, ele está simplesmente indicando de que forma essa energia se tornará atuante em nossa vida, terminando um ciclo e iniciando outro.

Aprendemos em base à observação e aprendizado de ciclos passados. A palavra ciclo deriva do antigo termo grego kyklos que significa círculo. A própria mandala astrológica é um circulo e sabemos que o circulo é um dos símbolos mais poderosos de nossa humanidade. Por exemplo, um círculo com um ponto no meio é o símbolo do Sol, centro de nosso sistema solar. Nossos planetas são representados com círculos. Os ciclos não são todos ‘negativos’, porém. Existem ciclos positivos, ou seja, de planetas considerados benéficos (como Vênus e Júpiter, por exemplo) existem ciclos considerados negativos (como Saturno e Urano, por exemplo) e existem também ciclos que podem ser ambas as coisas. Ou seja, se tivermos Júpiter em mau aspecto no nosso mapa natal, o ciclo de Júpiter (de doze anos aproximadamente) não poderá ser positivo, mesmo se o planeta é considerado benéfico. O mesmo pode ser dizer de Saturno. Considerado negativo, este planeta pode não indicar nenhum fato negativo se ele mesmo não estiver em mau aspecto em nosso mapa natal, ou se não tivermos nenhuma dificuldade (dada nossa característica pessoal) de lidar com sua energia específica.

Os aspectos mais brandos, como sextis e trígonos são considerados favoráveis. Os aspectos de oposição e quadraturas e as conjunções são considerados mais difíceis e tensos. As conjunções marcam um ‘fim de ciclo’. Saturno é um planeta lento, e demora cerca de 29 anos (29,42) para completar o ciclo completo em volta do Sol e se juntar consigo mesmo novamente, ou seja, a formar uma conjunção consigo mesmo. Assim, de sete em sete anos ele também forma aspectos menores, marcando etapas importantes de nossa existência. Vocês já perceberam como o número 7 é importante em nossa vida? Com 7 anos saímos de casa para começarmos nossa atividade escolar (quadratura de Saturno com Saturno natal). Com 14 anos aproximadamente, começam as angústias da adolescência; no meio do período anti-social (marcado pelo ciclo de 12 anos de Júpiter) Saturno atua no sentido de ajudar a criança a estabelecer uma identidade própria, libertando-se da figura paterna (Saturno no mapa natal é sinônimo de pai, de autoridade), ou simplesmente questionando-a. É um período difícil, sem dúvida, que pode resultar numa alienação total da própria sociedade, como forma de se libertar da pressão paterna. Na maioria dos casos, pouco a pouco, a pessoa entra em acordo com as pressões e as exigências da sociedade (21 anos), atingindo a maior idade, quando irá se encaixar dentro dos padrões da sociedade em que vive. Devemos salientar que este ciclo de 7 anos também coincide com o ciclo Lunar, o que reforça as crises de cunho emocional se sobrepondo ao ciclo de Saturno.

Entre os 21 anos e os 29 anos e meio, a pessoa desenvolve seu potencial de ser independente, buscando conquistar seu próprio espaço, estabelecendo uma identidade própria e conseguindo então chegar ao patamar desejado. Mas, se aos 29 anos a pessoa não consegue alcançar as metas estabelecidas, então começa a primeira grande crise: é o primeiro ‘retorno de Saturno’. É o Senhor do Tempo fazendo a sua cobrança! A crise será maior quanto mais difícil for a posição de Saturno em seu Mapa Natal. Ou seja, se Saturno forma aspectos com os luminares (Sol e Lua do Mapa Natal), que são determinantes para o desenvolvimento da sua personalidade, a crise será muito sentida. Se formar aspectos tensos com outros planetas maléficos (Marte ou Urano, por exemplo) também poderá ser muito marcante. Assim, o indivíduo terá que fazer esforços muito sérios para estabelecer e desenvolver condições de vida cada vez mais sólidas, buscando a estabilidade que lhe servirá de sustento na terceira idade.

O indivíduo se sente ‘maduro’ (e tem medo de envelhecer, perdendo o viço da juventude): o homem busca relacionamentos com jovens para espantar a fantasma do envelhecimento, e a mulher se assusta com o aparecimento das primeiras rugas e corre para o dermatologista (ou para o cirurgião plástico). É a juventude que se vai! Neste momento de nossa vida é imperioso estabelecer nova relação consigo mesmo, assumindo um novo ciclo dentro de sua existência. Não há retorno possível dentro do ciclo, não se anda para trás. A baixa energia gerada pelo próximo ciclo, oposição de Saturno consigo mesmo, atinge as pessoas por volta dos 44 anos.

Um pouquinho antes dos 59 anos, toda a história se inverte e o retorno de Saturno pode encontrar a pessoa num ciclo positivo, mesmo que novamente bastante importante. Tudo depende de como o indivíduo aprendeu a lição durante todo esse tempo. Se ele foi responsável, trabalhou e poupou, viveu, amou, se multiplicou (condição fatal a toda a humanidade) ele irá chegar à ‘melhor idade’ realmente melhorado! Os frutos de toda uma vida costumam estar à disposição da pessoa, assim como a capacidade de produzir mais, resultando num sentimento de realização e confiança. Poderá então desfrutar de um período bastante criativo e muito, muito gratificante. O próximo ciclo importante acontece por volta dos 73 anos (é um período de baixa, pois acontece novamente uma oposição Saturno/Saturno). Diminui a energia física, diminui o fluxo energético de Júpiter que deu um vigor momentâneo à pessoa por volta dos 71 anos, e começa, praticamente, a decadência.

Saturno é nossa consciência individual, e no curto prazo pode ser restritivo e até destruidor, mas, no longo prazo, é criativo e evolutivo. Ajuda-nos a crescer, a assumir responsabilidades. Ele nos ajuda a separar o joio do trigo, a poupar as boas sementes para o replantio, ele nos fortalece com a escassez para que não desperdicemos na abundância. Vocês lembram das sete vacas magras e das sete vacas gordas? Bem, é assim que Saturno nos lapida, fazendo de nós as mais belas e preciosas pedras da criação de Deus. Os ciclos de Saturno (Deus da matéria e Senhor da cristalização da Vida) são os mais proveitosos de todos e quem se recusa a usufrui-los é realmente infeliz, desperdiça sua vida criando conseqüentemente um retorno ainda mais difícil. È claro que isso não indica uma verdadeira morte física, e se o indivíduo passar por essa crise de ‘consciência da velhice’, mas com uma disposição jovem no coração, o ser humano poderá ainda esperar alguns ciclos de alta energia, por volta dos 80 anos. Vocês já viram quantos velhos de 80 anos se sentem mais jovens do que muitos jovens de 21? Assim, podemos dizer que esses ciclos de Saturno (de 29 anos e meio) são importantes sempre, tanto os favoráveis quanto os mais difíceis, pois seus efeitos terão um alcance tão abrangente quanto maior for nosso desenvolvimento espiritual.

RETORNO DE SATURNO na astrologia é quando o planeta volta a se posicionar no mesmo local em que estava durante o nascimento da pessoa. O fato desse planeta iniciar uma nova volta em torno do zodíaco faz com que as pessoas determinem o impulso para os próximos 28 anos, ou seja, iniciem também uma nova fase, onde as opções tornam-se definitivas. O que for decidido nesse período terá repercussão, por isso, existe a crença de que as pessoas passam por uma fase de mudança e desassossego.

Saturno é o planeta que representa responsabilidade, disciplina, nossa natureza e personalidade. A cada ciclo que Saturno completa, acontece um balanço geral interno. O senso de responsabilidade e individualização aumenta. É o primeiro momento que uma pessoa para e pensa que a velhice está próxima. Questionamentos sobre fidelidade, a nossa essência e autoconhecimento são freqüentes durante o ciclo. A fase representa uma liberação das questões da infância, da adolescência e da dependência familiar.Geralmente é em torno dessa idade que acontece a inversão dos papéis, onde se começa a pensar em ter cuidados com os pais. É o momento de pensar em criar um novo lar, ter filhos e progredir profissionalmente. Nesta fase, percebemos que não podemos mais ficar sonhando com o futuro, pois o momento é de realizar, o que gera muitas cobranças internas.

Se você está passando por esse período, entenda que as lições de Saturno não podem ser classificadas como boas ou ruins. Elas apenas são necessárias para o desenvolvimento de todos. Não fique achando que se não realizar tudo o que deseja até esse ciclo, não conseguirá nunca mais. Até porque, muitas vezes os efeitos do retorno podem começar cinco anos antes e durarem mais cinco depois. Mas, isso vai depender da posição e dos aspectos do planeta em cada mapa. As pessoas que passam por esse retorno sem que a vida esteja definida podem sentir muita angústia, frustração e a auto-estima abalada. Por esse fato, é constante vermos pessoas que voltam a estudar ou procuram empregos definitivos nesta fase. O retorno de Saturno mexe com assuntos ligados ao tempo, sucesso, idade e fracasso.

NOSSA CRIAÇÃO E OS PLANETAS

“...Com relação ao corpo, que é criado e formado pelo EMBRIÃO por efeito das operações das estrelas que se chamam planetas, é preciso observar, em primeiro lugar, que a matéria com a qual o homem deve ser engendrado, sendo tomada e condensada pela frialdade e secura de SATURNO, recebe deste planeta uma virtude fortificante e vegetativa, com um movimento natural, pois há dois poderes em SATURNO: um que prepara a matéria em geral e outro que lhe dá uma certa forma particular (kármica)...”
Papus; “Tratado Elementar de Magia Prática”
GERAÇÃO

Durante o 1o MÊS, SATURNO domina na concepção do embrião.
No 8º MÊS, SATURNO, por sua influência, resfria e seca bastante o feto e, por conseqüência, o comprime; mas, JÚPITER, que governa o 9o MÊS, vitaliza o feto com seu calor e umidade.

JÚPITER toma o lugar de Saturno no 2o MÊS, e, por um favor especial e uma virtude que lhe é singular, ele dispõe a matéria a tomar e a receber os membros que ela deve ter. Além disso, reforça a matéria do feto por um calor maravilhoso e umedece todas as partes que tinham sido dissecadas por Saturno.

MARTE, durante o 3o MÊS, com seu calor, faz a cabeça; em seguida, diversifica todos os membros uns dos outros, por exemplo: separa o pescoço dos braços, os braços das costas e assim por diante.

O SOL domina o 4o MÊS, imprime as diferentes formas de feto, cria o coração e dá o movimento à alma sensitiva... (Se acreditarmos nos médicos e em alguns astrônomos; mas, o filósofo grego, Aristóteles sustenta que o coração é engendrado antes das demais partes do corpo, e que é dele que se originam o resto... o Sol a origem da vida...).

VÊNUS, no 5o MÊS, aperfeiçoa, por sua influência, alguns membros exteriores e forma outros, como: as orelhas, o nariz, os ossos, o sexo, ou a vulva e os mamilos nas fêmeas. Ainda mais, ela separa e distingue as mãos, os pés e os dedos.

MERCÚRIO mantém o 6o MÊS sob o domínio e suas influências, formam-se os órgãos da voz, as sobrancelhas e os olhos. Durante o período deste planeta crescem os cabelos e saem às unhas ao feto.


A LUA acaba no 7o MÊS, o que fora começado pelos outros planetas, pois, por causa de sua umidade, enche todos os vazios que se encontram na carne. Vênus e Mercúrio umedecem todo o corpo, dando a nutrição que lhe é necessária.
*Volta a SATURNO e JÚPITER (8o e 9o MESES).
*Extraído de “Tratado Elementar da Magia Prática”; págs 249/250;  Papus.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Retorno planetário


Os principais aspectos de uma vida são, sem dúvida, os Retornos de Saturno (O primeiro e mais importante por volta dos 29 anos - possui um ciclo natural de sete anos dentro do ciclo completo de 28 anos), Urano em Oposição Urano (Por volta dos 39 anos - Urano forma uma quadratura consigo mesmo aos 21 anos de idade, uma oposição entre 39 e 42, uma outra quadratura aos 63, e retorna aproximadamente aos 84 anos); Plutão em Quadratura com Plutão (Dependendo do seu trajeto elíptico, Plutão também pode formar uma quadratura consigo mesmo durante a vida do indivíduo); Netuno em Quadratura com Netuno (Netuno forma uma quadratura consigo mesmo aos 42 anos de idade) e finalmente os Retornos de Quíron (sendo o primeiro o mais importante). Assim como, o eixo nodal da Lua (Nodos Lunares) possui um ciclo natural de 18 anos. 

É claro que existem outros ciclos planetários que influenciam esse processo evolutivo natural. Isso ocorre porque os três principais trânsitos da vida (Saturno, Urano e Quíron) regem a progressão de crescimento dos quatro planos da realidade que cada fase da vida luta por dominar. Os planos são o físico, o emocional ou astral, o mental e o da alma. Esses planos de existência nos preparam para a alta consciência espiritual regida pelos planetas exteriores. Se evitarmos o trabalho com cada um destes trânsitos, começamos a morrer naquele ponto. Durante esses ciclos naturais, as forças evolutivas relativas ao futuro são aceleradas com relação às condições representadas pelo passado. 

As forças evolutivas representadas pelo passado definem a realidade total do momento, tanto individual quanto coletivamente. A criação é um processo contínuo de nascimento, morte e renascimento. Podemos observar esse processo evolutivo natural ao nosso redor — desde a mudança das estações ao sistema solar e ao universo sem fim. Portanto, não deve ser tão surpreendente julgar que todos nós fazemos parte desse processo. Compreender o passado é compreender o momento. Este entendimento deixa espaço para escolhas positivas com relação aos nossos futuros individuais e coletivos. O inconsciente coletivo é Netuno. A mente coletiva é Urano. 

A necessidade coletiva (Netuno) que reflete o impulso evolutivo (Plutão) se traduz em novos pensamentos ou idéias que são refletidas dentro de cada indivíduo (Urano). Grupos coletivos de pessoas se sintonizam com esses pensamentos ou idéias evolutivos dando origem, para melhor ou para pior, a mudanças coletivas.

AS GRANDES CONJUNÇÕES E CICLOS PLANETÁRIOS

Cada planeta tem seu movimento especial, formando um final de ciclo quando retorna ao seu ponto de partida, e aí começa um novo ciclo. Todo começo de ciclo equivale a uma conjunção, ou retorno. Um sexto do ciclo equivale a um sextil, um quarto de ciclo corresponde à quadratura, um terço do ciclo corresponde ao trígono, e o meio-ciclo é a oposição. Cada vez que um planeta completa uma órbita sobre si mesmo, fazendo seu retorno, amadurece seu comportamento. O retorno de Júpiter dura 12 anos, enquanto o de Saturno dura em média 28 a 30 anos. O ascendente e o Meio-do-Céu também fazem suas próprias revoluções (retornos) a cada 24 horas. Isso tem como colorário o fato de que amadurecemos diariamente a nossa maneira de projetar e concretizar nossas expectativas e objetivos de vida. Todos esses pontos em movimento (planetas, Asc., MC) além de terem seus retornos, quando fazem conjunção com suas posições originais no mapa, também fazem outros aspectos – sêxteis, quadraturas, trígonos e oposições[12] – trazendo mais fluência ou obstáculos aos assuntos envolvidos. As conjunções são aspectos muito intensos caracterizados pela posição em mesmo grau do zodíaco de dois corpos celestes, considerando-se as orbes utilizadas, em torno de 10º. As conjunções que ocorrem no Céu Astrológico entre Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão, têm uma importância diferenciada nos Mapas Pessoais, e em Astrologia Mundial. Essas são as chamadas Grandes Conjunções, que marcam inícios importantes de ciclos planetários. Para esses posicionamentos marca-se o momento do seu exato aspecto no céu, bem como sua localização nos mapas individuais (especialmente em conjunção nas cúspides ou planetas radicais), com orbe de 5º. Esse mesmo procedimento pode ser feito em mapas de cidades e países (Astrologia Mundial). Para mapas pessoais são mais sentidas as conjunções que ocorrem em tempo mais curto de ocorrência, como as Grandes Conjunções de Marte e Júpiter, e até mesmo Saturno.

A importancia das casas no mapa natal

Uma pessoa que nasceu de manhã possui o Sol em uma das seis últimas Casas, enquanto a pessoa que nasceu a tarde possui o Sol em uma das seis primeiras Casas do Mapa.




E por fim, também podemos separar as seguinte forma; as Casas 1, 2, 3 e 4  (respectivamente a Casa de Áries,  Touro, Gêmeos e Câncer) são as Casas da CRIAÇÃO; as Casas 5, 6, 7 e 8 (respectivamente a Casa de Leão, Virgem, Libra e Escorpião) são as Casas da DESTRUIÇÃO, e, as Casas 9, 10, 11 e 12 (respectivamente, as Casas de Sagitário, Capricórnio, Aquário e Peixes) são as Casas da REDENÇÃO.



Enfim, deu para pereceber como os elementos da Astrologia são simples. Com a prática saberemos de “cor e saltiado”, cada um destes. Por outro lado, devem ter percebido que todos os signos são colocados num Mapa, de maneira que nos confere um aprendizado importante, que não devemos fazer “juízo de valor”, ou seja, jamais devemos julgar qualquer um pelo signo solar, tendo em vista que nos comportamos da mesma forma, na área da vida (Casa astrólogica) em que temos este signo.
Outra coisa que devem saber, às vezes, dependendo do Mapa, bem como, dos planetas envolvidos, dos signos – e suas características – que estão nas cúspides (inícios das Casas), não manifestam as características daquele signo em questão.
Bem, agora segue as múltiplas correspondências dos signos astrólogos.

Das Divisões dos Planetas Agora vamos ver outras divisões importantes:

Um planeta está em 

DOMICÍLIO quando está no signo que ele rege. É como um ator que está representando um papel que tem muito a ver com ele e com o qual ele tem uma grande empatia. Por isso ele está muito a vontade no papel. Quando isso acontece, tudo de positivo e negativo, representado pelo planeta, tende a ter mais facilidade de se expressar. Um planeta está em 

EXÍLIO, quando está no signo oposto ao que rege. Agora o ator se depara com um personagem com a qual ele não entende. Não há empatia. Ele e seu personagem são muito diferentes, conseqüentemente acabará dando pouco de si, pois está fazendo o personagem mais por fazer. Por isso a características dos personagens se sobressaem sobre a dele. O planeta em exílio perde um pouco da sua força natural para se adaptar ao signo onde está. Um planeta está 

EXALTADO quando a sua energia natural se combina muito bem com o signo onde está. Aqui o ator e o personagem não têm empatia, mas a personalidade do ator acaba enriquecendo o perfil do personagem, lhe dando características extras, que tornam ambos mais atraentes para o público. Um signo está em 

QUEDA, quando está num signo que muda completamente a sua natureza. É como o ator que não convence num papel, ou convence tanto que você não o reconhece. Ao contrário do que pode parecer um planeta em domicílio, exaltação não quer dizer algo bom, assim como um planeta em exílio ou queda seja algo ruim, isso é mais uma questão do quanto você usa e tem consciência das forças envolvidas.

Tabuletas: Enuma Elish


Tabuleta I

Quando o céu acima não havia sido nomeado,
Nem abaixo era o mundo chamado por nome,
O Apsu primevo, o progenitor,
E Tiamat - aquela que gerou a todos eles,
Estavam misturando suas águas,
Quando nenhum pântano estava formado, e nenhuma ilha podia ser encontrada.
Quando nenhum deus havia surgido,
Ninguém chamado pelo nome, nenhum destino traçado,
Então foram os deuses formados dentro desses dois.

Lahmu e Lahamu foram trazidos à luz e chamados pelo nome.
Aumentando através dos anos, cresceram fortes,
Anshar e Kishar foram então formados, maiores que eles,
Eles viveram por muitos dias, somaram anos aos anos.
Anu, seu primogênito, era como seus progenitores,
Anshar fez Anu, seu descendente, seu igual.
Então Anu gerou à sua imagem Nudimmud (Ea),
Nudimmud foi aquele que dominou seus pais:
Profundo em sabedoria, agudo de senso, ele era extremamente forte,
muito mais poderoso que o pai de seu pai, Anshar,
Não possuía rival entre os deuses seus irmãos.

A irmandade divina se agrupou,
Confundindo Tiamat, enquanto moviam-se em seu tumulto,
Irritando as entranhas de Tiamat,
Com seu tumulto angustiando o interior da Residência Divina.
Apsu não podia reduzir seu clamor,
Mas Tiamat estava silenciosa frente à eles.
Suas ações eram nocivas a ela,
Seu comportamento era ofensivo, mas ela era indulgente.

Então, Apsu, progenitor dos grandes deuses,
Convocou Mummu seu vizir, dizendo a ele,
"Mummu, vizir que apraz meu coração,
"Venha, vamos ter com Tiamat."
Eles foram, pegaram seus lugares em frente à Tiamat,
Eles pediram conselho a respeito dos deuses seus descendentes.
Apsu se fez pronto a falar,
dizendo a ela, Tiamat, em voz alta,
"O comportamento deles se tornou nocivo para mim!
"De dia eu não tenho descanso, de noite eu não durmo!
"Eu desejo pôr fim ao comportamento deles, para acabar com isto!
"Deixe que reine o silêncio para que possamos dormir."

Quando Tiamat ouviu isto
Sua raiva cresceu e ela gritou com seu esposo,
Ela gritou amargamente, a única ultrajada,
Porque ele havia desejado o mal sobre ela,
"Como poderíamos pôr fim ao que formamos?
"O comportamento deles pode ser nocivo,
mas devemos agüentar de bom grado."
Foi Mummu quem respondeu, aconselhando Apsu,
O vizir não foi receptivo ao conselho de sua criadora,
"Ponha um fim, Pai, aos seus modos incômodos!
"De dia você deve ter descanso, de noite você deve dormir."
Apsu estava fascinado com ele, ele estava radiante.
Por conta das maldades que planejou contra os deuses seus filhos,
Ele abraçou Mummu, seus braços em volta de seu pescoço,
Ele sentou-se em seu joelho para que pudesse beijá-lo.
Todas as coisas que planejaram entre eles,
Foi repetido para os deuses, seus descendentes.
Os deuses ouviram isso enquanto faziam tumultos,
Eles ficaram paralisados, sentaram-se em silêncio.

Excedendo em sabedoria, genial, cheio de recursos,
Ea estava ciente de tudo, discerniu o estratagema deles.
Ele elaborou, ele estabeleceu um plano de mestre,
Ele o fez astutamente, seu encanto mágico soberbo.
Ele o recitou e o fez descansar nas águas,
Ele o colocou em profunda sonolência, ele estava adormecido,
Ele fez Apsu adormecer, ele estava encharcado de sono,
Mummu, o conselheiro estava sonolento com langor.
Ele desatou sua faixa, ele retirou sua tiara,
Ele retirou sua aura, ele mesmo a colocou em si.
Ele amarrou Apsu, ele o matou,
Mummu ele prendeu, ele o trancou em local seguro.
Ele fez sua morada sobre o Apsu,
Ele firmou Mummu, prendeu-o firmemente por um cabo.
Após Ea ter capturado e derrotado seus inimigos,
Ele sagrou-se vitorioso sobre seus oponentes,
Em seu quarto, em quietude profunda, ele descansou.
Ele o chamou de "Apsu", no qual ele nomeou santuários.
Ele estabeleceu lá o seu quarto,
Ea e Damkina, sua esposa, habitaram lá em esplendor.

No celeiro dos destinos, a residência dos desígnios,
O mais capaz, o sábio dos deuses, o Senhor foi gerado,
No meio do Apsu, Marduk foi formado,
No meio do Apsu sagrado foi formado Marduk!
Ea, seu pai, o gerou,
Damkina, sua mãe, foi confinada com ele.
Ele mamou nos seios de deusas,
O assistente que o criou dotou-o bem com glórias.
Seu corpo era magnífico, poderoso seu olhar,
Totalmente crescido ele nasceu, ele era poderoso desde o início!
Quando Anu, seu avô viu-o,
Ele ficou feliz, ele ficou radiante, seu coração encheu-se de alegria.
À semelhança de sua divindade, ele firmou sobre ele.
Ele era muito maior, ele os ultrapassava em todos os sentidos.
Seus membros foram fabricados com astúcia além da compreensão,
Impossível de conceber, tão difícil de visualizar:
Quatro eram seus olhos, qutro eram seus ouvidos,
Quando ele movia seus lábios, um fogo deles saía.
Formidável sua quádrupla percepção,
E seus olhos, em números semelhantes, viam em todas as direções.
Ele era o mais alto dos deuses, ultrapassando em forma,
Seus membros enormes, ele ultrapassou em nascimento.
"O filho Utu, o filho Utu,
"O filho, o sol, a luz do sol dos deuses!"
Ele vestiu a aura de dez deuses,
Tinha-os envoltos em sua cabeça também,
Cinqüenta glórias eram amontoadas sobre ele.

Anu formou e produziu os quatro ventos,
Ele os colocou em suas mãos, "Deixe meu neto brincar!"
Ele fabricou poeira, ele fez a tempestade-sul levantá-la,
Ele criou uma onda e isto incomodou Tiamat,
Tiamat ficou incomodada, agitando-se dia e noite,
Os deuses, não encontrando descanso, sofriam o ímpeto de cada vento.

Havendo planejado o mal em seus corações,
Eles disseram à Tiamat, sua mãe:
"Quando eles mataram Apsu, seu marido,
"Você não fez nada para salvá-lo, mas sentou-se, silenciosa.
"Agora eles fizeram quatro ventos terríveis,
"Eles estão incomodando suas entranhas, de modo que não podemos dormir.
"Apsu, seu marido, não estava em seu coração,
"Assim como Mummu, que foi capturado e você permaneceu à distância.
"Você não é mãe, você agita-se de um lado para o outro, confusa.
"Mas e nós, que não podemos descansar, você não nos ama!
"Nosso [ ], nossos olhos estão oprimidos,
"Tire esse jugo constante, deixe-nos dormir!
"Crie uma tempestade, dê a eles o que merecem,
"Levante uma tempestade, torne-os ao nada."
Quando Tiamat ouviu estas palavras, elas a agradaram,
"Assim como dizem, vamos fazer uma tempestade,
"Nos iremos [ ] os deuses dentro dela,
"Eles tem adotados caminhos perversos
contra os deuses seus parentes."

Eles fecharam fileiras e lançaram-se ao lado de Tiamat,
Raiva, planos, nunca deitando-se noite ou dia,
Fazendo os preparativos para a guerra, estrondeando, furiosos
Reuniram-se em assembléia, para decidir começar as hostilidades.
Mãe Hubur, que pode formar qualquer coisa,
Adicionou incontáveis armas invencíveis,
Deu à luz monstros serpentes,
Com presas pontudas, com incisivos impiedosos,
Ela encheu seus corpos com veneno como sangue.
Poderosos dragões ela cobriu de glórias,
Fazendo-os portar auras como deuses,
"Qualquer um que os veja deverá perecer de medo!
"Qualquer lugar em que seus corpos façam um ataque violento,
Eles não devem se recuperar!"
Ela desenvolveu serpentes, dragões, e cabeludos heróis-homens,
Monstruosos leões, homens-leão, homens-escorpião,
Poderosos demônios, homens-peixe, homens-touro,
Portando armas magnânimas, não temendo batalhas.
Seus comandos eram absolutos, ninguém a eles se opunha.
Onze desta forma na sabedoria ela criou.

Dentre os deuses, seus descendentes,
Que se uniram em assembléia,
Ela elevou Qingu dentre eles,
Foi ele a quem ela fez maior!
Líder da armada, comandante na assembléia,
Armado, contato, vanguarda na escaramuça,
Encarregado dos espólios de batalha,
Tudo ela confiou a ele, o fez sentar-se no trono.
"Eu faço um encantamento. Eu faço você o maior na assembléia dos deuses,
"Soberania sobre todos os deuses eu coloco em seu poder.
"Você é o maior, meu esposo, você é ilustre,
"Seu comando sempre deverá ser o maior sobre os deuses-Anunna."
Ela deu-lhe as tabuletas dos destinos,
Fez ele amarrá-las em seu peito,
"Para você, seu comando não deverá ser alterado, suas palavras deverão ser eternas.
"Agora que Qingu é o maior e tem a supremacia,
"E ordenou os destinos para suas crianças divinas,
"Qualquer coisas que vocês deuses disserem deverá fazer o fogo apaziguar,
"Seus venenos concentrados deverão fazer o poderoso gritar."



Tabuleta II

Tiamat reuniu suas criaturas,
Partiu para batalha contra os deuses sua geração.
Assim Tiamat, mais que o Apsu, se tornou uma malfeitora.
Ela informou Ea que estava pronta para a batalha.
Quando Ea ouviu isto,
Ele ficou mudo, tomado de horror, e sentou-se imóvel.
Após haver pensado e acalmado sua angústia,
Ele se dirigiu para Anshar, seu avô.
Ele veio perante Anshar, o pai que o gerou,
Para ele contou tudo o que Tiamat tramou,
"Meu pai, Tiamat, nossa mãe, ficou furiosa conosco,
"Ela se reuniu em assembléia, furiosa.
"Todos os deuses se juntaram ao seu redor,
"Até os deuses que você criou estão indo para o lado de Tiamat.
Raiva, planos, nunca deitando-se noite ou dia,
Fazendo os preparativos para a guerra, estrondeando, furiosos
Reuniram-se em assembléia, para decidir começar as hostilidades.
Mãe Hubur, que pode formar qualquer coisa,
Adicionou incontáveis armas invencíveis,
Deu à luz monstros serpentes,
Com presas pontudas, com incisivos impiedosos,
Ela encheu seus corpos com veneno como sangue.
Poderosos dragões ela cobriu de glórias,
Fazendo-os portar auras como deuses,
"Qualquer um que os veja deverá perecer de medo!
"Qualquer lugar em que seus corpos façam um ataque violento,
Eles não devem se recuperar!"
Ela desenvolveu serpentes, dragões, e cabeludos heróis-homens,
Monstruosos leões, homens-leão, homens-escorpião,
Poderosos demônios, homens-peixe, homens-touro,
Portando armas magnânimas, não temendo batalhas.
Seus comandos eram absolutos, ninguém a eles se opunha.
Onze desta forma na sabedoria ela criou.

Dentre os deuses, seus descendentes,
Que se uniram em assembléia,
Ela elevou Qingu dentre eles,
Foi ele a quem ela fez maior!
Líder da armada, comandante na assembléia,
Armado, contato, vanguarda na escaramuça,
Encarregado dos espólios de batalha,
Tudo ela confiou a ele, o fez sentar-se no trono.
"Eu faço um encantamento. Eu faço você o maior na assembléia dos deuses,
"Soberania sobre todos os deuses eu coloco em seu poder.
"Você é o maior, meu esposo, você é ilustre,
"Seu comando sempre deverá ser o maior sobre os deuses-Anunna."
Ela deu-lhe as tabuletas dos destinos,
Fez ele amarrá-las em seu peito,
"Para você, seu comando não deverá ser alterado, suas palavras deverão ser eternas.
"Agora que Qingu é o maior e tem a supremacia,
"E ordenou os destinos para suas crianças divinas,
"Qualquer coisas que vocês deuses disserem deverá fazer o fogo apaziguar,
"Seus venenos concentrados deverão fazer o poderoso gritar."

Quando Anshar ouviu seu discurso, ele ficou profundamente angustiado,
Ele gritou "Ai!", Ele mordeu os lábios,
Seu espírito estava nervoso, Sua mente perturbada,
Seus gritos para Ea, sua descendência, ficaram sufocados,
"Meu filho, você mesmo foi um dos instigadores da batalha!
"Você percebe as conseqüências do seu próprio trabalho?
"Você foi adiante e matou Apsu,
"Então Tiamat, a quem você enfureceu,
"Onde está alguém capaz de enfrentá-la?
O sagaz conselheiro, sábio príncipe,
Produtor de sabedoria, divino Nudimmud,
Respondeu a seu pai Anshar gentilmente,
Com palavras tranquilizadoras, discurso calmo,
"Meu Pai, inescrutável, comandante dos destinos,
"Que tem poder para criar e destruir,
"Eu irei declarar meus pensamentos para você, descanse por um momento,
"Lembre-se em seu coração que eu tracei um bom plano.
"Antes que eu parti para matar o Apsu,
"Quem poderia prever o que está acontecendo agora?
"Eu fui o único que agiu rapidamente para por fim a sua vida,
"Eu mesmo, pois fui eu quem o destruí, o que havia lá?"
Quando Anshar ouviu, isto o contentou,
Ele se acalmou, dizendo à Ea,
"Seus atos são dignos de um deus,
"Você pode [ ] um poderoso, golpe irresistível,
"Ea, seus atos são dignos de um deus,
"Você pode [ ] um poderoso, golpe irresistível,
"Vá então à Tiamat, subjugue seu assassínio,
"Que sua raiva seja pacificada pelo seu encanto mágico."
Quando ele ouviu o comando de seu pai Anshar,
Ele partiu, fazendo seu caminho direto,
Ea partiu para encontrar o estratagema de Tiamat.
Ele parou, tomado de horror, então retornou.
Ele veio perante Anshar o Soberano,
Ele se aproximou com solicitações, dizendo,
"Meu pai, Tiamat tomou ações além do meu alcance,
"Eu busquei o seu curso, mas meu feitiço não pode contê-la.
"Sua força é enorme, ela é tremendamente assustadora,
"Ela está reforçada com um exército, ninguém pode ir contra ela.
"Seu desafio não foi de nenhum modo reduzido, mas me ultrapassou,
"Eu fiquei temeroso ante seu clamor, eu retornei.
"Meu pai, não se desespere, mande outro contra ela,
"A força de uma mulher pode ser grande, mas não se iguala a de um homem.
"Espalhe suas fileiras, contrarie suas intenções,
"Antes que ela coloque suas mãos sobre todos nós."
Anshar ficou silencioso, olhando o chão,
rangendo seus dentes, balançando a cabeça em direção à Ea.

Todos os deuses Igigi e os deuses Anunnaki se reuniram;
Seus lábios cerrados, eles sentaram-se em silêncio,
"Nenhum deus (eles pensaram) pode sair em batalha e
Encarando Tiamat, escapar com vida."
Senhor Anshar, Pai dos grandes deuses,
E, Tendo ponderado em seu coração, disse aos deuses:
"Ele, cuja força é grande, deve ser o nosso Vingador,
Ele, que é hábil em batalha, Marduk, o Herói!"

O poderoso primogênito, campeão de seu pai,
Aquele que se apressa para a batalha, o guerreiro Marduk
Ea o chamou para seu lugar secreto,
Disse a ele suas palavras secretas,
"Oh, Marduk, pense, ouça seu pai,
"Você é meu filho, quem pode aliviar seu coração!
"Chegue perto, aproxime-se de Anshar,
"Faça-se pronto à falar. Ele estava nervoso, vendo-o ele irá acalmar."
O Senhor estava encantando ante as palavras de seu pai,
Ele chegou perto e esperou por Anshar.
Quando Anshar o viu, seu coração se encheu de sentimentos alegres,
Ele beijou seus lábios, baniu a obscuridade deles.
"Meu pai, não deixe seus lábios silenciosos, mas fale,
"Deixe-me ir, deixe-me cumprir o desejo de seu coração.
"Oh, Anshar, não deixe seus lábios silenciosos, mas fale,
"Deixe-me ir, deixe-me cumprir o desejo de seu coração.
"Que homem é este que enviou seu exército contra você?"

"Meu filho, Tiamat, uma mulher, vem armada contra você."

"Meu pai, Criador, alegre-se e fique satisfeito,
"Logo você irá esmagar o pescoço de Tiamat.
"Anshar, Criador, alegre-se e fique satisfeito,
"Logo você irá esmagar o pescoço de Tiamat!"

"Vá, filho, conhecedor de toda sabedoria,
"Adormeça Tiamat com seu encantamento sagrado.
"Seja direto, rápido, com a carruagem tempestuosas,
"Não deixe que mude a direção do seu curso, que volte para trás.

O senhor estava satisfeito com as palavras do seu avô,
Seu coração estava cheio de alegria quando falou com seu avô,
"Senhor dos deuses, dos destinos dos grandes deuses,
"Se eu realmente devo ir ser o campeão de vocês,
"Derrotar Tiamat e salvar vocês,
"Reuna a assembléia, nomeie-me para o destino supremo!
"Peguem seus lugares na Assembléia, Lugar dos Deuses, todos vocês, com alegre disposição.
"Quando eu falar, deixe-me comandar os destinos em seu lugar.
"Não deixe que nada que eu crie possa ser alterado,
"Nem o que eu disser possa ser revogado ou alterado."



Tabuleta III


Anshar se fez pronto a falar,
Dizendo à Gaga, seu vizir, estas palavras,
"Gaga, vizir que me contenta,
"Que seja você quem eu envio a Lahmu e Lahamu.
"Você sabe como [encontrar o caminho], você sabe fazer um discurso apropriado.
"Mande à minha presença os deuses meus ancestrais,
"Que eles tragam todos os deuses à minha presença.
"Que eles conversem, sentem-se em banquete,
"Com os produtos do campo, deixe-os se alimentarem, absorvam as vinhas.
"Que eles ordenem o destino para Marduk, seu campeão.
"Vá, Gaga, aguarde por eles,
"Tudo o que eu lhe digo, repita para eles:

'Foi Anshar, seu filho, quem ordenou a minha vinda,
'Ele me autorizou a falar o comando do seu coração,
'O qual é o seguinte:

'Tiamat, nossa mãe, ficou furiosa conosco,
'Ela se reuniu em assembléia, furiosa.
'Todos os deuses se juntaram ao seu redor,
'Até os deuses que você criou estão indo para o lado de Tiamat.
'Raiva, planos, nunca deitando-se noite ou dia,
'Fazendo os preparativos para a guerra, estrondeando, furiosos
'Reuniram-se em assembléia, para decidir começar as hostilidades.
'Mãe Hubur, que pode formar qualquer coisa,
'Adicionou incontáveis armas invencíveis,
'Deu à luz monstros serpentes,
'Com presas pontudas, com incisivos impiedosos,
'Ela encheu seus corpos com veneno como sangue.
'Poderosos dragões ela cobriu de glórias,
'Fazendo-os portar auras como deuses,
"Qualquer um que os veja deverá perecer de medo!
"Qualquer lugar em que seus corpos façam um ataque violento,
"Eles não devem se recuperar!"
'Ela desenvolveu serpentes, dragões, e cabeludos heróis-homens,
'Monstruosos leões, homens-leão, homens-escorpião,
'Poderosos demônios, homens-peixe, homens-touro,
'Portando armas magnânimas, não temendo batalhas.
'Seus comandos eram absolutos, ninguém a eles se opunha.
'Onze desta forma na sabedoria ela criou.

'Dentre os deuses, seus descendentes,
'Que se uniram em assembléia,
'Ela elevou Qingu dentre eles,
'Foi ele a quem ela fez maior!
'Líder da armada, comandante na assembléia,
'Armado, contato, vanguarda na escaramuça,
'Encarregado dos espólios de batalha,
'Tudo ela confiou a ele, o fez sentar-se no trono.
"Eu faço um encantamento. Eu faço você o maior na assembléia dos deuses,
"Soberania sobre todos os deuses eu coloco em seu poder.
"Você é o maior, meu esposo, você é ilustre,
"Seu comando sempre deverá ser o maior sobre os deuses-Anunna."
'Ela deu-lhe as tabuletas dos destinos,
'Fez ele amarrá-las em seu peito,
"Para você, seu comando não deverá ser alterado, suas palavras deverão ser eternas.
"Agora que Qingu é o maior e tem a supremacia,
"E ordenou os destinos para suas crianças divinas,
"Qualquer coisas que vocês deuses disserem deverá fazer o fogo apaziguar,
"Seus venenos concentrados deverão fazer o poderoso gritar."

"Eu enviei Anu, ele não foi capaz de enfrentá-la,
"Nudimmud teve medo e retornou.
"Marduk se adiantou, o sábio dos deuses, seu filho,
"Ele estava decidido a ir contra Tiamat.
"Quando ele falou, ele disse,
'Se eu realmente devo ir ser o campeão de vocês,
'Derrotar Tiamat e salvar vocês,
'Reuna a assembléia, nomeie-me para o destino supremo!
'Peguem seus lugares na Assembléia, Lugar dos Deuses, todos vocês, com alegre disposição.
'Quando eu falar, deixe-me comandar os destinos em seu lugar.
'Não deixe que nada que eu crie possa ser alterado,
'Nem o que eu disser possa ser revogado ou alterado.'

"Venha rapidamente a mim,
"Diretamente ordene a ele seu destino,
"Que ele possa ir e confrontar o poderoso inimigo."

Gaga partiu e fez direto o seu caminho
Em direção à Lahmu e Lahamu, os deuses seus ancestrais.
Ele prostrou-se, beijou o chão perante les.
Ele levantou-se e disse a eles,
"Foi Anshar, seu filho, quem ordenou a minha vinda,
"Ele me autorizou a falar o comando do seu coração:

'Tiamat, nossa mãe, ficou furiosa conosco,
'Ela se reuniu em assembléia, furiosa.
'Todos os deuses se juntaram ao seu redor,
'Até os deuses que você criou estão indo para o lado de Tiamat.
'Raiva, planos, nunca deitando-se noite ou dia,
'Fazendo os preparativos para a guerra, estrondeando, furiosos
'Reuniram-se em assembléia, para decidir começar as hostilidades.
'Mãe Hubur, que pode formar qualquer coisa,
'Adicionou incontáveis armas invencíveis,
'Deu à luz monstros serpentes,
'Com presas pontudas, com incisivos impiedosos,
'Ela encheu seus corpos com veneno como sangue.
'Poderosos dragões ela cobriu de glórias,
'Fazendo-os portar auras como deuses,
"Qualquer um que os veja deverá perecer de medo!
"Qualquer lugar em que seus corpos façam um ataque violento,
"Eles não devem se recuperar!"
'Ela desenvolveu serpentes, dragões, e cabeludos heróis-homens,
'Monstruosos leões, homens-leão, homens-escorpião,
'Poderosos demônios, homens-peixe, homens-touro,
'Portando armas magnânimas, não temendo batalhas.
'Seus comandos eram absolutos, ninguém a eles se opunha.
'Onze desta forma na sabedoria ela criou.

'Dentre os deuses, seus descendentes,
'Que se uniram em assembléia,
'Ela elevou Qingu dentre eles,
'Foi ele a quem ela fez maior!
'Líder da armada, comandante na assembléia,
'Armado, contato, vanguarda na escaramuça,
'Encarregado dos espólios de batalha,
'Tudo ela confiou a ele, o fez sentar-se no trono.
"Eu faço um encantamento. Eu faço você o maior na assembléia dos deuses,
"Soberania sobre todos os deuses eu coloco em seu poder.
"Você é o maior, meu esposo, você é ilustre,
"Seu comando sempre deverá ser o maior sobre os deuses-Anunna."
'Ela deu-lhe as tabuletas dos destinos,
'Fez ele amarrá-las em seu peito,
"Para você, seu comando não deverá ser alterado, suas palavras deverão ser eternas.
"Agora que Qingu é o maior e tem a supremacia,
"E ordenou os destinos para suas crianças divinas,
"Qualquer coisas que vocês deuses disserem deverá fazer o fogo apaziguar,
"Seus venenos concentrados deverão fazer o poderoso gritar."

"Eu enviei Anu, ele não foi capaz de enfrentá-la,
"Nudimmud teve medo e retornou.
"Marduk se adiantou, o sábio dos deuses, seu filho,
"Ele estava decidido a ir contra Tiamat.
"Quando ele falou, ele disse,
'Se eu realmente devo ir ser o campeão de vocês,
'Derrotar Tiamat e salvar vocês,
'Reuna a assembléia, nomeie-me para o destino supremo!
'Peguem seus lugares na Assembléia, Lugar dos Deuses, todos vocês, com alegre disposição.
'Quando eu falar, deixe-me comandar os destinos em seu lugar.
'Não deixe que nada que eu crie possa ser alterado,
'Nem o que eu disser possa ser revogado ou alterado.'

"Venha rapidamente a mim,
"Diretamente ordene a ele seu destino,
"Que ele possa ir e confrontar o poderoso inimigo."

Quando Lahmu e Lahamu ouviram, eles gritaram alto,
Todos os deuses Igigi lamentaram amargamente,
"Qual foi a nossa hostilidade,
"que a fez tomar tal ação contra nós?
"Nós nem sabemos o que Tiamat poderá fazer!"
Eles se uniram e vieram.
Todos os grandes deuses, ordenadores dos destinos,
Vieram perante Anshar e se encheram de alegria.
Um beijou o outro na Assembléia [],
Eles conversaram, sentaram-se em banquete,
Com os produtos do campo, eles se alimentaram, absorveram as vinhas.
A doce bebida dispersou seus medos,
Eles cantaram de alegria, bebendo forte vinho.
Despreocupados eles ficaram, seus espíritos se elevaram,
À Marduk, seu campeão, eles decretaram o destino.



Tabuleta IV


Eles construíram para ele um trono principesco,
Ele tomou seu lugar diante de seus pais por soberania.
"Você é o mais importante entre os grandes deuses,
"Seu destino não possui rivais, seu comando é supremo.
"Oh Marduk, você é o mais importante deus entre os grandes deuses,
"Seu destino não possui rivais, seu comando é supremo!
"Daqui em diante seu comando não pode ser alterado,
"Para elevar, para rebaixar, este deve ser seu poder.
"Seu comando deve ser a verdade, sua palavra não pode estar errada.
"Nenhum dos deuses deve ir além dos limites que você impor.
"Suporte é desejável para o santuário dos deuses,
"Em qualquer lugar onde altares estiverem, o seu deve ser estabelecido.
"Oh Marduk, você é nosso campeão,
"Nós outorgamos o seu reinado, sobre tudo e todos.
"Tome o seu lugar na assembléia, sua palavra deve ser suprema.
"Que a sua arma nunca golpeie ao largo, mas acerte seus inimigos.
"Oh Senhor, poupe a vida daquele que acredita em você,
"Mas o deus que cometeu malefício, tire sua vida!"
Eles fizeram entre eles uma certa constelação,
À Marduk, seu primogênito eles disseram essas palavras,
"Seu destino, Oh Senhor, deve ser o primeiro dos deuses,
"Ordene destruição ou criação, estas devem acontecer.
"À sua palavra a constelação deve ser destruída,
"Comande novamente, a constelação deverá ficar intacta."
Ele comandou e à sua palavra a constelação foi destruída,
ele comandou novamente e a constelação foi recriada.
Quando os deuses, seus pais, viram o que ele comandou,
alegremente eles exclamaram, "Marduk é Rei!"
Eles outorgaram absolutamente o cetro, o trono e o bastão,
Eles lhe deram irresistíveis armas, que destroem os inimigos.
"Vá, corte a vida de Tiamat,
"Deixe que os ventos levem seu sangue como felizes novidades!"
Os deuses, seus pais, ordenaram o destino do Senhor,
No caminho para o sucesso e autoridade eles o puseram em marcha.
Ele fez o arco, escolheu-o como sua arma,
Ele armou sua flecha, colocou-a na corda.
Ele pegou a maça, segurou-a em sua mão direita,
Arco e tremor ele atirou em seu braço.
Relâmpagos ele criou em sua face,
Com ruidoso fogo ele cobriu seu corpo.
Então ele teceu uma rede para prender Tiamat dentro,
Ele soltou os quatro ventos para que nada dele escapasse:
Vento Sul, Vento Norte, Vento Leste, Vento Oeste,
Presente de seu avô Anu; ele atou a rede em seu flanco.
Ele criou vento doentio, vendaval, ciclone,
Vento de quatro caminhos, vento de sete caminhos, vento destrutivo, vento irresistível:
Ele libertou os ventos que ele havia criado, os sete deles,
Montados em prontidão em sua retaguarda para remexer o interior de Tiamat.
Então o Senhor elevou o Dilúvio, sua grande arma.
Ele montou na terrível carruagem, o inigualável Demônio da Tempestade,
Ele atrelou a ela o time de quatro corcéis, ele os amarrou à sua cintura:
"Matador", "Impiedoso", "Sobrepujador", "Altaneiro".
Seus lábios estão enrolados, seus dentes portam veneno,
Eles não conhecem fadiga, eles estão treinados para pisotear.
Ele estacionou à sua direita, horrível batalha e discussão,
À esquerda dele a rixa que subverte todas as formações.
Ele foi vestido em um traje fortemente blindado,
Em sua cabeça ele foi coberto com amedrontadoras auras.
O Senhor foi direto e procurou o seu caminho,
Em direção à Tiamat ele fixou sua face.
Ele estava mantendo um feitiço pronto em seus lábios,
Uma planta, antídoto para veneno, ele estava segurando em suas mãos.
Naquele momento estavam agitados os deuses, agitados ao redor dele,
Os deuses, seus pais, estavam agitados ao redor dele, os deuses agitados ao redor dele.

O Senhor se aproximou, para descobrir o intento de Tiamat,
Ele estava procurando o estratagema de Qingu, seu cônjuge.
Quando ele olhou, sua tática virou confusão,
Sua razão foi subvertida, suas ações foram amedrontadas,
E, para os deuses seus aliados, que foram ao seu lado,
Quando viram a vanguarda valorosa, a visão deles falhou.
Tiamat lançou à queima-roupa seu feitiço,
Falsidade, mentiras ela manteve prontas em seus lábios.
"...Senhor, os deuses se revoltam contra você,
" Eles ajuntaram-se [onde] eles estão, (mas) eles estão a seu lado "?
O Senhor [elevou] o Dilúvio, a sua grande arma,
Para Tiamat, que agiu conciliatória, enviou ele (esta palavra),
" Por que exteriormente você assume uma atitude amigável,
" Enquanto seu coração trama iniciar o ataque?
" Crianças clamavam enquanto seus pais eram enganosos,
" E você, a própria mãe deles, rejeitou todo o sentimento natural.
" Você nomeou Qingu para ser o seu esposo,
" Embora ele não tivesse nenhum direito para ser, você o nomeou para deus principal.
" Você tentou ações más contra Anshar, soberano dos deuses,
" E você perpetrou seu mal contra os deuses meus pais.
" Embora a força principal retirou-se, estas suas armas estão ordenadas,
" Venha dentro do meu alcance, nos deixe duelar, você e eu!"
Quando Tiamat ouviu isto,
Ela ficou fora de si, ela agiu como uma maníaca.
Tiamat gritou alto, cheia de paixão,
A sua estrutura tremeu toda, caiu ao chão.
Ele estava recitando o encantamento, lançando o seu feitiço,
Enquanto os deuses de batalha estavam afiando as suas lâminas.
Tiamat e Marduk, o sábio dos deuses, se lançaram para a batalha,
Eles se fecharam em combate franco, unindo-se para a rixa.
O Senhor esparramou a rede dele, a cercou,
O vento doentio que ele tinha mantido em sua retaguarda, ele lançou na face dela.
Tiamat abriu sua boca para engolir,
Ele empurrou o vento doentio, para que ela não pudesse fechar os seus lábios.
os ventos furiosos incharam a sua barriga,
Os interiores dela foram rompidos, ela abriu sua boca.
Ele atirou a flecha, abriu sua barriga,
Cortou suas vísceras, perfurou o coração.
Ele a subjugou e tirou sua vida,
Ele arremessou a carcaça dela, manteve sua posição.
Depois que a vanguarda havia matado Tiamat,
Ele despedaçou as forças dela, ele dispersou seus seguidores.
E os deuses seus aliados, que tinham vindo à ajuda dela,
Eles tremeram, amedrontaram-se, correram em todas as direções,
Eles tentaram achar uma rota de fuga para salvar suas vidas,
Não havia escapatória para o aperto que os segurou!
Ele lançou-se na direção deles e destruiu suas armas.
Eles foram presos na rede e sentaram-se em monte,
Eles foram amontoados nos cantos, cheios de aflição,
Eles estavam sofrendo seu castigo, confinados na prisão.
Para as onze criaturas, aquelas adornadas com glórias,
E a horda demoníaca, que foram todos ao lado dela,
Ele colocou cordas de chumbo, ele amarrou seus braços.
Ele os pisoteou, junto com a sua beligerância.
E Qingu, que estava tentando ser grande entre eles
Ele o capturou e o destacou dentre os condenados.
Ele tirou dele as tabuletas dos destinos, às quais ele não tinha direito,
Ele as lacrou com um selo e as fixou em seu tórax.

Tendo capturado os seus inimigos e triunfado,
Tendo mostrado os poderosos inimigos servis,
Tendo alcançado completamente a vitória de Anshar sobre os inimigos dele,
Valoroso Marduk tendo atingido o que Nudimmud desejou,
Ele firmou seu poder sobre os deuses capturados,
Então, tornando a Tiamat a quem ele tinha capturado.
O Senhor pisoteou a estrutura de Tiamat,
Com sua maça impiedosa ele esmagou o seu crânio.
Ele abriu as artérias do sangue dela,
Ele deixou que o Ventos Norte levasse seu sangue como felizes novidades!
Quando os seus pais viram, eles regozijaram e alegraram-se,
Eles trouxeram dádivas e presentes para ele.
Ele acalmou-se. O Senhor então estava inspecionando sua carcaça,
Pois deveria dividir que o monstruoso amontoado e formar coisas astutas.
Ele a dividiu em dois, como um peixe para secar,
Metade dela ele levantou e fez uma cobertura, (como) céu.
Ele esticou o couro e nomeou os vigilantes,
E ordenou que eles não deixassem as águas dela escapar.
Ele cruzou o céu e inspecionou (seus) lugares sagrados,
Ele fez uma contraparte de Apsu, a habitação de Nudimmud.
O Senhor mediu a construção de Apsu,
O Grande Santuário, sua semelhança, ele fundou, Esharra.
O Grande Santuário, Esharra, que ele construiu, (é) céu,
Ele fez Ea, Enlil e Anu morarem em seus lugares sagrados.
 
Fonte: omundoinominavel.blogspot
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores

Marcadores

astrologia (178) magia (81) signos (80) espiritualidade (60) conceito (57) comportamento (55) Astrofísica (54) espaço (53) (52) umbanda-astrologica (50) tarô (47) esoterismo (39) pesquisa (37) previsões (37) taro (35) mulher (34) conceitos (33) pesquisas (31) gostosa (30) umbanda astrológica (29) estudo (26) astrofisica (25) horoscopo chinês (25) planetas (24) religião (24) horoscopo (23) ciência (21) bem estar (20) climazzen (20) cabala (19) arcanos (18) astronomia (18) lua (18) destino (17) energias (17) terra (16) vibrações (16) arcanjo (15) cosmos (15) saúde (15) ifá (14) zodiaco (14) estrela (13) exu (13) mapa astral (13) planeta (13) umbanda-astrológica (13) Nasa (12) Quíron (12) beleza da mulher (12) 2012 (11) ogum (11) poder (11) sensual (11) atriz (10) biblia (10) ensaio (10) fotos (10) lilith (10) lingerie (10) prazer (10) Candomblé (9) Estrelas (9) Foto (9) Sol (9) dragão (9) estudos (9) numerologia (9) protetores (9) rituais (9) Marte (8) RELAÇÕES MÍSTICAS (8) ancestrais (8) apresentadora (8) axé (8) cientistas (8) escorpião (8) ex-BBB (8) galáxia (8) mistério (8) odús (8) posa (8) 2016 (7) Astrônomos (7) astros (7) beleza (7) busca (7) energia (7) magia sexual (7) plutão (7) política (7) regente do ano (7) São Paulo (6) ano do Dragão (6) arcano (6) carma (6) casas astrologicas (6) força (6) mago (6) metodos (6) orgasmo (6) praia (6) saude (6) vídeo (6) astrologia sexual (5) babalawo (5) biquíni (5) caboclos (5) calendário maia (5) criança (5) câncer (5) mediunidade (5) proteção (5) reencarnação (5) sexualidade (5) xangô (5) Capricórnio (4) Amor e sexo (3) anjo de hoje (3) anjos da guarda (2) ( 45 graus ) (1)