Total de visualizações de página

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Mulhger Melão desafios de paniquete

Jujú Salimeni: Ao lado do namorado, panicat posa de fio dental para revista

Juju Salimeni e o namorado e personal trainer são capa de julho da publicação. Foto: Reprodução
Juju Salimeni e o namorado são capa de julho da publicação
Foto: Reprodução
A panicat Juju é notícia mais uma vez, mas, agora, não tem nada ligado à polêmica da troca de ofensas no Twitter com Nicole Bahls. Juliana é capa da edição de julho a revista Muscle in Form.

A assistente de palco do Pânico na TV!, da RedeTV!, estampa a publicação usando fio dental, acompanhada do namorado e personal trainer, Felipe Franco. Nas páginas da revista, os dois mostram como é o treinamento que fazem e a dieta que seguem para manter a boa forma.

Isabeli Fontana mostra seu lado rock’n roll em ensaio

Com uma pegada rock’n roll, Isabeli Fontana estrela a nova campanha da marca de esmaltes Risqué. “A gravação foi uma grande diversão. Pude mostrar o meu lado mais doce, mas também ousar no rock’n roll, tocando guitarra e até bateria”, disse a modelo.


Divulgação  /-Divulgação

Isabeli Fontana

Divulgação  /-Divulgação

Isabeli Fontana

Revista publica duas fotos inéditas de 'The Hobbit'

Personagem de Ian McKellen, mago Gandalf, é capa da revista britânica Empire  Foto: Reprodução

Personagem de Ian McKellen, mago Gandalf, é capa da revista britânica 'Empire'
Foto: Reprodução
Personagem de Ian McKellen, mago Gandalf em The Hobbit teve nova foto divulgada pela revista britânica Empire  Foto: Reprodução

Personagem de Ian McKellen, mago Gandalf em 'The Hobbit' teve nova foto divulgada pela revista britânica 'Empire'
Foto: Reprodução
O longa, que tem  Bilbo (Martin Freeman) como personagem-central chega aos cinemas em 14 de dezembro de 2012  Foto: Reprodução

O longa, que tem Bilbo (Martin Freeman) como personagem-central chega aos cinemas em 14 de dezembro de 2012
Foto: Reprodução

Sexo: A especialista

Dian Hanson, editora dos títulos eróticos da Taschen, conta para ALFA como se iniciou nesse mundo e por que é tão boa nisso

 
“Rolava diversão todo dia. Eu e meus colegas de redação frequentávamos casas de swing e todo mundo transava com todo mundo. Só era horrível trabalhar no dia seguinte. Ninguém conseguia encarar o outro. E, no fim, sempre alguém vomitava na minha lata de lixo.” Esse era o cotidiano de Dian Hanson quando trabalhava como jornalista da revista hippie-pornô Partner, nos anos 70. Aqueles dias selvagens, porém, mostraram-se frutíferos: hoje ela é responsável pelo departamento de sexy books da maior editora de livros de arte do mundo, a Taschen. Em dez anos, Dian publicou 50 títulos e acaba de finalizar um dos mais polêmicos, The Big Book of Pussy, último dessa coleção. No mês passado, dois sucessos de vendas — The Big Book of Penis e The Big Book of Breasts — ganharam versões em 3D. Dian garante que, aos 59 anos, trocou as festas animadas por noites calmas com o marido e um vinho.
Leia a íntegra da reportagem na ALFA de junho. Nas bancas
Clique aqui para ver a galeria de imagens extras da coleção erótica da Taschen

Gatas: Nina Agdal é jovem, mas experiente


Por Erik Paulussi
Nina Agdal tem apenas 19 anos e começa a aparecer em ensaios sensuais,  mas a modelo já revela uma intimidade com a câmera digna de anos de experiência. Veja abaixo mais fotos da dinamarquesa para uma campanha de lingeries.


E para quem sofreu com o frio nessa semana, a mais gelada do ano até agora, fica aqui um bônus. Nina em um ensaio de biquíni, no calor da Califórnia, para você se sentir um pouco mais aquecido.

Nina tem uma página no Facebook. Lá você pode acompanhar os ensaios mais recentes.
Fonte: Alfa Online

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Exus e Pombagiras: Entidades mal compreendidas!

[exus.jpg]

EXU SEMPRE FOI MAL COMPREENDIDO, MAS SEMPRE PRESENTE.

Quando vemos a bela saudação de Exu, percebemos logo de cara que se trata de uma entidade envolvida em mistério que muitas vezes engana a quem o procura se a concentração não for total e se o coração do médium não estiver em plena sintonia com a energia dele.

Continue lendo o artigo completo aqui sobre Exu.

Astrônomos europeus descobrem o quasar mais distante já encontrado

Astrônomos europeus descobriram o quasar mais distante descoberto até o momento a partir das observações realizadas com o telescópio de longo alcance do Observatório Europeu do Sul (ESO), em Cerro Paranal, no Chile, e outros telescópios.

Segundo os resultados do estudo facilitados por Richard Hook, porta-voz do ESO de Garching, no sul da Alemanha, se trata do objeto mais luminoso descoberto até agora no Universo primordial, que é alimentado por um buraco negro que possui dois bilhões de vezes a massa do Sol.

"Este quasar é uma evidência vital do Universo primordial. É um objeto muito raro que nos ajudará a entender como cresceram os buracos negros supermassivos em poucas centenas de milhões de anos depois do Big Bang", disse Stephen Warren, líder da equipe de astrônomos, em uma nota do ESO.

A luz deste quasar, chamado ULAS J1120+0641, demorou 12,9 bilhões de anos para chegar aos telescópios da Terra, por isso que é visto como era quando o Universo tinha apenas 770 milhões de anos.

Anteriormente já se tinha confirmado a existência de objetos ainda mais distantes, como uma explosão de raios gama com deslocamento ao vermelho de 8,2 e uma galáxia com deslocamento ao vermelho de 8,6, mas o quasar recém descoberto, com deslocamento ao vermelho de 7,1, é centenas de vezes mais brilhante que os anteriores.

O deslocamento ao vermelho cosmológico é uma medida do estiramento total do Universo entre o momento em que a luz foi emitida e o momento em que foi recebida.

Depois do quasar recém descoberto, o mais distante é visto atualmente como era 870 milhões de anos depois do Big Bang, com um deslocamento ao vermelho de 6,4.

"Demoramos cinco anos para encontrar este objeto", afirmou Bram Venemans, um dos autores do estudo, em referência à nova descoberta. A equipe de astrônomos, que procurava um quasar com deslocamento ao vermelho maior que 6,5 teve uma surpresa ao "encontrar um que está inclusive mais longe, com um deslocamento ao vermelho maior que 7".

"Ao permitir-nos olhar em profundidade a era de reionização, este quasar representa uma oportunidade única para explorar uma janela de 100 milhões de anos na história do cosmos que até agora não estava a nosso alcance", ressaltou.

Segundo Daniel Mortlock, principal autor do estudo, se considera que "só há cerca de 100 quasares brilhantes com deslocamento ao vermelho superior a 7 em todo o céu". "Encontrar este objeto envolveu uma busca minuciosa, mas o esforço valeu a pena para poder desvelar alguns dos mistérios do Universo primitivo".

O brilho dos quasares, dos quais se acredita que sejam galáxias distantes muito luminosas alimentadas por um buraco negro supermassivo em seu centro, os transforma em poderosas luzes que podem ajudar a obter informações sobre a época em que foram formadas as primeiras estrelas e galáxias.

Cláudia Ohana sobre ensaio nu: "a minha é realmente uma perseguida"

Cláudia Ohana . Foto: Divulgação
Cláudia Ohana brincou sobre a falta de depilação em ensaio para a 'Playboy', em 1985
Foto: Divulgação
Em entrevista à Quem, Cláudia Ohana, 48 anos, a intérprete da cangaceira Benvinda na novela Cordel Encantado, das 18h, na Globo, comentou com muito bom humor o ensaio nu que fez para a revista Playboy, em 1985, e que ficou famoso pela falta de depilação. "Na época, era uma coisa normal e cismaram com a minha. Acho engraçado, mas continuam falando. Acho que a minha realmente é uma perseguida (risos). É uma loucura como as pessoas são apegadas a ela (risos)", disse.

A atriz também falou que não é muito vaidosa, mas tenta manter uma alimentação equilibrada: "não como doces nem fritura, durmo bem, bebo muita água e faço ginástica e musculação. E cuido da pele. Fico exausta. Outro dia, pensei: 'E ser inteligente? Não vai dar tempo'".

Cláudia disse ainda que tem medo da morte. "Não tenho medo de envelhecer, mas, sim, de morrer. Só não envelhece quem morre. Mas é muito mais cruel para um ator envelhecer do que para uma pessoa comum. As pessoas te cobram beleza e juventude. Envelhecer é muito duro, ainda mais no Brasil, onde se cultua muito a juventude", falou.

Twitter: após polêmica, panicat Juju diz que irá acionar advogado

Juju Salimeni disse, no Twitter, que irá acionar a justiça. Foto: Reprodução Juju Salimeni disse, no Twitter, que irá acionar a justiça
Foto: Reprodução

O barraco protagonizado no Twitter entre Juju Salimeni e Nicole Bahls na terça-feira (28) ainda não acabou - e tudo indica que isso não chegará ao fim em breve e de forma pacífica. Na manhã desta quarta-feira (29), Juliana deu mais algumas alfinetadas na companheira de palco pela rede de microblogs e disse que irá acionar a justiça.
"Peço desculpas a quem gosta de mim por ter que ler essas coisas aqui, mas chega uma hora que a paciência acaba e a gente explode. Dessa vez vai ser diferente! Cansei de ser a tonta que deixa tudo passar, de abaixar a cabeça, de ser acusada e vítima de calúnias! Vou até o fim nisso e vai ser na justiça! Vamos ver quem vai rodar! E vai ter que provar tudo que disse! FUI! Reunião com o advogado! Bjs", escreveu.
Pouco antes, Juliana havia postado alguns comentários sobre o bate-boca que teve ontem com Nicole e sobre sua suposta ida ao hospital depois das ofensas. "Bom dia!! Estava precisando descansar! Então quer dizer que a noticia nova é de que eu fui parar no hospital por causa das ofensas de ontem? Então tá, o médico mandou eu ir matar bichos pra minha bunda não cair! Estou precisando!"
De acordo com a assessoria da panicat, ela não foi para o hospital na terça-feira à noite e não quer falar com a imprensa sobre o bate-boca. Quanto às ofensas e declarações feitas por parte de sua colega de trabalho, Juju e sua mãe já estão entrado em contato com um advogado.

Barraco no Twitter faz panicat Juju adoecer e ir para hospital

A panicat Juju fez questão de prestigiar a colega do 'Pânico na TV'. Foto: Celso Akin/AgNews
Juju Salimeni bateu boca com Nicole Bahls no Twitter
Foto: Celso Akin/AgNews
A confusão está armada. As brigas entre as panicats Juju Salimeni e Nicole Bahls - reveladas em primeira mão pelo O Dia na última terça-feira (28) - viraram febre na internet e o assunto foi um dos temas mais comentados no Twitter e em toda a rede.

No duelo das gostosonas, Juju foi acusada por Nicole de sacrificar animais para fazer seus trabalhos religiosos com o objetivo de deixar os outros doentes e até para a bunda da colega cair.

As duas assistentes do Pânico bateram boca no microblog e se atacaram publicamente, dividindo a opinião dos internautas. "Muito triste começar meu dia com notícias tão absurdas a meu respeito. Preconceito contra religião é um absurdo e eu sempre sofri com isso. Sou abençoada e tenho todos os santos ao meu lado. Vou mostrar a todos qual é a verdade. Quem vocês vêem se fazendo de santa por aí faz o inferno na vida das pessoas e vive cada dia da sua vida tentando me derrubar", escreveu Juju que, no fim do dia, ainda postou uma foto fazendo um gesto obsceno, dedicado a todos que lhe desejam mal. A panicat parece ter ficado tão abalada com a história que cancelou uma sessão de fotos e foi parar no hospital, com uma crise de labirintite.

Nicole não deixou por menos. Afirmou, novamente, que não mantém qualquer tipo de relacionamento com Juju. "Deus acima de todas as coisas. Não existe relação nenhuma entre mim e a Juju. Cada um escolhe a religião que quiser. Estamos lá para trabalhar. Não vou ficar de disse me disse. Ficar discutindo quem tem a bunda maior, quem é mais gostosa? Quem é mais famosa? Isso não me preenche", rebateu.

Umbandista assumida há seis anos, Juju ironizou as declarações da rival sobre os trabalhos que teria feito. "Vamos rir, Brasil. Juju é macumbeira e mata bichos. Nojo de quem afirmou isso e mais nojo de quem acredita", atacou.

À parte da confusão, mas com conhecimento de causa, o Pai de Santo Sérgio de Ogum afirmou que muitas vezes são realizadas rezas e oferendas usando animais. O motivo pode ser qualquer um, inclusive prejudicar outra pessoa. "Você faz um sacrifício quando quer fazer uma oferenda. Existem métodos para amarração, destruir o outro, fazer a bunda cair, subir de vida e até para matar", explicou o religioso. 

Fonte: Portal Terra

São Pedro e São Paulo e as vibrações do dia abençoando a todos!


Pois é galera, bom dia a todos! Hoje dia do Grande Apostolo de Cristo São Pedro que era um simples pescador e se tornou o escolhido pra representar o Messias após sua morte, tornando-se o continuador juntamente com Paulo da Doutrina Cristã, apesar de ter tido uma morte horrivel, sendo martirizado, crucificado de cabeça pra baixo!


São Pedro e São Paulo Apóstolos
Hoje a Igreja do mundo inteiro celebra a santidade de vida de São Pedro e São Paulo apóstolos. Estes santos são considerados "os cabeças dos apóstolos" por terem sido os principais líderes da Igreja Cristã Primitiva, tanto por sua fé e pregação, como pelo ardor e zelo missionários.

Pedro, que tinha como primeiro nome Simão, era natural de Betsaida, irmão do Apóstolo André. Pescador, foi chamado pelo próprio Jesus e, deixando tudo, seguiu ao Mestre, estando presente nos momentos mais importantes da vida do Senhor, que lhe deu o nome de Pedro. Em princípio, fraco na fé, chegou a negar Jesus durante o processo que culminaria em Sua morte por crucifixão. O próprio Senhor o confirmou na fé após Sua ressurreição (da qual o apóstolo foi testemunha), tornando-o intrépido pregador do Evangelho através da descida do Espírito Santo de Deus, no Dia de Pentecostes, o que o tornou líder da primeira comunidade. Pregou no Dia de Pentecostes e selou seu apostolado com o próprio sangue, pois foi martirizado em uma das perseguições aos cristãos, sendo crucificado de cabeça para baixo a seu próprio pedido, por não se julgar digno de morrer como seu Senhor, Jesus Cristo.

Escreveu duas Epístolas e, provavelmente, foi a fonte de informações para que São Marcos escrevesse seu Evangelho.

Paulo, cujo nome antes da conversão era Saulo ou Saul, era natural de Tarso. Recebeu educação esmerada "aos pés de Gamaliel", um dos grandes mestres da Lei na época. Tornou-se fariseu zeloso, a ponto de perseguir e aprisionar os cristãos, sendo responsável pela morte de muitos deles.

Converteu-se à fé cristã no caminho de Damasco, quando o próprio Senhor Ressuscitado lhe apareceu e o chamou para o apostolado. Recebeu o batismo do Espírito Santo e preparou-se para o ministério. Tornou-se um grande missionário e doutrinador, fundando muitas comunidades. De perseguidor passou a perseguido, sofreu muito pela fé e foi coroado com o martírio, sofrendo morte por decapitação. Escreveu treze Epístolas e ficou conhecido como o "Apóstolo dos gentios". São Pedro e São Paulo, rogai por nós!

Na Umbanda uma das entidades relacionadas a São Pedro no sincretismo é Xangô Alufam e São Paulo Xangô Agojô. Considerando o fato de Pedro ter sido comparado a uma pedra, faz muito sentido a ligação desse santo com a Vibração de Xangô. No entanto, como levamos em conta em Umbanda Astrológica as configurações astrais, temos que observar a posição do Sol no Zodiaco. Além do mais, vemos a posição de Pedro entre os doze, como sendo o defensor da doutrina do Cristo, aquele que teria força o suficiente pra lutar pela divulgação da mensagem. Assim ele era uma especie de precursor após o Cristo ter ascendido ao céu! O que de certa forma o ligaria a Ogum. Mas, voltando aos conceitos de Umbanda Astrológica, mais embasados no Arqueômetro, no Orumilá Ifá e no Esoterismo, temos que levar em conta a posição do Sol. Este se encontra no grau do signo de Câncer, sendo este signo tida pra nós como a vibração de Iemanjá.

Bem sabemos que o signo de Câncer é o signo das bases, dos templos, da casa, do seio familiar, mas, é um signo feminino, além do mais,   São Pedro é simbolicamente ligado a Rocha, assim como São Paulo é ligado a interpretação da lei e das escrituras.

Também já foram pensados sincretismos de santos com Orixá Exu, como o próprio Expedito, Santo Antônio, São Pedro e até Menino Jesus em alguns lugares do Caribe, no qual Exu não foi demonizado e guarda em um de seus aspectos a forma jovial e inocente, que justifica sua irreverência e traquinagens mitológicas. Algo semelhante se dá com Khrisna criança que se diverte com as próprias estripulias ou com Hermes grego que ainda criança faz mil e uma artes e até rouba os rebanhos de seu irmão Apolo.

Talvez essa ligação de São Pedro com Exu, seja por que sua imagem foi relacionada a de um chaveiro, o que ficaria mais proximo a imagem de Exu "aquele que abre as portas".  Além de “chaveiro do céu”, São Pedro, de acordo com a tradição popular, também seria o responsável por mandar as chuvas e são muitas as histórias engraçadas que se conta a respeito deste santo tão popular. Por conta do título de chaveiro ou porteiro do céu, São Pedro rendeu inúmeras histórias cômicas e até piadas sobre o processo de entrada no paraíso após a morte. O poder atribuído a ele de mandar chuvas ou não também é uma característica muito lembrada desse santo. Conta a lenda que ele, quando já era Papa e estava sendo perseguido em Roma, tentou fugir, mas, no meio do caminho, teria encontrado Jesus e perguntou a ele ‘para onde vais?’ Jesus teria respondido que ia para Roma, para ser crucificado novamente. Pedro, então, entendeu que não deveria fugir e voltou. Ele foi pego pelos romanos e crucificado, porém fez um pedido, ele quis ser crucificado de cabeça para baixo porque não se achava digno de morrer como Jesus”.

Bem toda a coragem de Pedro, na qual acreditou o Cristo, mesmo tendo o mesmo fraquejado algumas vezes, liga-se muito aos signos Cardinais, do eixo onde a data é comemorada. Assim como Pedro simboliza a cabeça, nós na Umbanda Astrológica costumamos ligá-lo mais a Ogum que a Xangô. Até por que lembramos também dessa imagem de grande Chaveiro abridor de portas celestiais. E em outra imagem, Pedro seria o Senhor das Chuvas, demonstra-nos a influencia astrológica do signo das àguas e da Lua (Câncer). Assim essa segunda imagem apresentada aqui ligamos a Oxumaré, o grande senhor das chuvas. Este orixá tido também como par primordial de Iemanjá, assim como na Umbanda o par vibratorio é Ogum, esotericamente, adota-se Oxumaré.


Lembrando também a posição de pescador antes da conversão e dessa imagem ser usada como "pescador de almas" voltamos a nos convencer da ligação nativa e zodiacal de Pedro com o mar, tanto o fisico quanto o espiritual. Por isso o associaremos mais a vibração Yemanjá, pelo raio masculino de Oxumaré, com influencia de Ogum, Xangô e Exu. Pertencente ao Odú IKÁ MEJI - o conhecimento e a sabedoria. Regente: que na sua fomrmação tradicional tem, Oxumarê com influências de Oçanhe e Nanã e o elemento, Elemento: Água. Mas, que em configuração excepcional das vibrações zodiacais, traz em sí as influencias citadas acima.

O Anjo que rege esse dia desses santos amados é REYEL: Este anjo é invocado contra os hereges e as pessoas que nos prejudicam, consciente ou inconscientemente. Domina todos os sentimentos religiosos e a meditação.

Categoria: Dominações
Príncipe: Tsadkiel
Protege os dias: 17/04 - 29/06 -10/09 - 22/11 - 03/02
Número de sorte: 8
Mês de mudança: agosto
Carta do tarô: A justiça
Está presente na Terra: de 9:20 às 9:40 da manhã
Salmo: 53

Profissionalmente: Poderá fazer sucesso como pintor, escultor ou escritor, pois seu anjo se manifesta através da arte e da pintura.

Anjo Contrário: Domina o fanatismo, a hipocrisia, o egocentrismo e o preconceito racial. A pessoa sob a influência deste anjo contrário, desconfia da boa fé dos outros, ridiculariza tudo, usando a expressão "circo" ou "palhaço" para as pessoas que ajudam os semelhantes e quer transformar as filosofias ou a religião em coisas sem importância.

Influência: Quem nasce sob esta influência, se distinguirá por suas qualidades, por seu zelo em propagar a verdade e destruir os escritos falsos e caluniadores. Sua conduta será exemplar, amará a verdade, a paz, a justiça, a tradição, a liberdade e o silêncio. Seguirá as regras divinas conforme sua consciência e dirigirá associações de caridade ou místicas, com o lema de não corrupção. Sua existência na Terra está passando por um nível muito elevado, que pode ser notado quando sem saber o porquê, retoma o caminho certo, do qual nunca deveria ter se afastado. A recompensa pelo seu esforço, será uma excelente renovação de vida e libertação de laços kármicos negativos. Sua vida é uma exaltação, iluminada através da sua escolha espiritual. Deverá ter cuidado para não criar sentimentos de culpa em relação à problemas familiares, pois todos estão passando por uma evolução sem perdas, mas com renovação. Sua casa estará sempre limpa, arrumada, enfeitada com flores e exalando perfume de incenso.

O dia 29/06 é Dia da Telefonista, do Pescador e do Escritor Paulista. Quero parabenizar a todos, que fazem um trabalho fantástico, que se dedica a profissão com amor e carinho e que merece todas as bençãos do Astral Superior.  As configurações com a Lua e Jupiter transitando bem harmonicos favorece a todos esses profissionais citados acima! E em especial aos signos de Touro, Gêmeos e Aquario.

Carlinhos Lima - Astrologo, Tarólogo, Pesquisador e Mago de Umbanda Astrológica.

Ciência: O que é a luz negra?

Marina Motomura

(Thalita Dol, Rio de Janeiro, RJ)

Todo mundo já viu aquela iluminação especial em pistas de dança, que dá um fantasmagórico brilho roxo a qualquer objeto de cores claras ou fluorescentes – especialmente roupas brancas. A receita de fabricação é muito simples: basta pegar uma lâmpada fluorescente, dessas usadas em escritórios, e remover a camada de pó branco, formada por sais de fósforo. O vidro tem de ser trocado, então, por outro mais escuro, para barrar radiações claras. Na lâmpada fluorescente normal, a luz branca vem da incidência da radiação ultravioleta na tal camada de fósforo. "Com a luz negra, esse fenômeno de fosforescência muda de lugar: quando estamos num ambiente escuro, as roupas claras fazem o papel do fósforo e reemitem a luz que recebem, dando a impressão de que estão brilhando", diz o físico Mikiya Muramatsu, da USP.

Criada durante a Segunda Guerra pelo inventor americano Philo Farnsworth (1906-1971) – considerado o pai da televisão –, a luz negra tinha a intenção original de melhorar a visão noturna e também costuma ser utilizada para identificar falsificações em documentos ou cédulas de dinheiro. Atualmente, a Universidade Federal de Lavras, em Minas Gerais, pesquisa seu uso na detecção de fungos em sementes.

Universo: O ponto zero

A teoria inflacionária diz que o universo surgiu do nada há 15 bilhões de anos, como uma partícula 1 bilhão de vezes menor que um próton. E sugere também que o cosmo pode se tornar outra vez um espaço solitário e gélido
Jomar Moraes / Adriano Sambugaro

O universo é surpreendente. Até onde alcançam as lentes do telescópio mais poderoso – o Hubble, que opera em órbita a 300 quilômetros da Terra – as novidades não param de aparecer. Galáxias incontáveis e seus bilhões de astros (só a Via Láctea tem 100 bilhões de estrelas). Buracos negros misteriosos, cuja força gravitacional devora até a luz. Corpos celestes situados a distâncias colossais, só vencidas pela luz, em sua viagem a 300000 quilômetros por segundo, após 11 bilhões de anos de existência. Nuvens de gases, asteróides flutuando a esmo. O universo visível é enorme, mas as equações dos físicos e cosmologistas não deixam dúvidas: o que vemos é só uma amostra do cosmo, cerca de 5% de sua massa. A vastidão dos céus está preenchida fundamentalmente pela chamada matéria escura, espécie de fluido invisível que se esparrama pelo espaço, e pela energia escura, por enquanto só atestada pela matemática dos astrofísicos, com base em certos fenômenos no espaço intergalático.

"O universo é fantástico", diz o astrônomo inglês Martin Rees. "E talvez inexplicável", acrescenta. Diante de cenário tão eloqüente, no entanto, é impossível calar a velha pergunta. De onde veio tudo isso? Em que útero ancestral todas as coisas foram geradas? Se você pensou em responder "do Big Bang", então está na hora de atualizar seus conhecimentos.

A teoria de que o universo teve início numa grande explosão (big bang, em inglês) foi formulada no início do século XX e arrefeceu a discussão milenar sobre se o cosmo teve um começo ou se existe desde sempre. Graças à descoberta de que as galáxias estão se afastando umas das outras, feita pelo americano Edwin Hubble em 1922, não foi difícil rodar o filme ao contrário e deduzir que em algum instante do passado elas estiveram juntas, concentradas em um ponto de extrema densidade e altíssima temperatura, cuja explosão, até hoje, impulsiona os fragmentos em direção ao infinito. Mas esse modelo, aceito por quase 100% dos cientistas, é reconhecidamente restrito e imperfeito. "O Big Bang se refere apenas à expansão a partir de um estado inicialmente denso e quente", afirma o físico Alan Guth, do Instituto de Tecnologia de Massachussets, o MIT, nos Estados Unidos. "A teoria não diz o que explodiu, por que explodiu e o que acontecia antes dessa explosão."

O Big Bang é, na verdade, um raciocínio sobre o resultado da explosão. O modelo pressupõe que toda a matéria existente no universo já estava lá, apenas muito comprimida e numa forma diferente do estado atual. Mas como e de onde surgiu essa substância primordial? Foi nessa lacuna que o próprio Guth, cientista premiado no ano passado com a medalha Benjamin Franklin em física – honraria que costuma preceder a concessão do Prêmio Nobel –, encontrou terreno para uma teoria que pretende esclarecer a origem do que explodiu no bang.

De onde veio o universo? A resposta de Alan Guth é rápida: do nada, do zero. As primeiras partículas teriam surgido de uma simples flutuação de vácuo, processo de alteração de um campo elétrico que a física clássica desconhecia, mas que a mecânica quântica, nascida no século passado, acabou por revelar aos estudiosos da intimidade subatômica. Segundo essa conjetura – conhecida como teoria do universo inflacionário –, as partículas primordiais emergiram do vazio e expandiram-se a uma velocidade espantosa em bilionésimos de segundo, formando assim a aglomeração que seria em seguida fragmentada na grande explosão. A teoria não contradiz nem substitui a já tradicional explicação do Big Bang. Completa-a. Na prática, fornece o início a partir do qual os partidários do modelo do bang assumem e podem continuar, uma das razões de sua larga aceitação entre físicos e cosmologistas.



Do vazio para o espaço-tempo

"A teoria de Guth resolve, de um só golpe, o mecanismo da criação e o balanço de energia no universo", diz o astrofísico Francisco Jablonski, do Instituto Nacional de Pesquisas Especiais, o Inpe, em São José dos Campos, SP. "Ela abre espaço para reflexões científicas e filosóficas." Entre as hipóteses sobre o passado e o futuro do cosmo em consideração no meio científico esta é a que melhor explicaria os dados colhidos por telescópios e sondas espaciais nas últimas décadas.

Quando afirma que o universo nasceu do nada, Guth não quer dizer que a matéria tomou forma a partir de algo que não existia. Para um físico quântico, o vazio é sempre alguma coisa. Trata-se de uma situação onde não há espaço nem matéria, apenas energia de alta freqüência. Pelas leis da relatividade e da mecânica quântica, essa energia pode ser convertida em matéria sob condições incertas e incontroláveis, como é o caso da súbita variação de um campo elétrico ou flutuação de vácuo. É exatamente isso o que teria ocorrido na circunstância que antecedeu o surgimento do universo, há cerca de 15 bilhões de anos. Em um mar de energia repleto de partículas virtuais, que precedeu o espaço e o tempo, as primeiras partículas se materializaram provavelmente por meio de um tunelamento quântico, processo no qual o colapso da onda energética suscita a formação de partículas, de matéria.

Em tese, qualquer coisa poderia emergir de uma flutuação de vácuo. Cálculos e experimentos em aceleradores de partículas sugerem, no entanto, que apenas unidades subatômicas muito pequenas podem ser geradas dessa forma e por um tempo de vida infinitesimal, em torno de 10-21 segundo (um ponto decimal seguido por 20 zeros e depois o 1). A situação é outra quando a matéria gerada é de um tipo especial de flutuação de vácuo dotada de gravidade negativa, uma força prevista na maioria das teorias da física moderna que, ao contrário da gravitação normal, expulsa em vez de atrair as partículas presentes em seu campo. Nesse caso, bastaria que se formasse uma parte de apenas um bilionésimo do tamanho de um próton (uma das partículas nucleares do átomo), para que a expansão da matéria tivesse início por conta da repulsão gravitacional interna.

Na gênese do universo, isso teria acontecido no período entre 10-37 segundo e 10-34 segundo, tempo suficiente apenas para que o pedaço inicial alcançasse o tamanho de uma bola de gude. A partir daí, teria acontecido o Big Bang e a expansão teria prosseguido em outro ritmo.

Esse é o ponto zero detectável com os atuais recursos de dedução e experimentação científica, o que não significa, segundo Guth, a palavra final sobre o alfa da criação ou sequer o descarte da hipótese de que o universo não teve começo, sustentada, entre outros, por Albert Einstein. A idéia da inflação e o conceito de gravidade negativa têm um impacto irrevogável sobre todas as demais hipóteses cosmológicas.



A fábrica de matéria

"A teoria do Big Bang é limitada para justificar a massa estimada do universo e seu equilíbrio térmico", diz Hugo Carneiro Reis, doutor em física de partículas da Universidade de Campinas, SP, e autor de um estudo sobre a produção de matéria no universo primordial. "Seria necessário um ajuste fino nas equações que demonstram a teoria, para conciliá-la com o que é observado hoje no cosmo." Essa discordância é superada quando se leva em conta o modelo inflacionário que, segundo Reis, explica a criação de matéria sem contrariar as leis da física.

A teoria de Guth afirma que, no universo primitivo, o material de gravidade repulsiva se expandiu sem perder densidade, gerando durante a inflação uma massa colossal de quarks, partículas ínfimas de carga elétrica inferior à de um elétron. À primeira vista parece que o fenômeno esbarra no princípio de conservação da energia, que pressupõe o equilíbrio da energia total em todas as transformações no mundo físico, mas não foi isso o que aconteceu. No processo inflacionário, a energia positiva da matéria foi equilibrada pela energia negativa do campo gravitacional, de modo que a energia total foi sempre zero. Quando o material de gravidade negativa começou a decair, detendo o ritmo da inflação, formou-se então a sopa primordial (gás a altíssima temperatura) tida como condição inicial do Big Bang.

Nesse momento, a 10-6 segundo da concepção do cosmo, ainda não existiam átomos e moléculas, apenas um plasma fervente constituído de elétrons, prótons, pósitrons, neutrinos e toda uma gama de partículas subatômicas polarizadas. A matéria ordinária só apareceria cerca de 300000 anos mais tarde, quando o universo já tinha esfriado o suficiente para permitir que elétrons livres se combinassem com núcleos atômicos e formassem o hidrogênio e o hélio que queimam no interior das estrelas. Foi então que círculos de matéria escura teriam ajudado a comprimir enormes volumes dos dois gases, promovendo a formação dos astros. Mas as estrelas e galáxias que vemos hoje não são as mesmas daquele período remoto, diz o cosmologista Volker Bromm, do Centro de Astrofísica Harvard-Smithsonian em Cam-bridge (EUA). Os primeiros astros possuíam enorme massa, brilhavam intensamente, mas explodiram antes de completar 3 milhões de anos, o que acabou sendo fundamental para a continuidade da criação.

Ao explodirem, essas estrelas impulsionaram no espaço o gás condensado no seu entorno, além de espalhar átomos mais pesados que os de hidrogênio e hélio, possibilitando o nascimento da segunda geração estelar. As primeiras galáxias acabaram colidindo e se fundindo em grandes aglomerados de estrelas.

Martin Rees acha que sem essa interrupção na cadeia da criação o cosmo não teria se consolidado da forma atual nem haveria as condições necessárias à vida. Se todo o gás inicial tivesse permanecido no interior das primeiras estrelas, a matéria-prima dos corpos celestes teria sido consumida e hoje o universo exibiria um conjunto de estrelas vermelhas, reunidas em galáxias-anãs. Aglomerações como a Via Láctea, ricas em gás, seriam exceções à regra.

Nas entranhas da natureza, afirma Rees, essa diferença em favor da vida aconteceu com uma surpreendente precisão. Por exemplo: no processo de combustão das estrelas, quando o hidrogênio e o hélio se fundem, apenas 0,007 da massa do hélio é transformada em energia – e é exatamente esse número, segundo Rees, que garante a química da vida. Se ele fosse um pouquinho menor – 0,006 – os dois prótons e dois neutrons que constituem o núcleo do átomo de hélio não se uniriam e o universo teria apenas hidrogênio. Se o número fosse maior (0,008), a fusão seria tão rápida que nenhum átomo de hidrogênio teria sobrevivido a um evento como o Big Bang. Logo, a existência de sistemas solares e de seres vivos seria inviabilizada pela ausência de um ou outro elemento.



Criação permanente

O modelo inflacionário suscitou ilações que extrapolam o conceito tradicional de cosmo e reforçam teorias nada convencionais elaboradas a partir dos anos 30. Uma delas é a dos universos paralelos ou universos-bolsões, que operariam em outras dimensões de espaço e tempo, sendo, portanto, invisíveis aos nossos olhos e aos atuais sensores eletrônicos. "Tais universos paralelos seriam o resultado de defeitos topológicos devido à diversidade das variações de campo elétrico e níveis de inflação nos primeiros instantes do cosmo", diz Reis. Seu número seria enorme, mas se torna ainda maior quando se considera a possibilidade de inflação eterna da matéria. Nesse caso, segundo Guth, o material de gravidade repulsiva continuaria a crescer sem limite e sem fim, produzindo mais matéria, numa sucessão infinita de universos.

A história do cosmo neste cenário comportaria inúmeras versões, como propõe o físico Richard Feynman, e pode não ter começado com o nosso próprio universo. Há quem admita, inclusive, que o Big Bang pode ter sido provocado pela colisão de dois universos.

A expansão acelerada projeta um quadro sombrio para o futuro remoto, quando as galáxias se perderem num espaço empoeirado e gélido, com temperatura bem mais baixa que os atuais 273 graus negativos do espaço. Dos bilhões de galáxias observáveis atualmente, apenas duas continuarão sendo visíveis da Terra: a nossa Via Láctea e Andrômeda, a única que se move em nossa direção.



Uma teoria de tudo

São dezenas as teorias destinadas a explicar a origem e a dinâmica do cosmo, e a cada descoberta dos observatórios astronômicos muitas ganham nova versão. O próprio modelo inflacionário de Guth deriva de deduções anteriores, como as do físico russo-americano Andrei Linde, da Universidade de Stanford, que na década de 80 concebeu a existência de diferentes campos quânticos no universo anterior ao Big Bang. A segunda metade do século XX, no entanto, foi marcada pelo esforço de físicos e cosmologistas para chegarem a uma teoria unificada que reunisse elementos válidos dos modelos diversos e esclarecesse os enigmas do universo.

Um dos modelos mais conhecidos é o de Albert Einstein. O físico que elaborou a Teoria da Relatividade achava que o tempo deveria ser infinito em ambas as direções e, por isso, defendeu a hipótese de que o universo existe desde sempre. Segundo o matemático e doutor em cosmologia Stephen Hawking, da Universidade de Cambridge, na

Inglaterra, Einstein agiu assim para evitar questões embaraçosas sobre a criação do universo fora do domínio da ciência, mas os cálculos de Hawking e seu colega Roger Penrose, com base no conceito de relatividade geral do próprio Einstein (que pressupõe a curvatura do espaço-tempo), levaram a outra conclusão. "O tempo precisaria ter um início no Big Bang", diz Hawking. "E um fim quando estrelas ou galáxias desmoronassem sob suas próprias gravidades para formar buracos negros."

O modelo de Einstein, ainda não descartado, conduz a um cenário de universo oscilante, que alternaria períodos de expansão, a partir de bangs, e de contração até a singularidade dos buracos negros – pontos em que a matéria retorna à condição de concentração, energia e temperatura infinitas, como antes do início de tudo. É algo que lembra a assertiva dos filósofos estóicos, na Grécia antiga, de que o mundo está destinado a ser destruído e reconstruído infinitamente. E também a noção de ciclos de destruição e construção das doutrinas místicas do Oriente, como o taoísmo e o hinduísmo.

A questão é que a avaliação atual das radiações das estrelas, que sinalizam o afastamento acelerado das galáxias, sugere um universo plano, em processo de expansão eterna, o que fortalece outras hipóteses cosmológicas.

Quando a chamada teoria das supercordas foi elaborada, nos anos 80, imaginou-se que se alcançara, finalmente, uma Teoria de Tudo. O modelo propõe a existência de 11 dimensões (cordas), que envolveriam a existência de universos semelhantes e outros totalmente diversos do nosso, onde poderia haver inclusive mais de uma dimensão de tempo ou nenhuma estrela ou galáxia. A teoria não descarta eventos como o Big Bang, apenas não os considera episódio de uma história única para o cosmo.

Hoje em dia, a esperança de se obter uma teoria única está representada, para Hawking, na Teoria M (de "matriz"), que conecta cinco versões da teoria das cordas. "O que convenceu muita gente de que se deve levar a sério os modelos com dimensões extras é a rede de relações inesperadas entre eles", diz Hawking. "Isso mostra que todos os modelos são aspectos diferentes da mesma teoria básica."



No limite da ciência

A cosmologia não é uma ciência estática e constantemente tem superado idéias que pareciam inabaláveis no passado, fato que se justifica, em parte, pelo próprio objeto de seu estudo – a imensidão do universo – e a limitação para testar em laboratório suas teorias. É na matemática dos cientistas que os modelos se afirmam, permanecendo à espera de futuras confirmações por novas descobertas astronômicas ou provas experimentais em aceleradores de partículas. No momento, o limite da cosmologia é a flutuação de vácuo, citada nesta reportagem. Para entender o que existia antes dessa etapa, lembra Francisco Jablonski, seria preciso avançar mais no conhecimento da gravidade quântica. "A partir desse ponto só se pode especular fora do domínio da ciência", diz Hugo Reis.

No entanto, físicos teóricos e matemáticos vêm tentando, nas últimas quatro décadas, romper essa barreira com hipóteses audaciosas que aproximam a física e a cosmologia das ilações filosóficas e até religiosas (o conceito de formação de matéria por flutuação de vácuo, aliás, lembra o vazio dos budistas, o útero transcendental onde tudo é gerado e para onde tudo retorna). É o caso do físico americano John Archibald Wheeler, colega de Einstein e Niels Bohr e mentor de vários expoentes da moderna física, que cunhou a expressão "buraco negro". Aos 90 anos, Wheeler esforça-se para demonstrar que o universo é real, em parte, porque nós o observamos. Talvez o cosmo não exista quando não olhamos para ele. Assim como esta revista só existiria porque você está olhando para ela.

Seus argumentos se baseiam nas leis (e em experiências de laboratório) da física quântica, as quais demonstram, por exemplo, que o comportamento e a trajetória de um elétron são sempre influenciados pelo observador. Num experimento, o elétron pode comportar-se como partícula ou como uma onda e seguir esse ou aquele caminho em sua viagem de um ponto a outro: o fator decisivo em qualquer das possibilidades será sempre o olho do experimentador. Na mecânica quântica o universo parece emergir como um lugar extremamente interativo, pelo menos em seus níveis fundamentais.

Wheeler supõe um cosmo onde não apenas o futuro está indeterminado, mas também o passado. Quando mergulhamos no tempo em busca de nossa origem – no Big Bang ou na flutuação primordial –, nossas observações atuais é que selecionariam uma entre as muitas histórias quânticas possíveis para o universo. Wheeler não está só. Físicos renomados, como Andrei Linde, chegam a considerar que uma Teoria de Tudo jamais será estabelecida com sucesso sem levar em conta a interação entre a realidade e o observador e mesmo a presença de uma consciência como fator de construção do universo.

A aventura de decifrar o cosmo está longe de acabar e talvez nunca tenha fim. O consolo é que ela é uma das mais fascinantes da ciência – a investigação encanta mesmo quando as respostas estão distantes.



Zero

A gravidade quântica: energia que contém partículas virtuais



10-37 segundo

Após a flutuação de vácuo, súbita variação de campo elétrico, fótons se transformam em partícula mínimas. A repulsão gravitacional inicia o processo de inflação, expandindo a área e criando matéria



10-6 segundo

Surgem os primeiros prótons e neutrons. As partículas colidem entre si. O gás esquenta, a sopa de partículas explode no Big Bang



300 000 anos

O resfriamento permite o surgimento dos primeiros átomos e nascem as primeiras estrelas



1 bilhÃo de anos

As primeiras galáxias com poucos astros colidiram entre si, dando origem aos aglomerados que conhecemos hoje



10-34 segundo

Fim da inflação acelerada. O universo tem o tamanho de uma bola de gude



15 bilhões de anos

Hoje, as galáxias continuam se expandindo



150 bilhões de anos

Num cosmo ainda mais frio que o atual, as galáxias estarão tão distanciadas que da terra só veremos a Via Láctea e Andrômeda



NA LIVRARIA

O Universo numa Casca de Noz, Stephen Hawking, ARX, São Paulo, 2002

O Universo Inflacionário, Alan Guth, Campus, São Paulo, 1998

God in the Equation, Corey S. Powell, Free Press, Nova York, EUA, 2002

Instabitity Rules, Charles Flowers, John Wiley & Sons, Nove York, 2002

The Big Questions Richard Morris, Times Books, Nova York, 2002

Fonte: http://super.abril.com.br/superarquivo/

terça-feira, 28 de junho de 2011

Depilação íntima: saiba o que pode e o que é proibido

A mulher pode depilar completamente a região íntima. Foto: Getty Images
A mulher pode depilar completamente a região íntima
Foto: Getty Images
As brasileiras são conhecidas mundialmente pelos hábitos com a depilação, já que devido ao clima tropical e praias, as virilhas estão sempre livres de pelos. Essa imagem é tão forte que a expressão Brazilian Wax (depilação brasileira) é usada em diversos países para indicar a depilação completa da região íntima.

No começo de 2009, na cidade americana de Nova Jérsei (EUA), o método foi proibido após duas mulheres serem hospitalizadas com infecções decorrentes do procedimento. Mas a determinação não foi mantida, devido a protestos de clínicas e salões de beleza, mostrando que as mulheres preferem mesmo a região limpa e lisa.

Arrancar os pelos é seguro desde que sejam respeitadas as características da pele, normas de higiene e a região seja tratada antes e depois.

Saiba quais benefícios e cuidados são necessários para depilar a região íntima com diferentes tipos de métodos, com informações da dermatologista Eliandre Costa Palermo, diretora da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), da ginecologista Rosa Maria Neme e de Cristiane Custódio, gerente Técnica e Qualidade da Skinmax.

1) A mulher pode depilar completamente a região íntima.

2) A remoção de pelos não aumenta a chance de infecções genitais, desde que a higiene local seja adequada. "Para isso é recomendado o uso de sabonetes íntimos que mantêm o pH da região vaginal estável e aumenta os lactobacilos vaginais responsáveis pela defesa desse local", afirmou a ginecologista Rosa Maria Neme.

3) Os cuidados são os mesmo numa região pouco ou muito depilada: higiene local com o uso de sabonetes íntimos no banho, evitar o uso de absorventes diários (pois aumentam a umidade e calor local predispondo a infecções vaginais), usar calcinhas com forro de algodão que diminuem o calor vaginal local e dormir, de preferência, sem calcinha.

4) A depilação pode ser feita com o uso de cera, lâmina, creme, aparelhos ou a laser.

5) O método deve ser escolhido com muito cuidado, respeitando as características da pele para não prejudicá-la, causar irritações ou encravar os pelos. "Entender qual o melhor processo e forma de cuidar da pele na hora de remover temporária ou definitivamente os pelos é o primeiro passo para evitar contratempos", disse Eliandre Costa Palermo.

6) Pelos grossos, encravados e pele desidratada são problemas comuns em mulheres que se depilam com frequência.

7) O método adequado deve ser indicado por um médico dermatologista e leva em consideração área a ser depilada, textura da pele, fototipo (cor da pele e sensibilidade) entre outras características.

8) Pode haver transmissão de doenças se as medidas de higiene do local não estiverem sendo cumpridas. Nos procedimentos de depilação, as ceras, de maneira nenhuma, podem ser reaproveitadas, podendo ser um veículo de contaminação da pele e folículo pilossebáceo.

9) Normalmente as infecções mais comuns são as bacterianas por contaminação local na hora da depilação. Infecção por um protozoário chamado tricomonas vaginalis pode acontecer, o que pode causar corrimentos.

10) Depilação com cera é um dos métodos de remoção por tração. Os pelos voltam a crescer após 20 ou 30 dias e os problemas mais comuns acontecem nessa fase, quando podem aparecer irritação ou foliculite, inflamação na saída do pelo, e os chamados pelos encravados.

11) Pelos encravados são os fios que nascem encurvados e penetram de novo na pele, devido ao espessamento da região. Com a depilação a cera, eles são mais frequentes, pois a pele teve a sua camada de queratina removida há mais tempo (durante a remoção dos pelos) e o novo fio encontra como barreira a nova camada de queratina, que provoca o entupimento e impede sua eclosão.

12) A esfoliação semanal é indicada para afinar a camada de queratina e ajudar a saída do pelo. Buchas, cremes esfoliantes ou escovas podem ser usadas, além de cremes manipulados com ácidos, que ajudam a afinar a pele.

13) Pelos encravados não devem ser manipulados, pois podem inflamar a pele ao redor. O ideal é afinar a pele para permitir a saída do fio.

14) Já a lâmina é um método de corte considerado bom para mulheres que têm pelos finos e claros. Ao contrário das ceras, é uma depilação indolor e seu tempo de crescimento é de dois a três dias. Dependendo da área depilada, a lâmina não aumenta e nem diminui os pelos que, apenas quando tocados, aparentam estar mais grossos, pois as pontas estão em crescimento. "É importante tomar cuidado, pois além de levar consigo os pelos, a lâmina remove também as células superficiais da pele e sua camada de lipoproteína, e também causa foliculite", disse a dermatologista Eliandre.

15) Os aparelhos depiladores podem retirar o pelo por meio do corte ou da tração. O primeiro é indicado para pelos finos e claros, e tem durabilidade de dois a três dias. O depilador elétrico de tração é um processo mais doloroso, mas tem a vantagem de demorar, em média um mês, para o crescimento dos pelos, assim como as ceras.

16) Já a depilação a laser oferece resultados mais duradouros e até permanente, após algumas sessões. Este método utiliza equipamentos de laser e luz pulsada, que atingem a raiz dos pelos e, por meio do calor, causam lesão definitiva nos folículos pilosos.

17) A mulher pode depilar toda a região íntima com o método, e o limite é até os pequenos lábios, segundo Cristiane Custódio gerente Técnica e Qualidade da Skinmax.

18) Para garantir o resultado esperado e, principalmente, a saúde da pele e do paciente, deve ser feito sempre sob supervisão médica. "Os aparelhos utilizam níveis altos de energia, passíveis de provocar queimaduras irreversíveis ou cegueira, caso os raios atinjam os olhos acidentalmente. Por isso, os olhos do paciente e do médico devem ser protegidos com óculos especiais durante a sessão de depilação a laser", afirma Eliandre Palermo.

19) O ideal é fazer a depilação a laser com médicos dermatologistas ou pelo menos em clinicas com um dermatologista responsável presente na clinica.

20) Outro problema comum é a falta de resultado e até o agravamento do problema, principalmente na região da face, em caso de uso de equipamentos inadequados para o tipo de pele e de pelos do paciente.

21) Depilar a região interna das nádegas com laser é procedimento oferecido em muitas clínicas atualmente, mas o risco de queimadura aumenta muito nessa área e em outras mais escurecidas. É necessário fazer um teste prévio, em uma área pequena de 2 cm e avaliar o resultado. O tipo de equipamento precisa ser especial e esta avaliação deve ser feita por um médico dermatologista.

22) Bons equipamentos e bons profissionais custam mais caro. Sempre veja as referências do local e dos profissionais.

23) Antes da sessão de depilação a laser, a mulher deve raspar a região a ser depilada um ou dois dias antes. Não se pode também tomar sol nos 15 dias anteriores e posteriores a cada sessão. Também não é permitida a aplicação de cremes a base de ácidos uma semana antes do procedimento.

24) Para garantir o sucesso com qualquer método de depilação, a pele deve estar sempre bem tratada. "O ideal é manter a pele hidratada. Alguns dias antes da depilação é aconselhado massagear delicadamente a pele com um esfoliante suave. Assim, os pelos desencravam e fica mais fácil a remoção", disse a dermatologista Eliandre.

25) Após o procedimento, o ideal é aplicar produtos que acalmem e tonifiquem a pele, além de evitar exposição ao sol em seguida, para não provocar manchas, e não usar roupas apertadas para não causar irritações.
Os cuidados são os mesmo numa região pouco ou muito depilada: higiene local com o uso de sabonetes íntimos no banho, evitar o uso de absorventes diários (pois aumentam a umidade e calor local predispondo a infecções vaginais), usar calcinhas com forro de algodão que diminuem o calor vaginal local e dormir, de preferência, sem calcinha  Foto: Getty Images
Os cuidados são os mesmo numa região pouco ou muito depilada: higiene local com o uso de sabonetes íntimos no banho, evitar o uso de absorventes diários (pois aumentam a umidade e calor local predispondo a infecções vaginais), usar calcinhas com forro de algodão que diminuem o calor vaginal local e dormir, de preferência, sem calcinha
Foto: Getty Images

É importante tomar cuidado, pois além de levar consigo os pelos, a lâmina remove também as células superficiais da pele e sua camada de lipoproteína, e também causa foliculite, disse a dermatologista Eliandre Costa Palermo  Foto: Getty Images
"É importante tomar cuidado, pois além de levar consigo os pelos, a lâmina remove também as células superficiais da pele e sua camada de lipoproteína, e também causa foliculite", disse a dermatologista Eliandre Costa Palermo
Foto: Getty Images
Normalmente as infecções mais comuns são as bacterianas por contaminação local na hora da depilação. Infecção por um protozoário chamado tricomonas vaginalis pode acontecer, o que pode causar corrimentos  Foto: Getty Images
Normalmente as infecções mais comuns são as bacterianas por contaminação local na hora da depilação. Infecção por um protozoário chamado tricomonas vaginalis pode acontecer, o que pode causar corrimentos
Foto: Getty Images

Para garantir o sucesso com qualquer método de depilação, a pele deve estar sempre bem tratada e hidratada  Foto: Getty Images
Para garantir o sucesso com qualquer método de depilação, a pele deve estar sempre bem tratada e hidratada
Foto: Getty Images

Fonte: Portal Terra

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Ali Sonoma: Essa belezura já é conhecida por suas aparições no UFC

A belezinha de hoje é a Ali Sonoma, uma loirinha americana de 24 anos. Essa belezura já é conhecida por suas aparições no UFC durante as mudanças de rounds. Aproveitem essa diliça …

























Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores

Marcadores

astrologia (177) signos (80) magia (78) espiritualidade (60) conceito (57) comportamento (55) (51) umbanda-astrologica (50) tarô (47) espaço (42) esoterismo (39) pesquisa (37) previsões (37) Astrofísica (35) taro (35) mulher (34) conceitos (33) pesquisas (31) gostosa (30) umbanda astrológica (29) estudo (26) horoscopo chinês (25) planetas (24) religião (24) horoscopo (23) astrofisica (22) bem estar (20) climazzen (20) cabala (19) arcanos (18) lua (18) astronomia (17) ciência (17) destino (17) energias (17) vibrações (16) arcanjo (15) cosmos (15) saúde (15) ifá (14) zodiaco (14) exu (13) mapa astral (13) umbanda-astrológica (13) Nasa (12) Quíron (12) beleza da mulher (12) terra (12) 2012 (11) estrela (11) ogum (11) planeta (11) poder (11) sensual (11) atriz (10) biblia (10) ensaio (10) lilith (10) lingerie (10) prazer (10) Candomblé (9) Foto (9) Sol (9) dragão (9) estudos (9) fotos (9) numerologia (9) protetores (9) rituais (9) Marte (8) RELAÇÕES MÍSTICAS (8) ancestrais (8) apresentadora (8) axé (8) escorpião (8) ex-BBB (8) odús (8) posa (8) 2016 (7) Astrônomos (7) astros (7) beleza (7) busca (7) cientistas (7) energia (7) galáxia (7) magia sexual (7) mistério (7) plutão (7) política (7) regente do ano (7) Estrelas (6) São Paulo (6) ano do Dragão (6) arcano (6) carma (6) casas astrologicas (6) força (6) mago (6) metodos (6) orgasmo (6) praia (6) saude (6) vídeo (6) astrologia sexual (5) babalawo (5) biquíni (5) caboclos (5) calendário maia (5) criança (5) câncer (5) mediunidade (5) proteção (5) reencarnação (5) sexualidade (5) xangô (5) Capricórnio (4) Amor e sexo (3) anjo de hoje (3) anjos da guarda (2) ( 45 graus ) (1)