Total de visualizações de página

segunda-feira, 7 de março de 2011

Comidas Sagradas e os orixás

bolinho.jpg

Para quem não sabe, o ACARAJÉ é comida de santo; ele é o preferido de Xangô e Iansã. Em seu livro, Santo também come (1998:62), Raul Lody esclarece que “o tamanho e o formato do acarajé têm simbolismos próprios e são endereçados a divindades específicas. O acarajé grande e redondo é de Xangô; os menores servem para as iabás, como Iansã” (Ê parrei, minha Mãe!) Mas, o acarajé pode ser usado, pra outros orixás tambem, porque é uma comida muito especial e aceito por quase todos os orixas, como Ogum, por exemplo.

Se você for filho de Iansã, Xangô ou qualquer orixá da Linha de Iemanja, é sempre bom comer de vez enquando um acarajé ou quantos você quiser pra ter a energia de seus pais de cabeça amplificadas em você. E além do acarajé existem muitos outros ingredientes, alimentos, frutas e bebidas que te deixarão mais forte, assim como o Marinheiro que ficava mais forte comendo espinafre nos desenhos animados. No caso especifico do acarajé o melhor dia pra come-lo é nas quartas e quintas-feiras, pra sentir toda sua essencia energetica. E se você tem medo de engordar, poderá come-lo aos domingos e antes de dormir tome uma boa chicará de chá preto, pra limpar o organismo.

O acarajé é um alimento sagrado, oferecido a Oyá, também conhecida como Iansã, a deusa africana que controla os ventos, as tempestades, os relâmpagos e tem poder sobre o fogo. Na religião dos orixás, os homens dialogam com seus deuses através dos sacrifícios e oferendas de alimentos. O akará é um deles e veio parar no Brasil através dos escravos africanos iorubás.

Ser baiana é uma escolha difícil. Significa assumir o compromisso de ser incansável e ter coragem o tempo todo, assim como Iansã, a dona dos acarajés. É também tornar-se capaz de dar colorido e perfume às nossas comidas, tornando o nosso cotidiano bem mais saboroso. Sincretizado com os santos Cosme e Damião, Ibêji é celebrado com o "caruru dos meninos'; veja quais são as predileções alimentares dos orixás do candomblé. Os Ibêji, orixá duplo do candomblé sincretizado com os santos Cosme e Damião, são amigos da boa mesa da culinária baiana. Aos gêmeos protetores da infância oferenda-se caruru e também acarajé, abará, vatapá, xinxim de galinha, farofa, rapadura, cana-de-açúcar...

O candomblé é uma religião de antepassados. E, segundo as antigas tradições, quando se cultua os antepassados, oferece-se tudo que é necessário à vida, sobretudo comida e bebida. Cada orixá tem predileção por um alimento. No dia de Ibêji, o caruru (prato à base de quiabo, camarão seco e dendê) é oferecido ao orixá e depois a sete crianças, que o recebem em uma grande tigela. Quando terminam, só então os adultos são convidados a compartilhar o alimento.

A comida é elo entre a comunidade e os ancentrais. Banquete Sagrado. Uma coisa é o cortado de quiabos, outra é a oferenda de caruru que se faz a Ibêji. Diferentemente da comida do dia-a-dia, a comida ritual, votiva, é preparada de acordo com preceitos que pressupõem da abstinência sexual à exigência de que o corpo esteja limpo. Na Bahia, as promessas feitas a Ibêji, do termo iorubá para gêmeos, são pagas com um grande caruru e com a distribuição de doces e presentes para as crianças. O tamanho do prato é medido em quiabos: caruru de mil, de 5.000 quiabos.

Com o tempo, a festa de Ibêji foi além dos terreiros. Atinge até quem não é do candomblé. Assim como a festa de 31 de dezembro, nas praias, era uma festa de terreiro para Iemanjá e hoje é de todos. Um traço importante das comidas de orixá é o uso, quase onipresente, do dendê --quase porque há orixás que têm o ingrediente como um tabu alimentar, caso de Oxalá. A palmeira de dendê foi aclimatada ao Brasil para suprir a região de um óleo que é essencial nesta culinária sagrada. As comidas [de terreiro] nada mais eram que as comidas do dia-a-dia, que acabaram sendo trazidas para o Brasil pelo tráfico de escravos. Com a restauração da religião negra no Brasil, essas receitas se mantiveram vivas. Claro que sofreram adaptações, porque nem todos os ingredientes de lá estavam disponíveis aqui.

A culinária sagrada, porém, não ficou limitada aos terreiros. É certo que a culinária baiana saiu dos terreiros. O acarajé é uma comida sagrada que passou a ser vendida nas ruas de Salvador. Muitas mães-de-santo ganharam sua vida e muitas negras compraram sua alforria vendendo quitutes feitos nos terreiros. No fundo, o sagrado come o que os homens comem. É extremamente positiva a popularização de tais comidas. A preparação das comidas de oferenda, chamadas de ebós, cabe a uma mulher, a Iabassê. No candomblé, a cozinha é um templo, é um espaço sagrado e cheio de interdições. Oxalá, por exemplo, é um orixá cheio de tabus. Tem, por isso, uma cozinha exclusiva, onde não entram dendê nem sal.

Os tabus são formas de criar a sua identidade através de uma exclusão. Não é só nos cultos afros, que vemos a importancia de alimenos sagrados. Na historia dos Antigos Hebreus tambem vemos citaçoes de oferendas, ritos e uso de animais e comidas. Nós somos energias condensadas e por isso precisamos das energias dos alimentos, pra nos manter vivos, por isso os alimentos são tão importantes.

Carlinhos Lima - Astrologo, Tarologo e Pesquisador.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores

Marcadores

astrologia (179) magia (81) signos (81) espiritualidade (60) conceito (57) Astrofísica (56) comportamento (55) espaço (53) (52) umbanda-astrologica (50) tarô (47) esoterismo (39) pesquisa (37) previsões (37) taro (35) mulher (34) conceitos (33) pesquisas (31) gostosa (30) umbanda astrológica (29) estudo (26) astrofisica (25) horoscopo chinês (25) religião (25) planetas (24) horoscopo (23) ciência (22) bem estar (20) climazzen (20) cabala (19) arcanos (18) astronomia (18) lua (18) destino (17) energias (17) terra (17) vibrações (16) arcanjo (15) cosmos (15) saúde (15) ifá (14) zodiaco (14) estrela (13) exu (13) mapa astral (13) planeta (13) umbanda-astrológica (13) Nasa (12) Quíron (12) beleza da mulher (12) 2012 (11) ogum (11) poder (11) sensual (11) atriz (10) biblia (10) ensaio (10) fotos (10) lilith (10) lingerie (10) prazer (10) Candomblé (9) Estrelas (9) Foto (9) Sol (9) dragão (9) estudos (9) numerologia (9) protetores (9) rituais (9) Marte (8) RELAÇÕES MÍSTICAS (8) ancestrais (8) apresentadora (8) axé (8) cientistas (8) escorpião (8) ex-BBB (8) galáxia (8) mistério (8) odús (8) posa (8) 2016 (7) Astrônomos (7) astros (7) beleza (7) busca (7) energia (7) magia sexual (7) plutão (7) política (7) regente do ano (7) São Paulo (6) ano do Dragão (6) arcano (6) carma (6) casas astrologicas (6) força (6) mago (6) metodos (6) orgasmo (6) praia (6) saude (6) sexualidade (6) vídeo (6) astrologia sexual (5) babalawo (5) biquíni (5) caboclos (5) calendário maia (5) criança (5) câncer (5) mediunidade (5) proteção (5) reencarnação (5) xangô (5) Capricórnio (4) Amor e sexo (3) anjo de hoje (3) anjos da guarda (2) ( 45 graus ) (1)